jul
26

Postado em 26-07-2009 13:00

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 26-07-2009 13:00

Fã de Massa espera notícia no hospital
HUNGARY FORMULA ONE
===================================================

O piloto brasileiro da Ferrari, Filipe Massa, vai ficar em coma induzido por mais 48 horas no hospital militar de Budapeste para onde foi levado depois do acidente ocorrido no treino de classificação de sábado(25) para o grande grande prémio da Hungria disputado neste domingo e vencido pelo britânico Lewes Hamilton, da McLaren .

Os exames médicos revelaram uma fratura do crânio mas sem lesões neurológicas. Segundo fontes do hospital, as próximas 48 horas serão críticas. O piloto sofreu um corte sobre a arcada esquerda, uma lesão na parte esquerda do crânio e uma comoção cerebral.

Felipe Massa permanece sob cuidados intensivos do hospital e sob vigilância médica em estado considerado “muito grave”. O neurologista do hospital acredita que serão necessários mais alguns dias para se poder perceber a extensão da lesão e não está fora de hipótese uma segunda operação.

A família do piloto partiu de São Paulo para Budapeste para se inteirar da situação e ficar mais próxima de Massa nesse momento crucial.

(Postado por Vitor Hugo Soares. Com informasções do Diário de Notícias, de Lisboa, e agências europeias de notícias.)

jul
26

Postado em 26-07-2009 10:43

Arquivado em ( Artigos, Gilson) por vitor em 26-07-2009 10:43

farol
====================================================
Salvador, onde está sua ternura?

A paisagem espanta
O tempo todo
O horizonte sumiu!
O azul agora é vertical
Onde havia horizonte
Cimento
Cal
Minha cidade deixou de ser?
Já foi?
Ou não?
Um edifício alto e feio invade o céu
O vertical é mais que o horizontal
O caos
Do grito do guri que não fui eu
Do não roubei o leite seu fiscal vira atração
A paz sem endereço
A mentira nos palanques
Há gente com medo
Sorrindo
Ser normal
A rua escura
O vento frio
uma vontade de chorar
Um pedido de socorro sem resposta
E um jovem deitado na calçada da avenida principal
O crack roubou-lhe sonho
Seu travesseiro é de pedra
Salvador, reaja, volte a cantar sua ternura antiga!

Gilson Nogueira, jornalista (e poeta) da Bahia

jul
26

Postado em 26-07-2009 10:03

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 26-07-2009 10:03


Nada igual a uma bela música romântica para começar um dia ensolarado de inverno como o que faz neste domingo, 26, em Salvador: a cidade da Bahia construída para ser a Rainha do Atlântico Sul, mas que anda tão largada ultimamente pelos que deviam cuidar, tratar bem – ou pelo menos dar um jeito nela, como pede o poeta baiano.

Por exemplo, “Lembra de Mim”, composta e lindamente interpretada por Ivan Lins, a escolha musical de hoje do Bahia em Pauta para começar o dia. Confira e opine.

(Vitor Hugo Soares)

====================================================

Lembra de Mim
Ivan Lins

Composição: Vitor Martins / Ivan Lins

Lembra de mim!
Dos beijos que escrevi
Nos muros a giz
Os mais bonitos
Continuam por lá
Documentando
Que alguém foi feliz…

Lembra de mim!
Nós dois nas ruas
Provocando os casais
Amando mais
Do que o amor é capaz
Perto daqui
Há tempos atrás…

Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…

Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…

Lembra de mim!…

Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…

Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…

Lembra de mim!…

jul
25

Postado em 25-07-2009 12:49

Arquivado em ( Multimídia, Newsletter) por vitor em 25-07-2009 12:49


===================================================
Depois de sofrer violento acidente na manhã deste sábado(25) quando buscava qualificação para a corrida de amanhã, no Grande Premio da Hungria de Formula 1, o piloto brasileiro brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, tem um forte hematoma na parte superior de um olho e não participará da corrida deste domingo, segundo acaba de anunciar a escuderia italiana.

