ago
19

Postado em 19-08-2009 14:35

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 19-08-2009 14:35

João e Wagner: reaproximação preocupa Geddel
jowagner

Deu no jornal
==============================================
Em matéria assinada perla dupla de repórteres da editoria de Política, Patrícia França e Lilian de Souza, o jornal A TARDE publica em sua edição impressa desta quarta-feira), reportagem sobre a saída do PMDB da base do governo Jaques Wagner, e as consequências na nova arrumação do tabuleiro da política, do poder e do governo do Estado, cujo primeiro reflexo aparente é “o atrito entre o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) e o prefeito de Salvador, João Henrique, segunda maior liderança do PMDB na Bahia”, de acordo com A TARDE.

A matéria assinala que no último domingo, o ministro (Geddel) pleiteou mais duas secretarias no governo municipal, a fim de contemplar o ex-secretário estadual e peemedebista Batista Neves (Infraestrutura) e um outro quadro político que seria indicado pelo deputado federal Severiano Alves (PDT).

A movimentação de Geddel, que é candidato ao governo do Estado em 2010, seria uma forma de evitar a consolidação da aliança entre Wagner e o PDT, que já tem duas secretarias na prefeitura e cuja adesão ao governo petista vem sendo negociada diretamente pele ministro do Trabalho Carlos Luppi, presidente nacional da legenda, adianta a reportagem de Patrícia e Lilian.

Segundo A TARDE, o fato teria sido relatado pelo próprio João Henrique ao governador Jaques Wagner (PT), em encontro realizado na segunda-feira, 17, na Governadoria, onde o peemedebista foi tratar de assuntos administrativos, como o Canal do Imbuí e o novo sistema viário do projeto Copa 2014. Fonte qualificada confirmou que houve a discussão no PMDB sobre a ocupação de mais espaço para o PDT.

Outra fonte, esta próxima do governador, informou a A TARDE , segundo está no texto das duas repórteres, detalhes da conversa de Wagner com o prefeito. Segundo a fonte, João teria revelado que Geddel justificou o pedido, temendo prejuízos no processo de cooptação de aliados à sua candidatura ao governo do Estado.

João e Geddel negam – Ouvidos na reportagem de A TARDE, tanto o prefeito João Henrique quanto o ministro Geddel negaram o episódio. “Isso é plantação do governo. Eu não pedi cargo nenhum, eu tenho o espaço do PMDB no governo municipal. Temos quatro secretarias. Quem está fazendo galinha gorda com cargos é o governador. Não tive desentendimento nenhum com o prefeito João Henrique”, retrucou o ministro da Integração.

Tempo quente promete a política baiana nos próximos dias, já se vê. Na capital e no interior não se fala em outra coisa.

(Postada por Vitor Hugo Soares, com informações de A TARDE)
==============================================
Leia íntegra da reportagem no jornal A Tarde
==============================================

ago
19

Postado em 19-08-2009 12:29

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 19-08-2009 12:29

Marina: fora do PT
marsilva
================================================
Depois de mais de 30 anos de intensa militância no partido que ajudou a plantar e viu crescer até alcançar o máximo poder da República,com o presidente Luis Inácio lula da Silva, a senadora pelo Acre, Marina Silva, acaba de anunciar em entrevistsa coletiva , concedida em brasília, o seu desembarque do Partido dos Trabalhadores.

Há mais de duas semana circula intensamente que o próximo passo da ex-ministra do Meio Ambiente, será a filiação ao partido Verde, para disputar a eleição sucerssória do presidente Lula, em 2010. Na coletiva, Marina ainda não anunciou nem confirmou a filiação ao aos verdes nem a provável candidatura presidencial, deixando o suspense no ar por mais tempo.

O conflito da senadora com o PT vem desde sua época de atuação às frente do Ministério do Meio Ambiente, por não ter conseguido do governo Lula o apoio que considerava necessário para executar os seus projetos de defesa ambiental , através da exploração sustentável dos recursos da floresta amazônica. A senadora deixou o posto de ministra, que ocupou entre 2003 e 2008, após pressões pela liberação de licenças ambientais para obras do governo e disputas em torno do comando de projeto da Amazônia, segundo revelam observadores proximos à senadora.

