set
27

Postado em 27-09-2009 10:07

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 27-09-2009 10:07

Deu na Folha de S. Paulo

Assinada pelo repórter Mateus Magenta , da Agência Folha em Salvador , o jornal Folha de S. Paulo publica em sua edição deste domingo, 27, o seguinte texto de informação e análise sobre a política baiana e seus principais personagens atuais, nos primeiros ensaios para 2010. Confira.
(VHS)

===================================================
Atentados como combustível político
Folha

====================================================
A um ano da disputa pelo governo da Bahia, a oposição aproveita a onda de atentados criminosos em Salvador para tentar desestabilizar a pré-candidatura à reeleição do governador Jaques Wagner (PT), fragilizado politicamente pela recente saída do PMDB da base aliada e pela dificuldade em reduzir os índices de desemprego e de infectados pela dengue.

Quarto colégio eleitoral do país (com 9,2 milhões de eleitores, ou 7% do total), a Bahia é considerada pelo presidente Lula peça-chave na costura da aliança nacional entre o PT e PMDB. É o Estado mais populoso governado por petistas.
Criticada em propagandas políticas e discursos da oposição, a gestão da segurança pública será o alvo prioritário dos principais pré-candidatos de oposição a Jaques Wagner: o ex-governador Paulo Souto (DEM) e o antigo aliado Geddel Vieira Lima (PMDB), ministro da Integração Nacional.

“Esse nível de violência, nunca antes visto na história da Bahia, com certeza será tema central nos debates do ano que vem”, afirma Leur Lomanto Júnior, líder do PMDB na Assembleia Legislativa baiana.

O deputado Paulo Rangel, líder do PT na Assembleia, rebate as críticas da oposição e afirma que o problema da violência não atinge apenas a Bahia.

“O governo Wagner aumentou o orçamento da área, nomeou 40 delegados que tinham sido aprovados em 2000 e comprou 3.600 coletes à prova de bala”, disse, citando também o índice de homicídios do primeiro semestre deste ano no Estado, menor que o registrado no mesmo período de 2008.

Nos últimos três anos, Wagner aumentou o orçamento de diversas pastas, mas isso não impediu dificuldades em áreas duramente criticadas pelo PT na campanha de 2006 – quando derrotou o grupo político que governou o Estado por 16 anos, que era liderado pelo senador Antonio Carlos Magalhães (DEM), morto em 2007.

Na região metropolitana de Salvador, o número de assassinatos cresceu 31% (de 759 no primeiro semestre de 2007 para 997 no mesmo período deste ano), a dengue bateu recorde (matou 62 pessoas em 2009) e o desemprego atingiu 11,4% da população neste mês.

Como forma de reduzir esses números, o governo contratou 3.200 policiais militares e inaugurou mais de 250 postos de saúde e 1.100 leitos em hospitais estaduais. Foi registrado também neste ano um aumento de 88%, em relação a 2008, no número de indústrias que serão instaladas na Bahia, com investimentos de R$ 1,6 bilhão.

A disputa entre o ministro e Wagner preocupa o presidente Lula, que quer garantir um vice do PMDB na pré-candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência. Ele quer também evitar a criação no Estado de um palanque alternativo para o governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

Com 115 das 417 prefeituras da Bahia (Salvador inclusive) e oito deputados (de um total de 63), o PMDB investe pesado para consolidar Geddel como segundo palanque para Dilma no Estado e conquistar partidos indecisos para 2010.

O PT tem 68 prefeituras no Estado e dez deputados estaduais. Apesar da saída do PMDB, Wagner conseguiu manter a maioria na Assembleia, mas precisou criar duas pastas e ceder outras duas a novos aliados (PDT e PP). Também precisou se aproximar de antigos aliados de ACM, como o ex-vice-governador Otto Alencar, conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios.

Principal adversário do PT, Paulo Souto (DEM) fechou aliança com o PSDB e tenta se aproximar do senador César Borges (PR), ex-aliado de ACM que faz parte da base de Lula e também negocia com Geddel.

set
27

Postado em 27-09-2009 00:11

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 27-09-2009 00:11

Longa espera por Micharl/ Img. Danny Moloshok/Reuters
fila
Na cidade de Los Angeles, nos EUA, há desde sexta-feira,25, pessoas acampadas na porta da bilheteira que vende as entradas para o documentário “Michael Jackson´s This is it”. Os bilhetes só começam a ser vendidos neste domingo, 27.

set
26

Postado em 26-09-2009 16:55

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 26-09-2009 16:55

Foto da polêmica na Espanha
zapatero
===============================================
Deu no Diário de Notícias, de Portugal

O primeiro-ministro da Espanha, José Luis Zapatero, pediu à Casa Branca que retirasse do seu ‘site’ uma imagem em que apareciam as suas duas filhas menores ao lado do presiddente dos Estados Unidos, Barack Obama. A agência de noltícias européia EFE decidiu não publicar on-line outra foto e a oposição espanhola critica decisão.

