mar
20

Postado em 20-03-2009 02:58

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 20-03-2009 02:58

O vídeo acima, embora pareça polêmico, e essa talvez seja a palavra que melhor descreva Clodovil, se analisado sem os exageros do fanatismo unilateral, diz bem sobre a posição de vida desse estilista brasileiro,  defensor de suas crenças e de muitos milhões de outros que o apoiaram em vida com seu voto ou suas palmas.

Ser gay, e que me perdoem os que assim se denominam, não falo com autoridade no assunto, mas os respeito como respeito todo ser humano, não é o que define uma pessoa, é só uma das muitas facetas que constituem nosso ser, assim como ser preto ou branco ou qualquer outra parte da nossa genética. Entendo a luta e a necessidade de serem reconhecidos com igualdade diante da lei e da sociedade em que vivemos e por isso procuro entender as palavras de Clodovil e sua mensagem.

Não estou defendendo as afirmacões de Clodovil nem suas posições na mídia, tenho um conhecimento limitado, mas, como sou a favor da igualdade de direitos para todos, sem distinção, e acredito no direito à livre expressão do pensamento, estou abrindo mais uma porta para o debate que julgo necessário.

Por Regina Soares, advogada eleitoral, residente em Belmont, San Francisco (EUA)

mar
20

Postado em 20-03-2009 01:32

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 20-03-2009 01:32

Hoje, dia 19 de março, é consagrado a São José pelos católicos. A data em que os nordestinos, de todas as religiões, esperam chuvas anunciadoras de trabalho na lavoura e colheita farta. “Não tem um dia de São José que não chova. Se não chover pela manhã ou à tarde, chove à noite. É pura verdade”, afirmou o devoto Julio César Faustino da Silva ao jornal “O Povo”, do Ceará, estado que tem o santo como padroeiro.
Segundo pesquisa do diário mais lido de Fortaleza, “não é assim para a ciência”. A Fundação Cearense de Meteorologia fez um levantamento dos últimos 34 anos e constatou que nem sempre chove no dia 19 de março, mas há uma razão para acreditar na relação da data com um bom período de chuva. “A data 19 de março seria uma data limite entre o que será bom ou ruim, ou seco ou chuvoso. Até o dia 19, se o inverno não pegar, dificilmente ele vai ser bom”, disse o meteorologista Namor Mello.

Neste ano, o santo já retribuiu a fé dos sertanejos.. “Nas primeiras chuvas, a gente plantou, e temos uma boa safra e uma colheita que vamos fazer este ano”, disse o agricultor Jucelino Soares. Homem de fé, o agricultor Pedro Paulo de Almeida Neto diz que a chuva para a colheita está garantida. “Chove, com certeza. Um santo desses é o mais poderoso que nós temos”, afirmou.
Na Bahia, fraco ou forte, choveu hoje em algum momento em várias regiões, incluindo a capital.

mar
19

Postado em 19-03-2009 23:22

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 23:22

Só agrados para Ciro Gomes

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, “mãe do PAC”, não pára. Nesta quinta-feira (19), em visita ao Ceará, ela dividiu o seu tempo e atenção inaugurando obras de infra-estrutura (trechos 2 e 3 do Eixão da Integração) ,dirigindor agrados ao deputado e ex-governador Ciro Gomes(PSB) – o que reforça apostas no cearense como vice na chapa presidencial encabeçada por Dilma em 2010 – e a ouvir as queixas do ministro da Integração, Geddel Vieira Lima (PMDB), inconformado com a possibilidade da perda da Infraero pela Bahia.

Motivo do desassossego do ministro Geddel: o baiano Sergio Gaudenzi, indicado pelo PSB de Pernambuco, deixou a presidência do órgão no final do ano passado, por não concordar com o projeto de privatização dos aeroportos, anunciado pelo ministro Nelson Jobim (PMDB), da Defesa. Há fortes sinais no ar, há dias, de que o comando do importante órgão encarregados da administração dos aeroportos estaria prestes a voar para longe do estado, com a saída de Gaudenzi. Em Fortaleza, hoje, Geddel expressou à ministra Dilma, que é “inaceitável” para a Bahia a perda do Infraero.

A ministra-chefe da casa Civil e voz poderosa aos ouvidos do presidente Lula, porém, só tinha olhos e agrados para o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE). Em discursos assinalou que Ciro foi um dos principais apoiadores do primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ciro foi ministro da Integração Nacional (cargo atualmente ocupado pelo baiano Geddel) durante dois anos, mas renunciou ao cargo para concorrer à vaga na Câmara. Hoje, é um dos nomes cotados para entrar na disputa pelo Palácio do Planalto, em 2010, como candidato a presidente dos socialistas, ou vice na chapa petista de Dilma, a preferencial de Lula.