O grave acidente aconteceu depois de um objeto bater no capacete de Felipe Massa, levando o piloto a perder consciência e chocar-se nas barreiras de protecção no circuito.

Massa foi levado às pressas para o centro hospitalar da pista e depois disso para o Hospital de Budapeste, a pouco mais de 20 quilómetros do circuito de Hungaroring, para ser submetido a mais testes médicos.

Já consciente e estável, o piloto brasileiro, de 28 anos, estava, no entanto, agitado e apresentava um corte na cabeça, segundo disse à televisão Globo o seu compatriota Rubens Barrichello.

Com o impacto do objecto, que se teria soltado do Brawn-Mercedes de Barrichello, Massa perdeu a consciência e bateu a grande velocidade na barreira de pneus, numa das zonas mais rápidas do circuito de Hungaroring.

Antes do acidente o piloto brasileiro registava o terceiro melhor tempo das qualificações, que viriam a ser ganhas pelo espanhol Fernando Alonso (Renault), o qual partirá do primeiro lugar do grid de largada.

(Postado por:Vitor Hugo Soares, com informações do Jornal de Notícias, de Lisboa, e Rede Globo)

jul
25

Postado em 25-07-2009 11:59

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 25-07-2009 11:59


==================================================
Em várias partes do planeta, incluindo o Brasil, obviamente, começaram as comemorações pelos 40 anos do lançamento de Abbey Road , o 12° e penúltimo álbum dos Beatles. para muitos analistas e entendidos da banda o melhor disco dos garotos de Liverpool. Isto seguramente é questionável, mas a relevância do album que leva o mesmo nome da rua de Londres onde ficava o estúdio Abbey Road, não.Produzido e orquestrado por George Martin para a Apple Records, apesar de ter sido o penúltimo álbum lançado pela banda, foi o último a ser gravado. As músicas do último disco lançado pelos Beatles, Let It Be, foram gravadas alguns meses antes das sessões que deram origem a Abbey Road. Neste vídeo do Youtube, que o Bahia em Pauta reproduz em seu espaço habitual da música para começar o dia, uma pequena amostra do grande album. Confira.

(Postado por; Vitor Hugo Soares)

jul
25

Postado em 25-07-2009 00:02

Arquivado em ( Artigos, Vitor) por vitor em 25-07-2009 00:02

UNE dissolvida em Ibiuna (SP)…
ibiuna
================================================
…E reconstruída em Salvador(BA)
salvador
===============================================


ARTIGO DA SEMANA

A UNE e a memória

Vitor Hugo Soares

“Ninguém me contou… Eu vi”…

Peço licença a Sebastião Nery para começar estas linhas sobre a União Nacional dos Estudantes – e toda polêmica levantada em relação ao recente 51º congresso da entidade, em Brasília – com as mesmas palavras do jornalista baiano na apresentação do livro “Rompendo o Cerco”, a coletânea de discursos mais importantes e frases políticas marcantes do deputado Ulysses Guimarães, de saudosa memória. Mais ainda, nesses tempos de vergonha (ou falta de) no parlamento do país.

Peço desculpas também por não ir direto ao ponto, como recomendam os manuais de jornalismo. Ora bolas! Isso também parece perdeu o sentido, depois da célebre sessão do Supremo Tribunal Federal na qual foi jogado na lata do lixo o diploma profissional de nível superior, comparado a uma habilitação de cozinheiro pelo presidente do Supremo. Mendes, por sinal, nesses dias de nuvens pesadas sobre o céu de Brasília, andava pela Rússia, que, como se sabe, é modelo mundial de liberdade política, jurídica e de imprensa.

Assim, lembro antes a imagem comovida de Nery no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador, debruçado sobre o caixão do ex-deputado Mario Lima, pioneiro do sindicalismo brasileiro na área do petróleo (fundador do SINDIPETRO). Parceiro também do ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes, na prisão militar da ilha de Fernando de Noronha em 64; resistente e competente aliado a quem Ulysses confiaria, anos mais tarde, comissões cruciais na feitura da Constituição de 88, na parte que trata do trabalho e do trabalhador. Até o presidente Lula mandou mensagem à família do morto: “Mário Lima destacou-se pela combatividade durante toda a vida, tanto na trincheira do sindicalismo quanto na do Parlamento”, realçou o presidente.