O influente Diário de Notícias, de Lisboa, assinala que desde que foi eleito, em 2004, que o primeiro-ministro espanhol, José Luis Zapatero, defende o direito à privacidade das suas filhas. Mas esqueceu-se de informar a Casa Branca, que acabou por retirar do seu site uma fotografia das jovens com os pais ao lado do casal Obama horas depois de a publicar.

Por seu lado, a agência EFE nem chegou publicar em seu site outra imagem – alegadamente após receber um aviso do Governo -, com a oposição já falando em censura.

Desde que foi eleito, em 2004, que o primeiro-ministro espanhol, José Luis Zapatero, defende o direito à privacidade das suas filhas. Mas esqueceu-se de informar a Casa Branca, que acabou por retirar do seu site uma fotografia das jovens com os pais ao lado do casal Obama horas depois de a publicar. Por seu lado, a agência EFE, nem chegou a divulgar on-line outra imagem – alegadamente após receber um aviso do Governo -, com a oposição a falar em censura.

Os diários espanhóis ABC e El Mundo publicaram nas suas edições de ontem a imagem das filhas de Zapatero (com o rosto das menores desfocado) tirada por um dos fotógrafos da Casa Branca, mesmo depois de esta ter sido retirada do site.

A discussão que tomou conta da Espanha neste sábado é: pode Zapatero querer manter a privacidade das filhas quando as leva numa viagem oficial e se deixa fotografar num evento também oficial? Alba e Laura, de 14 e 16 anos, surgem com um visual gótico ao lado dos pais, à entrada de um jantar oferecido por Barack Obama no Metropolitan Museum, em Nova Iorque, na última quarta-feira.

Ainda antes de partir para os EUA, Zapatero tinha sido criticado pela oposição por levar as filhas numa viagem paga pelos contribuintes. “Se viaja com as filhas, deve assumir que se lhes tire fotografias”, indicou ao El Mundo o vice-secretário da Comunicação do Partido Popular, Esteban González Pons. O Palácio de La Moncloa lamentou ontem a publicação da foto, dizendo que foi a “ruptura de um acordo tácito”.

Por seu lado, a EFE fotografou as jovens durante o discurso de Barack Obama na ONU. Depois de confirmar a identidade das filhas de Zapatero, o fotógrafo enviou a imagem para Madrid. Aí, foi decidido não a colocar on-line. Os jornais diários espanhóis revelavam ontem que a agência teria recebido uma chamada do Governo nesse sentido.

Carla Bruni e o filho de Sarkozi

A EFE assegurou contudo que não houve pressão do Executivo liderado por Zapatero e que a decisão foi tomada internamente, pelo Comité da Redação, com base no seu estatuto editorial em relação à publicação de imagens com crianças. Contudo, no mesmo dia, a agência publicou uma foto da primeira dama francesa, Carla Bruni, ao lado do filho mais novo de Nicolas Sarkozy, Louis.

A discussão está lançada na Espanha: pode Zapatero querer manter a privacidade das filhas quando as leva numa viagem oficial e se deixa fotografar num evento também oficial? Alba e Laura, de 14 e 16 anos, surgem com um visual gótico ao lado dos pais, à entrada de um jantar oferecido por Barack Obama no Metropolitan Museum, em Nova Iorque, na última quarta-feira.

Ainda antes de partir para os EUA, Zapatero tinha sido criticado pela oposição por levar as filhas numa viagem paga pelos contribuintes. “Se viaja com as filhas, deve assumir que se lhes tire fotografias”, indicou ao El Mundo o vice-secretário da Comunicação do Partido Popular, Esteban González Pons. O Palácio de La Moncloa lamentou ontem a publicação da foto, dizendo que foi a “ruptura de um acordo tácito”.

set
26

Postado em 26-09-2009 11:41

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 26-09-2009 11:41

Greve termina. Atrasos continuam
Tap
===============================================
Os passageiros da TAP ainda estão afetados pela greve dos pilotos, que terminou à meia-noite em Portugal. Há vários vôos com atrasos, entre estes o da jornalista baiana Zoraide Villas-Boas ( leitora, amiga e colagoradora deste Bahia em Pauta), que está de retorno de viagem à Europa. A companhia aérea acredita que tudo vai ficar normalizado até o final do dia deste sábado, 26.