No município de Macaxu, onde inaugurou trechos do Eixão da Integração, projeto que visa garantir o abastecimento de água no Ceará e promete beneficiar cerca de quatro milhões de pessoas, Dilma Roussef ainda guardava elogios para Ciro. Segundo a ministra, se hoje o governador Cid Gomes (PSB) – irmão de Ciro – está inaugurando a obra, parte dos méritos é do deputado federal. “Ele foi o responsável por uma das maiores obras estratégicas para o Nordeste”, disse, referindo-se ao projeto de interligação das bacias, que promete levar água do São Francisco para o Ceará, idéia do presidente Lula que tira o sono de muitos ribeirinhos na Bahia, e de muita gente de peso contrária à idéia , a exemplo do bispo da diocese de Barra, dom Flávio Cappio.
“Política é o cão”, dizem os mineiros. Com razão.

Por: Vitor Hugo Soares

mar
19

Postado em 19-03-2009 21:31

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 21:31

Mais chuvas a caminho

Foi rápido mas intenso e deu medo na população o temporal que caiu na noite de terça (17) sobre as cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina. A chuva(PE) não durou mais que meia hora, mas causou danos à população da cidade baiana à margem direita do rio São Francisco, que fica em áreas de terrenos mais baixos e tradiconalmente mais susceptíveis a inundações. Há previsões de mais chuvas intensas na região, que enfrenta sérios problemas de seca e de abastecimento de água. O assunto mereceu referência hoje cedo do governador Jaques Wagner, na capital, durante entrevista na Rádio Metrópole.

Segundo o especialistar em meteorologia e professor da Universidade do Vale do São francisco -UNIVASF, Mário de Miranda, a precipitação foi de 25mm. “A anormalidade da precipitação da última terça-feira foi, além dos ventos muito fortes que chegaram a 60km/h, o grande volume e a velocidade da água que caiu em menos de 30 minutos. Até o mês de abril a população deve esperar chuvas isoladas, mas há ainda a possibilidade de uma precipitação semelhante àquela que aconteceu na noite passada”, informou.

Várias árvores caíram pelas ruas e sobre veículos e os bombeiros foram acionados para retirada dessas árvores. As ruas ficaram em instantes, completamente alagadas.

O que impressionou também foi a grande descarga elétrica durante o temporal. A secretaria de Educação do município teve que fazer reparos na instalação elétrica da Escola Municipal Pró-Menor, localizada no bairro Alto do Alencar, devido a queda de um raio no quadro de energia da escola.

Por Grazzielli Brito, de Juazeiro(Ba). Participou Vitor Hugo Soares, em Salvador.

mar
19

Postado em 19-03-2009 18:21

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 18:21

mar
19

Postado em 19-03-2009 16:46

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 16:46

O Festival Internacional da Sanfona, que está acontecendo em Juazeiro e Petrolina, e se estende até o dia 21 deste mês, terá amanhã e depois grandes shows na Orla Fluvial da cidade inteiramente gratuito e aberto ao público, entretanto, a abertura solene com o concertista italiano Mirco Patarini assim como a gravação do segundo DVD do sanfoneiro Targino Gondim têm entrada franca, mas, somente para convidados.

No dia 17 em que houve a abertura solene com o concertista internacional e a presença várias autoridades locais e estaduais, incluindo o secretário de cultura do estado Márcio Meirelles, muitas pessoas ficaram do lado de fora do Centro de Cultura.

Os seguranças impediam a entrada de algumas pessoas, entre elas turistas que vieram à cidade para acompanhar o Festival, alegando que o teatro já estava lotado.

Para a gravação do DVD de Targino hoje à noite, provavelmente, aconteça o mesmo.

Atribui-se essa “limitação” do acesso a esses eventos, por conseqüência a limitação do acesso a cultura, à capacidade de lotação do Centro de Cultura João Gilberto de 307 pessoas. Juazeiro, um dos principais municípios baianos, só possui esse Centro Cultural, que atende aos seus 240.000 habitantes. Em função disso o Festival pareceu dividido, entre espetáculos para uma minoria vip e shows mais “populares”.

Por Grazzielli Brito, jornalista, de Juazeiro(BA).

mar
19

Postado em 19-03-2009 02:48

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 02:48

Deu no site da Navii, do jornalista Arthur Andrade

“Na campanha difamatória contra a Record, a Folha estaria a serviço da Rede Globo, sócia da empresa em um dos jornais, diz a emissora de Edir Macedo.