Os grandes jornais, no entanto, a exemplo do que já acontecera dois anos antes, na morte do ex-deputado e ex-prefeito cassado de Feira de Santana, Chico Pinto, – símbolo do parlamento de seu tempo – passaram ao largo ou viraram as costas, descartando até mesmo, em alguns casos, o simples registro factual em suas colunas de Falecimento. “Que país é esse?”, poderia perguntar algum leitor mais curioso e interessado em motivos. A resposta, além da falta de memória congênita, pode ser encontrada também na letra contundente da famosa música da banda Legião Urbana: “Nas favelas, no Senado/ Sujeira pra todo lado/ Ninguém respeita a Constituição/ Mas todos acreditam no futuro da Nação/ Que país é esse?/ Que país é esse? …

E chegamos à UNE, finalmente.

Do mais recente congresso da entidade o que sei é de leitura ou de ouvir dizer. E não são coisas agradáveis nem edificantes; tanto do lado dos defensores quanto dos críticos da UNE e de suas atuais lideranças. Com ideologias e emoção em demasia, fatos e argumentações sólidas de menos, o resultado é um registro factual nebuloso e análises meio mancas, que o tempo, senhor da razão, haverá de filtrar, até deixar escorrer a água límpida e verdadeira dos fatos e seus signos.

Quero falar mesmo é de quando tudo isso começou. Nos dias 29 e 30 de maio de 1979, no 31º Congresso da UNE, em Salvador, no “Congresso da Reconstrução” da entidade despedaçada pela ditadura e jogada na ilegalidade durante 13 anos. No Centro de Convenções da Bahia, ainda em obras, cedido pelo governador Antonio Carlos Magalhães em meio a grande polêmica nacional, 10 mil estudantes presentes. 3.304 deles delegados eleitos “nas bases”. Juntos no mesmo espaço, esquerdistas, direitistas, comunistas, anarquistas, “estudantes profissionais e inocentes úteis”, como alguns jornais definiam na época.

Na mesa, entre muitos outros destacados líderes estudantis de então, o atual governador de São Paulo, José Serra (PSDB) e o hoje deputado petista José Genoino. Como esquecer a grande faixa dos anarquistas “Inimigos do Rei”, aberta de repente?, e o alvoroço da platéia surpreendida? E a hora em que faltou energia, em plena cerimônia de encerramento do Congresso, quando, ato contínuo, o baiano Ruy César Costa e Silva, o primeiro presidente da UNE reconstruída, pediu a todos que acendessem velas ou isqueiros, enquanto ele lia a mensagem de encerramento. Sem alto falante, cada palavra do estudante de Comunicação da UFBA (que mais tarde se transformaria em ator e educador), era reproduzida pelo coro de mais de 10 mil vozes na noite escura da Bahia. Indescritível!

Repórter da sucursal do Jornal do Brasil em Salvador, na época, ninguém me contou… Eu vi. Difícil aceitar que algo tão bonito e significativo, possa ter-se transformado, 30 anos depois, em algo tão feio – maligno até – como a histórica entidade estudantil e seus dirigentes aparecem em alguns retratos do evento da semana passada, em Brasília. Depois do que vi na Bahia, porém, creio que a UNE resistirá mais uma vez.

Vida longa à histórica entidade dos estudantes brasileiros. E curta aos maus dirigentes, da UNE ou de qualquer outra instituição do País.

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail: vitor_soares1@terra.com.br

jul
24

Postado em 24-07-2009 22:39

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 24-07-2009 22:39

Ninfa proibida/ABC/EFE
vinho
===================================================
Acredite se quiser, mas o fato é que no conservador estado do Alabama, em pleno furor das comemorações nos Estados Unidos dos 40 anos da ida do homem à lua, as autoridades locais proibiram a venda de uma marca de vinho porque as etiquetas de suas garrafas mostram uma ninfa nua montada em uma bicicleta com asas.