A companhia aérea portuguesa acredita que até ao final do dia tudo estará normalizado. A garantia , segundo o site da TSF-Radio Notícias, foi dada por André Soares, do gabinete de comunicação da TAP, que sublinha ainda que os atrasos não são muito significativos e não atingem a maioria dos voos.

Segundo TSF, a TAP conta ter tudo normalizado até ao final do dia depois dos pilotos da companhia terem feito uma greve de dois dias.

Boa viagem, Zó, a Bahia te espera

(Vitor Hugo Soares, con informações da TSF-Radio Notícias, de Lisboa)

set
26

Postado em 26-09-2009 11:11

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 26-09-2009 11:11


==================================================
A Bossa Nova mora no Bahia em Pauta. Aqui, e agora, o Zimbo Trio interpretando Incompatibilidade de Gênios, música de João Bosco, ao vivo, no Parque Ibirapuera. Amilton Godoy, estraçalha, ao piano, Itamar Collaço, deixa cair, no contrabaixo, e Rubens Barssoti, barbariza, na bateria. O Zimbo prepara o aperitivo sonoro da Rádio BP, para seus ouvintes, em mais um final de semana de sol. Aproveitem!
(Gilson Nogueira )
==================================================

==================================================
“Incompatibilidade de Gênios” é a música para começar o dia na Rádio BP (como diz Gilson) também na interpretação fantástica de João Bosco, o autor. Músicos, bateria, percussão igualmente espetaculares! Confira.
(Vitor Hugo Soares)

set
26

Postado em 26-09-2009 00:02

Arquivado em ( Artigos, Vitor) por vitor em 26-09-2009 00:02

O Lula da ONU…
lulonu
—————————————————————-
…E o Lula da camiseta
pasquim

=================================================
ARTIGO DA SEMANA

A CAMISETA DE LULA E A ONU

Vitor Hugo Soares

Foi um impacto, não nego. A câmera da televisão enquadrou a cara enfezada de Luiz Inácio Lula da Silva com toques de algum aprendiz americano do baiano Glauber Rocha. Era quarta-feira, 23 de setembro de 2009 e o presidente do Brasil caminhava para a tribuna onde faria, por praxe diplomática, o primeiro discurso na abertura da 64ª Assembleia Geral das Nações Unidas – proeminência da qual o dirigente brasileiro soube tirar proveito como raramente se viu naquele pedaço globalizado de Nova Iorque.

Mesmo metido em terno de corte impecável, cabelo e barba agora tomados de incontáveis fios brancos – mas aparados e cuidados por bom barbeiro de Brasília ou de São Bernardo – a imagem que a TV mandava para o mundo, empurrava a memória para São Paulo de uns 30 anos atrás.

A cidade onde em cada esquina se vendia aquela camiseta de algodão, com o desenho do então líder dos operários metalúrgicos do ABC. Lula com pinta de “sapo barbudo”, como definiu o gaúcho Leonel Brizola ao retornar do longo exílio decorrente do golpe que derrubou o governo democrático do presidente João Goulart. Na camisa, o desenho do rosto do então líder operário de cabelos desgrenhados, cara amarrada, e o aviso escrito em tom vermelho: “Não mexa comigo. Hoje eu não tô bom!”

Lembram? Até em Montevidéu e Buenos Aires vi algumas delas penduradas nas barracas da feira de San Telmo e nos quiosques da Corrientes ou, do outro lado do Rio da Prata, na Avenida 18 de Julio, onde ainda era possível tropeçar com exilados brasileiros em cada esquina, mesmo depois da expulsão de Brizola para os Estados Unidos, pelos ditadores da turma da Operação Condor que mandavam por lá.

Mas o que quero mesmo dizer é: raras vezes nos últimos tempos Lula esteve tão parecido com o cara da camiseta, como nesta semana, em Nova Iorque. É só conferir as imagens – o que não é fácil, porque a mídia brasileira (especialmente os jornais impressos e as grandes redes de TV), cobriu o assunto com displicente e estranha má vontade. Quase sempre em tom irônico ou abertamente ofensivo em relação às vítimas do golpe e benevolente, para dizer o mínimo, com os golpistas.