Em matéria de quase sete minutos, veiculada em telejornal na noite de terça-feira (17), a Record declarou guerra contra a Folha de São Paulo. A emissora acusou o jornal de publicar “notícias caluniosas” e anunciou que irá “responder em sua programação a qualquer novo ataque (…) e recorrer à Justiça em todos os casos em que a honra da empresa for atingida”.
( www.navii.com.br/blog )

mar
19

Postado em 19-03-2009 01:39

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 19-03-2009 01:39

Integrante de uma das mais célebres dinastias do teatro e do cinema na Inglaterra, a atriz Natasha Richardson ( A Condessa Branca) morreu nesta quarta-feira (18/3) . Ela sofreu um acidente, na última segunda-feira, que lhe produziu severos ferimentos no crânio, quando aprendia a esquiar em uma estação de inverno no Canadá. A morte cerebral de Natasha, casada com o ator Liam Neeson (Busca Implacável) há 14 anos, já havia sido confirmada desde a madrugada de terça-feira, quando os aparelhos hospitalares foram desligados por autorização da família.

Natasha Richardson, cujo último trabalho é Garota Mimada (2008), se acidentou enquanto tomava aulas particulares no resort Quebec’s Mont Tremblant. Depois de ser hospitalizada no Hopital du Sacré-Coeur, no Canadá, ela foi transferida para Nova York (Estados Unidos). Na tarde de quarta, a atriz Lauren Bacall (Manderlay), deixou a reclusão e foi ao hospital para prestar apoio à família.

Natasha Jane Richardson pertencia a um dos clâs mais importante do teatro e da cinematográfia da Inglaterra. É filha de Vanessa Redgrave (Desejo e Reparação) e de Tony Richardson (As Aventuras de Tom Jones), casal que detém três Oscar. É irmã de Joely Richardson (101 Dálmatas), sobrinha de Lynn Redgrave ( Deuses e Monstros) e Corin Redgrave (Oito Badaladas Para a Morte).

“Nunca fui um nome de peso, não sou uma Nicole Kidman”, disse a atriz, certa vez. Seus principais papeis são em A Decadência de Uma Espécie (1990), Nell (1994) e A Condessa Branca (2005). Ganhou um Tony, Oscar do teatro, pela remontagem de Cabaret (1998).

Leia mais em: www.cineclick.com.br

mar
18

Postado em 18-03-2009 18:48

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 18-03-2009 18:48

OPINIÃO

CLODOVIL: SUA EXCELÊNCIA POLÊMICA

Fernanda Dourado

Humor sagaz, pavio curto, extrovertido, inquieto, impulsivo, objetivo, direto. Respostas, quase sempre, apimentadas. Perguntas, quase sempre, alfinetadas. Assim, era Clodovil Hernandes. Com uma personalidade marcante e irreverente, o polêmico ex-apresentador e estilista deixa saudades da irreverência, elegância e sinceridade. Apesar da instabilidade emocional, Clô, como era chamado, nunca escondeu a imensa admiração que sentia pela mãe adotiva, Isabel, e dizia ser mais feliz quando ela estava viva. Com o timbre de voz inconfundível, não precisávamos estar à frente da televisão para saber quem era o dono da voz.

Programas televisivos: gravados ou ao vivo? Não faziam diferença. Clodovil não tinha papas na língua, ou seja, falava o que queria, na hora que desejava. Suas respostas e perguntas, às vezes, não agradavam. Amado por muitos; odiado por outros, mas conhecido por todos. Em 2006, foi eleito o quarto deputado federal mais votado, com 493.951 votos. Ao tomar posse revelou que ”Brasília não seria a mesma” e afirmou que, para ser deputado era preciso presença de palco.

Por onde passava protagonizava polêmicas. Em 2007, foi barrado na Câmara por não estar usando gravata. “Será que precisamos de gravata ou de seriedade”, ironizou. Em 2008, Clodovil afirmou que “as mulheres ficaram muito ordinárias, ficaram vulgares, cheias de silicone. As mulheres trabalham deitadas e descansam em pé”. Mas em seu primeiro discurso no parlamento brasileiro, Clodovil deixou lições, aos nobres colegas parlamentares, “eu não sei o que é decoro, com o barulho desse quando a gente fala”. E questionou, “O que seria decoro? Isso aqui parece mercado. Isso aqui representa um país! Eu não entendo por que tanto barulho quando as pessoas estão falando”. Completou, “Sou brasileiro que ama seu país tanto quanto qualquer pessoa aqui dentro”.