Semana passada, em entrevista ao jornalista Ricardo Kotscho, publicha no Balaio do Kotscho, no portal IG – reproduzida parcialmente no Bahia em Pauta – Marina Silva destacou que fazia uma “grande reflexão” sobre a então possibilidade de mudança de partido. “Nas últimas semanas, começaram a me informar que estavam preparando a refundação programática do PV, com a participação de pessoas da academia, para colocar a questão do desenvolvimento sustentável na agenda estratégica do partido, planejando a desverticalização da direção e a conquista de novos militantes nos movimentos sociais (…). Estou fazendo uma grande reflexão sobre tudo isso”, afirmou.

Quinta-feira passada, uma pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), encomendada pelo PV, apontou que no confronto direto entre Marina e Dilma, em quatro cenários, a senadora perde em um, empata em outro e ganha em dois. Já a pesquisa Datafolha do último domingo aponta que Marina tem 3% das intenções de voto, contra 16% da ministra da Casa Civil.

(Vitor Hugo Soares, com informações do portal IG e AE)

ago
19

Postado em 19-08-2009 11:09

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 19-08-2009 11:09

Embaixador Taiana: “não sairemos”
Taiana
===================================================

A ditadura instalada em Honduras pelo golpe militar vai ganhando terreno e audácia diante do silêncio e cumplicidade das democracias. Nesta terça-feira o governo saído do golpe determinou a expulsão de diplomatas argentinos, em ato aberto de desafio à anunciada visita de seis ministros estrangeiros que advogam o regresso do Presidente eleito Manuel Zelaya.

Segundo informa a edição on-line do jornal Diário de Notícias, o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Honduras indicou que os diplomatas têm três dias para abandonar o país, como resposta à decisão de Buenos Aires de expulsar o embaixador hondurenho por este ter reconhecido a legitimidade do governo de Roberto Micheletti, saído do golpe de Estado.

O secretário de Estado argentino para as Relações Exteriores, Jorge Taiana, rejeitou a ordem de expulsão de Tegucigalpa.

“Mantemos relações diplomáticas com o governo legítimo de Honduras e ignoramos qualquer prazo que nos pretendam impor”, disse Taiana na Cidade do México, onde se encontra em visita diplomática.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do DN, de Lisboa e da agência de notícia européia Lusa)

ago
19

Postado em 19-08-2009 10:43

Arquivado em ( Artigos, Laura, Multimídia) por Laura em 19-08-2009 10:43

A música popular brasileira se reuniu ontem, 18 de agosto, no Citibank Hall, Rio de Janeiro, para entrega do 16º Prêmio Multishow de Música Brasileira; com apresentação de Fernanda Torres e participação de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ana Carolina, Marisa Monte, Vanessa da Mata, Ivete Sangalo (com barrigão a mostra), Seu Jorge, entre outros, a noite premiou os artistas em 10 categorias, os juízes foram os internautas.

Entre os vencedores, destaque para o grupo Skank que levou o prêmio de melhor clipe, pela música “Ainda Gosto Dela”; Marisa Monte, que ficou com o prêmio de melhor cantora e, como de costume, agradeceu politicamente correta – “música não é competição estou feliz de estar entre os melhores”; Seu Jorge levou o de melhor cantor; na categoria melhor música venceu a canção “Amado” da interprete Vanessa da Mata. 

A premiação terminou com uma merecida homenagem a Rita Lee. O filho da cantora, Beto Lee, narrou (enquanto um telão mostrava fotos) a trajetória da mãe roqueira, que, emocionada, recebeu o prêmio das mãos da netinha. Sempre irreverente, Rita disse que preferia mesmo receber o prêmio em dinheiro, mas agradeceu a todos, principalmente ao filho pelo fantástico espermatozóide que gerou sua amada neta. 

O BP oferece nesta quarta-feira a canção, merecida ganhadora do prêmio de melhor música, “Amado” na voz de Vanessa da Mata. Confira.   