Vale observar que Lula modificou de última hora sua fala do chefe de Estado sobre temas mundiais mais candentes – como a crise financeira que amedrontou o mundo e o aquecimento global que ameaça o futuro do planeta – para introduzir um tema tipicamente latino-americano. A velha e sempre daninha tentação golpista contra regimes democráticos e as liberdades fundamentais no continente.

Esta questão, que parecia superada, foi retomada em junho passado, a partir da surpreendente, audaciosa e violenta deposição do presidente eleito de Honduras. Sob o argumento que tentava convocar um plebiscito para mudar a constituição e poder disputar um segundo mandato, Manuel Zelaya foi tirado da cama de madrugada, de pijama, com armas apontadas para sua cabeça por militares emcapuçados. Levado à força para o aeroporto, foi posto dentro de um avião e expulso de seu país e do governo legitimamente conquistado.

Episódio que agora recrudesce com consequências imprevisíveis, a partir do retorno do presidente – de surpresa para o ditador civil posto em seu lugar – , abrigado na embaixada brasileira em Tegucigalpa, em meio a cortinas de fogo e fumaça que o episódio levanta. Lula, o primeiro a gritar na primeira hora do golpe, não muda de tom.

Na ONU defendeu a imediata recondução do presidente eleito de Honduras ao cargo e exigiu a inviolabilidade da embaixada brasileira como preliminar para outras negociações legais e diplomáticas. Disse de forma clara e com a expressão apropriada, que se o fórum mundial em geral, e em particular o Conselho de Segurança não tomar uma posição firme desta vez sobre a crise em Honduras, outros golpes se seguirão.

“Não somos voluntaristas. Mas sem vontade política não se pode enfrentar e corrigir situações que conspiram contra a paz, o desenvolvimento e a democracia… A comunidade internacional exige que Zelaya reassuma imediatamente a Presidência de seu país e deve estar atenta à inviolabilidade da missão diplomática brasileira na capital hondurenha”, disse o presidente.

Ontem, em Pittisburgh, onde desembarcou para a reunião do G-20, o presidente não baixou s voz. Insiste na urgência do Conselho de Segurança da ONU entrar com firmeza no caso, “pois os golpistas estão exagerando, estão quase exigindo que o presidente eleito democraticamente peça desculpas por estar em Honduras”.

E reservou as farpas finais para os que seguem firmes nas teorias de conspiração do Brasil mexendo os cordões em Honduras, ou priorizam nos espaços de informação mais o chapelão de Zelaya que a efetiva cobrança de responsabilidade dos que tocam, de fato, esta nova aventura golpista na América Latina.

“Vocês vão ter que acreditar num golpista ou em mim”, disse Lula, ainda sem tirar a camiseta dos anos 70.

Façam suas apostas.

Vitor Hugo Soares é jornalista – E-mail: vitor_soares1@terra.com.br

set
25

Postado em 25-09-2009 19:36

Arquivado em ( Artigos, Multimídia, Vitor) por vitor em 25-09-2009 19:36


=================================================
Vinte e cinco de setembro. Nesta data comemora-se o Dia do Rádio no país. Na verdade, a celebração está associada ao dia do do “Pai do Rádio Brasileiro”, Roquete Pinto, que em 1923 fundou a primeira emissora de rádio do Brasil, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

Antes , porém, em 1922, foi realizada a primeira transmissão radiofônica , durante o centenário da independência . Na época, uma estação de rádio foi instalada no Corcovado, no Rio de Janeiro, para a veiculação de músicas e do discurso do então presidente Epitácio Pessoa.

Raros meios de comunicação, desde sua origem, tem tido tão profunda ligação com o povo deste país – cada um do nós tem uma bela de amor ao rádio para contar – que este festejado hoje. Mas isso exigiria muitas linhas para contar, na infância, na juventude ou na velhice. Quem quiser que conte a sua no espaço de comentários deste site-blog.

Agora é hora de festejar a data com uma música-simbolo . Aí vai “Cantores do Rádio”, com Chico, Nara e Bethania. Um vídeo retirado de “Quando o Carnaval Chegar”, filme de 1972, roteiro e direção de Cacá Diegues com Chico Buarque, Maria Bethânia, Nara Leão, Hugo Carvana e o baiano Antonio Pitanga.

Viva o Rádio.