Quando Paulo Maluf se solidarizou com Clodovil, ele respondeu “Eu queria que todos soubessem que sou conhecido, em todo país, por muito trabalho. Não sou famoso por coisas desonradas. Graças a Deus”, alfinetou Paulo Maluf. Há dez anos, em uma entrevista para o quadro “Intimidade” do programa “Planeta Xuxa”, da Rede Globo, Clodovil disse:,”A morte não existe. Quando a gente nasce, não morre nunca mais”.
Saudades de sua excelência Polêmica.

Fernanda Dourado é Jornalista, pós-graduada em Marketing Político e Pesquisa Eleitoral.

mar
18

Postado em 18-03-2009 17:52

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 18-03-2009 17:52

COMENTÁRIO

PROPAGANDA E HOMOFOBIA

Laura Tonhá

Continua a polêmica envolvendo a campanha publicitária do salgadinho Doritos, da Elma Chips, lançada no último dia 8 em canais de TV aberta e paga. A primeira reação veio da ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais) que pediu ao Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), no dia 13, que retirasse do ar a campanha alegando “evidências claras de disseminação do preconceito contra homossexuais com roupagem bem-humorada”.

O Conar informou que a solicitação foi encaminhada para um relator e que, se houver pedido de liminar para suspender a propaganda, a decisão será cumprida.

Esta semana o You Tube, site onde o vídeo é muito acessado, também recebeu uma denúncia, feita por Roberto Warken, consultor voluntário do Instituto Arco-Íris de Santa Catarina, apontando o vídeo como indutor à homofobia.

No último dia 16, a PepsiCo, proprietária da marca Elma Chips, enviou comunicado reiterando que a “diversidade e a inclusão” fazem parte dos valores defendidos pela companhia e que “nunca aceitaria o risco de veicular qualquer mensagem discriminatória, muito menos ofensiva a qualquer público, e desrespeitar os homossexuais seria inaceitável tanto para a Pepsico quanto para sua agência de propaganda, a AlmapBBDO”. O argumento da empresa é que a campanha do salgadinho quer mostrar “como é gostoso consumir Doritos entre amigos”. Leia comunicado completo aqui.

A questão é a ambiguidade, a mensagem subliminar, o vídeo não é explicitamente homófobico, porém abre margem para discussão. Vídeos publicitários são feitos minuciosamente, 30 segundos pensados e repensados, cada detalhe escolhido a dedo. Vamos aos fatos, em um dos VTs da campanha, a música é YMCA, da banda Village People, o garoto ouve a música, começa a dançar e os amigos estranham e lançam olhares recriminatórios para ele.

Village People é uma banda disco norte-americana. O grupo surgiu em boates gays nos EUA, nos fins dos anos 70, o nome escolhido é uma referência ao reduto gay de Nova Iorque na época, o Greenwich Village, e a banda ficou conhecida por apresentar-se com fantasias que evocavam símbolos de “masculinidade”: policial, índio norte-americano, cowboy, carpinteiro, soldado e motociclista. O grupo, assumidamente homossexual, ficou famoso cantando “Macho macho man, I’ve got to be a macho man”. Resumindo, quando se pensa em Village People se pensa em “gay”.

Ainda no comercial durante a dança, os movimentos, o desmunhecar de mãos, podem também fazer referência à classe citada. O comercial finaliza com um pacote do salgadinho lançado no rosto do garoto e o locutor dizendo “Se você quer dividir alguma coisa, divida um Doritos”. O “quer dividir alguma coisa” pode ser interpretado como “quer sair do armário”.

Algumas interpretações e a defesa da campanha, dizem que o garoto do comercial é reprimido pelos amigos porque a música e a dancinha são bregas, porém, antes de ser brega, a música é de uma banda imediatamente identificada como homossexual e a dancinha tem trejeitos “duvidosos”.

A ambigüidade sutil, pode passar despercebida, se o telespectador não tiver essas informações, mas você acredita que estes detalhes passaram incólumes pelo publicitário criador? Qual a mensagem por trás da repressão ao garoto dançando Village People?

Nem tudo que parece ser é, uma das máximas da publicidade. Outra diz que a propaganda deve atingir o íntimo de quem assiste e não quem a pessoa aparenta ser, para tanto, não é necessário ser explícito ou politicamente correto.

Segue um dos vídeos da campanha para suas próprias conclusões.

Laura Tonhá é publicitária, especialista em Comunicação Empresarial.

  • Arquivos

  • agosto 2020
    S T Q Q S S D
    « jul    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31