Por Laura Tonhá

ago
19

Postado em 19-08-2009 10:39

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 19-08-2009 10:39

Delegado Protógenes vira personagem…
delprotogenes

…na novela de Lauro Cezar Muniz
lauro
================================================
Deu no jornal

A jornalista Mônica Bergamo revela em sua bem informada coluna da Folha de S. Paulo, que o delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiroz, se reuniu semana passada com o autor de novelas Laulo César Muniz para combinar um encontro com artistas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Mônica informa que a novela de Muniz, na Rede Record, tem um de seus principais personagens inspirados no delegado baiano da Polícia Federal.

Bahia em Pauta comenta: Protógenes foi quem conduziu a emblemática Operação Satiagraha, cuja simples citação ainda causa fortes arrepios em muita gente grande de colarinho branco com contas ainda a acertar com a justiça e com o país.

Se seguir bem o figurino original, o personagem inspirado em protógenes tem tudo para ser um dos mais interessantes e polêmicos da novela “Poder Pararelo” de Muniz, um dos melhores e mais premiados novelistas do País.

A conferir

(Vitor Hugo Soares )

ago
19

Postado em 19-08-2009 00:18

Arquivado em ( Multimídia, Newsletter) por vitor em 19-08-2009 00:18

Lázaro: tributo a Jackson
lramos
===============================================

===================================================
A próxima temporada da série da TV Globo, “Ó Paí, Ó”, que já está sendo gravada em Salvador, fará uma homenagem a Michael Jackson, que além de rei mundial do pop, depois de morto virou soberano do Pelourinho onde gravou um de seus vídeos mais consagrados. O ator baiano Lázaro Ramos, segundo a coluna “Outro Canal”, do jornal “O Globo”, vai cantar com Carlinhos Brown, “Black and White”, megassucesso de Michael.

Vale a pena esperar para ver

(Postado por Vitor Hugo Soares)

ago
18

Postado em 18-08-2009 22:50

Arquivado em ( Municípios, Newsletter) por vitor em 18-08-2009 22:50

O fotojornalista da politica…
OBrito
…mostra corpo e alma humana
Falcão
=====================================================

GRAZZI BRITO

JUAZEIRO (BA)- Esta cidade baiana do Vale do São Francisco vem sendo agraciada com exposições dos melhores fotojornalistas do país, através do Mural Galeria Euvaldo Macedo Filho – MAGEM. Depois do Evandro Teixeira, o premiado repórter fotográfico do Jornal do Brasil, agora são as fotos do não menos famoso Orlando Brito, fotógrafo da política e do poder em Brasília, que vem despertando o interesse do público juazeirense.

A exposição “Corpo e Alma”, selecionada a partir do livro de mesmo nome da mostra,é composta por 24 fotografias e permanecerá aberta para visitação até o dia 20 de agosto, no Departamento de Ciências Humanas, da UNEB, em Juazeiro.

Orlando Brito, mais conhecido por suas fotos mais focadas na temática da política nacional, surpreende e emociona ao retratar o ser humano em sua mais bela expressão de corpo e alma. São fotografias que revelam a alma do ser humano fotografado, de quem observa a mostra e do próprio fotógrafo.

O caráter documental do trabalho está nas minúcias, no emaranhado de detalhes e na concepção autoral de cada fotografia. Seja na força do olhar, seja na intimidade da introspecção, o que pulsa das imagens é essencialmente a mensagem projetada em cada indivíduo.

Tecnicamente o que mais chama atenção nas fotografias é a ousadia do fotógrafo na utilização plena do contraste. A luz é o outro elemento trabalhado com maestria por Brito, gerando uma textura nas imagens que impressiona sempre com os detalhes.

O mineiro Orlando Brito chegou a Brasília antes mesmo da inauguração da capital, começou sua carreira aos 14 anos de idade como laboratorista na sucursal brasiliense do jornal carioca Última Hora. Trabalhou em O Globo, depois transferiu-se para a Revista Veja, onde ficou por 16 anos, produziu 113 capas como fotojornalista, trabalhou ainda no Jornal do Brasil, no Rio, como editor de fotografia. Atualmente mantém, em Brasília, a agência de notícias ObritoNews.