Segundo a agência de notícias EFE, fontes da Junta de Controle de Bebidas Alcoólicas do estado indicaram nesta sexta-feira(24), que o organismo enviou uma carta a casas comerciais, bares e restaurantes, ordenando-lhes que não vendam o vinho porque a etiqueta foi rechaçada..

Acrescentaram que, de acordo com as normas do estado, estão proibidas as etiquetas que sejam “ofensivas ou imodestas”.Bill Leigon, presidente da empresa vionícola Hahn Family Wines, assinalou que o vinho está sendo vendido em todo país e que, até agora, não havia recebido queixas pela etiqueta.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da agência EFE e do jornal ABC, de Madri)

jul
24

Postado em 24-07-2009 21:52

Arquivado em ( Artigos, Gilson) por vitor em 24-07-2009 21:52

A santa que vela por Serrinha
sanfa
==================================================
CRÔNICA/VIVÊNCIAS

Em nome da Santa

Gilson Nogueira

O Governo do Estado da Bahia vai proporcionar ao povo da cidade de Serrinha ( 173 km de Salvador ) maior quantidade de água nas suas torneiras. Por conta disso, lembro-me das primeiras trovoadas vividas, ali, nas férias escolares. Era época do deslizar no barro molhado por tempestades raras, no início dos anos 50 do século passado, como se o desejo fugaz de velocidade tivesse, também, o de comemoração, ao sentir o frescor da chuva a nos lambuzar a cara pintada de terra e manga.

As tempestades serrinhenses caiam para fazer “sangrar” o açude da Bomba e o riacho da Bela Vista, hoje mortos, no início dos anos 50 do século passado. Alagavam, de quebra, o desejo de jogar bola, na Baixa. Não era problema. Entre as opções de lazer dos meninos, além do baba, ver passar boi de careta constituía-se em espetáculo gratuito e imperdível. Tangido por vaqueiro encourado, torcíamos pela fuga do boi, a caminho do matadouro. Perdíamos o jogo.

Com uma venda de couro sobre olhos, parecendo chifrar a própria sombra, a caminho da morte, o bicho era um perigo só. Parado, nos olhava, de lado, furioso, até o momento exato de “resolver” sair correndo, pular cercas e muros, invadir quintais, colocar assustados moradores da Avenida Antonio Rodrigues Nogueira, grande e bonita via que liga o centro da hospitaleira Serrinha ao município de Barrocas.

Desde sua fundação, Serrinha é a casa de Nossa Senhora Santana, sua padroeira. A estátua, esculpida em cimento e ferro, foi erigida pelo saudoso fazendeiro Samuel Nogueira, no alto da colina que leva o seu nome, em atenção ao pedido de seu pai, Antonio Rodrigues Nogueira, devoto da Santa e um dos pioneiros da cidade, antiga morada dos índios Cariris. Comenta-se que o belo monumento, doado pela família Nogueira ao Clero de Serrinha, está a merecer cuidados especiais da Diocese local, em vez da idéia, que muitos consideram absurda, de vir a ser trocada por uma estátua de madeira, conforme anunciado, recentemente, por um padre, em sermão de missa por ele celebrada.

Volto ao boi de careta. Como não sou adepto do “ atletismo” da Corrida de São Firmino, na Espanha, jamais desafiei touro algum, mesmo porque, considero-me, desde as touradas que os circos inventavam, hoje, no patamar de meus bem vividos anos, entre idas a vindas a Serrinha, defensor intransigente do aconselhamento naturalista de quanto menos carne verde comer, melhor para a saúde humana.

A Santa, graças a Deus, continua, lá, firme e forte, como o maior cartão-postal de Serrinha!. Os bois de careta? Bem, esses, sumiram, como os carros puxados por aqueles que não usavam máscara. “Ôa, Turmiada!; Meia-volta, Canário; Volta, Passo Preto! Na lembrança, os sons de um tempo do gemido de pau na roda e da toada dos que não imaginavam, um dia, na esteira das impiedosas agressões à história de um povo e às suas tradições religiosas e culturais, que se cogitasse transformar um símbolo de fé em pó.