(Vitor Hugo Soares) .

set
25

Postado em 25-09-2009 16:22

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 25-09-2009 16:22

Edmundo (com Wagner): “Adeus PC do B”
adwagner
=================================================
O tapete vermelho que a alta direção do Partido Comunista do Brasil mandou para a lavanderia com a finalidade de traze-lo limpinho em folha para a Bahia e, assim, receber com toda pompa e cerimônia a filiação do vice-governador Edmundo Pereira (PMDB) às hostes da esquerda, vai ficar guardado por mais um tempo à espera de novo usuário.

Depois de uma viagem à região da chapada diamantina, principalmente a Brumado, onde já foi prefeito,e Livramento, Edmundo, a quem o governador petista Jaques Wagner chama de “irmão”, não sentiu a receptividade esperada das “bases” para dar suporte político e ideológico a arrojada mudança de casa, que pensava em adotar.

Tudo indica que permanecerá mesmo no PMDB, controlado na Bahia pelo minisstro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (que rompeu a aliança com o governador da Bahia), mas sem sair do lado de Wagner. Ainda tem muita gente tentando fazer o vice-governador mudar de idéia, mas o mais provável é que ele permaneça mesmo onde está.

A conferir na segunda-feira

adwagner

(Vitor Hugo Soares)

set
25

Postado em 25-09-2009 14:52

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 25-09-2009 14:52

Embaixada sitiada
sitio

Deu no portal do IG
================================================
NOVA YORK – O Conselho de Segurança da ONU exigiu nesta sexta-feira, 25, que o governo de fato de Honduras ponha fim ao cerco à embaixada do Brasil, onde se encontra refugiado o presidente deposto Manuel Zelaya.

O Conselho condenou o cerco à embaixada e pediu que o governo de fato em Honduras cesse o acossamento à representação brasileira, informou a embaixadora dos Estados Unidos ante a ONU, Susan Rice, que preside a instância este mês.

O Conselho de Segurança exige que o governo de Honduras garanta a “segurança dos indivíduos na embaixada”.

Pedido de Amorim

Esta declaração atende a um pedido do chanceler brasileiro Celso Amorim para que fosse feito um pronunciamento para pôr fim ao cerco da embaixada de seu país.

“A embaixa está virtualmente sitiada”, afirmou Amorim aos 15 membros do Conselho de Segurança reunidos em sessão formal.

Segundo Amorim, a sede diplomática é alvo de “atos de acossamento”, incluindo cortes de luz, equipamentos sonoros e obstáculos à livre circulação de seu pessoal.

O chanceler denunciou que essas ações constituem uma clara violação da Convenção de Viena e pediu ao Conselho de Segurança da ONU uma “condenação expressa” para evitar qualquer outro ato hostil.

Zelaya pede pressão

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, pediu nesta sexta-feira a seus seguidores que continuem com as mobilizações contra o regime interino, depois de quatro candidatos presidenciais que falaram com ele se negarem a pressionar para que seja restituído ao poder.

“Exortamos à resistência que mantenha a batalha até que, juntos, povo e presidente, consigam as reformas constituiconais e a queda dos usurpadores”, pediu Zelaya em um comunicado, lido por seu colaborador Eduardo Reina através da Rádio Globo.

=====================================================
Leia íntegra no portal IG (www.ig.com.br)

set
25

Postado em 25-09-2009 14:14

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 25-09-2009 14:14

Gabrielli: “vamos furar”
gabri

Deu na Folha On-line

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta sexta-feira que a estatal está pesquisando a existência de petróleo na camada do pré-sal na Bahia. Há indícios de óleo na região, mas ainda não foram feitas perfurações necessárias para confirmar sua existência.

O governador da Bahia, Jaques Wagner, havia anunciado nesta semana as pesquisas da Petrobras na região entre as cidades de Ilhéus e Belmonte.

Gabrielli, que esteve hoje em debate sobre o pré-sal promovido pelo Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), em Brasília, afirmou que a estatal está desenvolvendo a planta de uma plataforma de liquefação para o gás natural extraído do pré-sal.

Antes da construção da plataforma, a Petrobras vai escoar a produção de gás do pré-sal por meio de um gasoduto, que ligará o campo de Tupi ao campo de Mexilhão, na Bacia de Santos.

Até hoje, segundo a Petrobras, a faixa da camada pré-sal é confirmada ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo.

  • Arquivos

  • junho 2019
    S T Q Q S S D
    « maio    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930