Grazzi Brito , jornalista , mora em Juazeiro, no Vale do São Francisco

ago
18

Postado em 18-08-2009 17:21

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 18-08-2009 17:21

Lina Vieira na CCJ: “incabível”
Lina
================================================
“Eu não preciso de agenda para falar a verdade”. Esta frase da ex-secretária da Receita Federal , ao mesmo tempo uma resposta aos questionamentos dos integranstes da Comissão de Constituição e Justiça do Senados, e às duvidas levantadas na véspera pelo presidente Lula, foi a marca mais simbólica das quase seis hora de duração do depoimento de Maria Lina Vieira nesta terça-feira, 18, em Brasília.

No depoimento transmitido para todo os País em seus lances mais cruciais, tensos e polêmicos, pela TV Senado, Lina Vieira reafirmou que se reuniu com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e ouviu dela um pedido para “que agilizasse a fiscalização” do filho do presidente do Senado, José Sarney.

Lina Vieira, borbardeada por perguntas – várias delas repetidas cansativamente por parlamentares do governo e da oposição, em alguns casos em tom quase acusatório -, não conseguiu precisar o dia da semana e a data do encontro privado, convocado pela ministra através de sua chefe de gabinete, Erenice Guerra, em dezembro de 2008. No entanto, colocou-se à disposição da comissão para uma acareação com a ministra Dilma, que nega o encontro privado.

PRESSÃO NÃO, INCABÍVEL SIM – Perguntada mais de uma vez se havia se sentido pressionada por Dilma, Lina negou: “não senti no pedido da ministra qualquer pressão”. “Achei incabível o pedido da ministra”, acrescentou, dizendo que não tomou providência alguma sobre o encontro, não levou o caso ao ministro da Fazenda, nem deu qualquer resposta posteriormente a Dilma. “De volta do enconcontro verifiquei na Receita que os processo corriam nornalmente e em segredo do justiça e deixei a situação como estava, com impessoalidade como deve ser”, frisou.

Depois de começar o depoimento com a leitura de texto sintético mas bastante convincente de seu perfil pessoal e profissional de servidora pública concursada, sem vínculo partidário, e de perfil sempre ligado ao trabalho funcional e a gestão na área do fisco, a ex-secretária da Receita foi direto à confirmação do encontro com a ministra Dilma, descrito em detalhes desade a saída até a entreda no fabinete de Dilma, conduzida por Erenice Guerra.

Lina assinalou em um dos momento mais contundentes do depoimento que apesar de não ter o registro em sua agenda, ela confirma a conversa com a ministra. “Não preciso de agenda para falar a verdade”, disse.

A frase de Lina foi direcionada a alvo duplicado: resposta não só para os parlamentares da CCJ mas também para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que afirmou nesta segunda-feira que ela deveria apresentar a agenda em que confirma o seu encontro com a ministra.

Em seu depoimento, que começou quase duas horas depois do início da sessão – que durou mais de cinco horas ao todo – Lina reiterou o que disse para o jornal “Folha de S. Paulo” sobre a suposta reunião reservada com Dilma, “que foi cirúrgico” nos 1o minutos de duração, no máximo:”Interpretei apenas que era para resolver e encerrar logo o caso”.

A ex-secretária da Receita foi incisiva ao reafirmar que a declaração não tem relação com sua saída do órgão: “não houve e não há nenhuma outra intenção. Não há mágoa por ter deixado o governo”. Ela diz ter recebido como natural sua exoneração do cargo. “Não busquei e não desejei toda esta exposição. Não desejo ter cargos eleitorais, não vim fazer jogo de A ou de B. Meu único interesse é preservar minha história de vida”, completou Lina Vieira.