Gilson Nogueira é jornalista

jul
24

Postado em 24-07-2009 17:02

Arquivado em ( Municípios, Newsletter) por vitor em 24-07-2009 17:02

GRAZZI BRITO

JUAZEIRO (BA) -A desembargadora Cynthia Resende, durante sessão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que julga o processo de impugnação da candidatura do deputado por Juazeiro, Misael Neto (DEM), divergiu do parecer prévio do Ministério Público que recomendava o arquivamento do processo, em março de 2008 , assinado pelo procurador geral eleitoral Cláudio Gusmão. Após o pedido de cassação do mandato do deputado o julgamento foi suspenso e remarcado.

No processo Misael Neto é julgado por prática de abuso de poder econômico na campanha eleitoral 2006, onde é acusado de distribuição de brindes, utilização de trios elétricos e shows artísticos, inauguração de obras públicas, por parte do gestor municipal da época (pai do deputado) em que realizava atos de campanha para o filho, utilizando de funcionários da prefeitura durante a campanha de Misael Neto e caixa dois.

Em nota Misael Neto diz-se surpreso pela decisão da Desembargadora, e que o processo é “movido por razões partidárias e pouco transparentes” esclarecendo que “os votos contrários ao parecer inicial da Promotoria basearam-se em depoimentos testemunhais, que nossos advogados irão refutar no Pleno do TRE sem nenhuma dificuldade”. O deputado finaliza reiterando “a disposição de defender este mandato que é do povo da Bahia e especialmente, das comunidades mais carentes do São Francisco”, porque, enfim, em 2010 tem eleição novamente.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro, no Vale do São Francisco

jul
24

Postado em 24-07-2009 08:57

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 24-07-2009 08:57

Deu no jornal:

Em sua edição desta sexta-feira(24) o respeitado jornal britânico The Economist afirma que a Petrobras enfrenta incertezas políticas, apesar das vastas reservas e sucesso comercial.Na matéria intitulada Oil and Revolution (“Petróleo e Revolução”, em tradução literal), segundo a BBC Brasil, a revista classifica a Petrobras como a “mais ambiciosa companhia petrolífera do mundo” e afirma que as conexões políticas são essenciais para a empresa.

A Petrobras -segundo Tha Economist-, enfrenta atualmente duas incertezas na área política: a investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e o marco regulatório para a exploração da camada do pré-sal.

Ao tratar da CPI, a Economist assinala que a investigação foi aberta a partir de “alegações de contratos superfaturados e motivação política nas atividades beneficentes da empresa”.

Segundo a revista, o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, recebeu de maneira positiva a investigação, mas teme que a CPI se torne um “circo político”, o que poderia ameaçar a empresa.

The Economista diz ainda em sua matéria sobre a estatal brasileira, que a Petrobras já possui um documento com mais de 10 mil páginas que desqualifica a acusação de superfaturamento. Segundo a revista, a CPI pode prejudicar a reputação da Petrobras “apenas levemente”.

Pré-sal

Em relação ao pré-sal, o texto da Economist aponta o que a revista britânica considera a segunda incerteza que ameaça a Petrobras: o marco legal para a exploração do pré-sal.
Segundo a publicação, a saída para a exploração provavelmente será criar uma nova estatal para administrar os novos contratos.

Para a revista, esse marco regulatório é uma incerteza política porque poderia representar um risco para o Brasil.”Um risco para o Brasil é que essa nova companhia se torne uma fonte de lucros sem uma real função, exceto satisfazer a avareza dos políticos. O principal perigo para a Petrobras é a possibilidade de a nova companhia se tornar uma rival comercial”, diz a Economist.

Mas nem tudo é incerteza na Petrobras, reconhece Economist. Em contrapartida às incertezas políticas, a revista cita em sua matéria os ousados projetos de investimentos da empresa petrolífera brasileira e ressalta as boas relações da Petrobras com o governo chinês.

  • Arquivos

  • novembro 2018
    S T Q Q S S D
    « out    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930