(Postada por Vitor Hugo Soares )

ago
18

Postado em 18-08-2009 09:58

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 18-08-2009 09:58

Lula e Gabrielli: pré-sal na mira/NYT
Petrobras
=================================================
Rosane Santana ( De Boston (EUA) para o BP)

Com o título “Brasil busca mais controle sobre o petróleo do fundo do oceano”, a edição on-line do The New York Times publicou na noite de ontem (17.08) matéria sobre suposta iniciativa do governo brasileiro para mudar os contratos de exploracão do pré-sal entre a Petrobras e petrolíferas estrangeiras. O texto é assinado pelo correspondente do jornal no Rio de Janeiro, Alexei Barrionuevo.

A iniciativa, segundo o jornal americano, tem caráter nacionalista e faz parte dos esforços do governo brasileiro para tirar proveito de seus recursos naturais e pavimentar o caminho do Brasil para tornar-se a uma potência mundial.

“Confrontado com a mais importante descoberta mundial de petróleo em anos, o governo brasileiro pretende um retrocesso de mais de uma década de estreita cooperação com as companhias petrolíferas estrangeiras e, mais diretamente, contra a extração em si”, diz o jornal.

De acordo com The New York Times, pela nova proposta, a Petrobras deve controlar a exploração de todos os campos de petroleo descobertos em alto mar, em 2007, que geólogos internacionais estimam deter dezenas de bilhões de barris de oleo recuperável. A alteração tornaria a Petrobras operadora de 62% das áreas ainda a serem exploradas, colocando as companhias internacionais no papel de investidores financeiros.

Diz ainda o The New York Times que o petróleo está situado abaixo dos cerca de 20.000 pés de água, deslocando areia, e uma espessa camada de sal. O chamado pré-sal é a maior reserva de petróleo a ser explorada atualmente no mundo, especialmente devido à falta de progressos em termos de acesso aos extensos depósitos do Iraque, disse Daniel Yergin, presidente da Cambridge Energy Research IHS Associates, uma consultoria de investigação energética, entrevistado pelo jornal americano. Espera-se igualmente ser um dos mais complicados projetos conjuntos na história da indústria do petróleo.

“Para o Brasil -continua o jornal – as apostas são altas. Muitos vêem o petróleo como uma fórmula mágica para fazer frente aos maiores desafios sociais do país. Luiz Inácio Lula da Silva, presidente dos mais populares do Brasil, pretende alterar leis de produção de energia, buscando gerar mais receita para os cofres do governo e criar fundos para melhorar a educação e cuidados de saúde. Sua proposta será entregue ao Congresso, na próxima semana, segundo informou um de seus assessores”.

O jornal americano ressalta que “apesar de seu recente boom econômico, o Brasil ainda luta com a pobreza extrema, a desigualdade e uma taxa de analfabetismo superior a 10 por cento.”

Segundo New York Times, funcionários do governo brasileiro insistem que o Brasil não será arrastado por uma espécie de fervor nacionalista, a exemplo do que ocorreu em países da América Latina, nos últimos anos, como Venezuela, Bolívia e Equador, que reduziram a presença de empresas estrangeiras na exploracão dos recursos energéticos.

Rosane Santana, jornalista, mora em Boston

ago
18

Postado em 18-08-2009 09:32

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 18-08-2009 09:32


================================================
A música para começar o dia no Bahia em Pauta nesta terça-feira, 18, é uma bela indicação garimpada pelo jornalista Gilson Nogueira, colaborador e estimulador de primeira hora deste site-blog. Veio como sugestão ao BP “para fundo musical da madrugada que começa friazinha na cidade de todas as cores, crenças, sons, ritmos, cheiros, sabores e absurdos”. Infelizmente o editor, distraído primeiro pelo CQC, na Band, e depois pelo sono, só abriu a mensagem esta manhã.

Assim, a orquestra do fenomenal Henry Mancini, em Mr. Lucky, como assinala Gilson, cheio de razão, é postada agora, para começar o dia. Melhor que isso, completa o jornalista, só acertando, hoje, terça-feira, na Quina e na Dupla Cena. Boa Sorte!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos

  • Março 2019
    S T Q Q S S D
    « fev    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031