abr
15

Postado em 15-04-2009 10:06

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 15-04-2009 10:06

“Eleitor que não justificou ausência em três turnos ou eleições seguidas pode ter documento cancelado e ficar impedido em outras situações. Os que não deram justificativas pela ausência nas três últimas eleições, ou turnos, devem ficar atentos, pois termina amanhã o prazo para regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral.

O eleitor que não tiver as pendências quitadas com a Justiça Eleitoral terá o título cancelado.

“Depois do dia 16, o eleitor terá de solicitar a um juiz eleitoral o restabelecimento da inscrição do documento, por meio de uma carta. A conclusão desse processo é demorada, dura cerca de 45 dias”, alerta Cezaltina Lélis, assessora de imprensa do TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

Para atender os eleitores faltosos, a Central de Atendimento ao Público (CAP) do TRE, localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), funcionará ininterruptamente das 8h às 18h hoje e amanhã.

Esse mesmo plantão ocorrerá nas CAPs situadas nas cidades de Feira de Santana, Vitória da Conquista, Juazeiro e Jequié. Nas demais cidades do interior, segundo o TRE, o horário de atendimento ao público será determinado pelo juiz(a) eleitoral.

A regularização do título de eleitor também pode ser feita nos postos do TRE que funcionam no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) dos shoppings Iguatemi, Barra e Liberdade e nos bairros do Comércio e Cajazeiras.

SANÇÕES – Além de ter o documento cancelado, quem não regularizar a situação estará sujeito a sanções, como a proibição de se inscrever em concurso e exercer função ou receber remuneração do setor público. O cidadão nessa situação também ficará proibido de participar de concorrência pública ou administrativa nas esferas federais, estaduais ou municipais e impedido de obter passaporte, carteira de identidade ou renovar matrícula em estabelecimento de ensino público”.

CONSULTE A SITUAÇÃO DO SEU TÍTULO NO SITE WWW.TSE.GOV.BR

Leia mais: em A TARDE

abr
15

Postado em 15-04-2009 09:46

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 15-04-2009 09:46

Deu no jornal

Em sua edição desta terça-feira (15) o Correio da Bahia publica:

“Entra em vigor nesta quarta-feira (15) a portabilidade da carência dos planos de saúde. A resolução normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) só permite a troca de plano para usuários de planos particulares (familiares ou não), com contratos de mais de dois anos (ou três para usuários com doenças ou lesões preexistentes) e que estejam com as mensalidades em dia.

A regra não vale para usuários que tenham contratos firmados antes de 1999 e sejam beneficiários de planos coletivos (empresariais). De acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), só 13% dos contratos dos planos de saúde poderão ser beneficiados pela nova regra, restrita inclusive à data de aniversário do contrato até o mês seguinte e a planos equivalentes ou de categoria inferior. Após a troca, o consumidor só poderá voltar a portar a carência (prazo estipulado pelas operadoras que restringem atendimentos ambulatoriais, consultas, exames e internações) após dois anos no novo contrato.

O Idec aconselha que os consumidores façam uma pesquisa antes de decidir pela mudança de plano. Nesta deve-se atentar para as condições da empresa, do serviço e do contrato, observando as regras de reajuste e de alteração de faixa etária. E o mais importante, que os usuários verifiquem se a operadora tem registro na ANS e está sob direção fiscal ou técnica (o que indica problemas administrativos ou financeiros”).

LEIA MAIS NO CORREIO DA BAHIA

abr
15

Postado em 15-04-2009 09:32

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 15-04-2009 09:32

Deu no jornal;

Na edição desta quarta-feira (15) da Tribuna da Bahia, a coluna do jornalista Alex Ferraz publica:

Meu Palácio, Minha Vida!

“A chamada grande imprensa deliciou-se, ontem. Manchetes de todo o País davam conta do formidável lançamento das inscrições para o programa “Minha Casa, Minha Vida”, plataforma eleitoral de Dilma Rousseff lançada por Lula.

Pronto. Serão formadas filas imensas, em todos os municípios do País, de pessoas crédulas que irão se inscrever num programa que ainda não tem projeto, nem licitação de obras, nem prazo para começar a ser executado, como disse o próprio presidente da República, recentemente.

Rogo para estar errado, mas vejo aí mais um espetacular engodo contra a gente pobre, miserável, e mesmo parcelas da classe média baixa, com o único intuito de amealhar votos. Lembram do Fome Zero? Lembram dos discursos de Lula, na campanha de 2002, dizendo que “neste país ninguém mais vai ficar sem um prato de comida na mesa”? Pode até ter o prato, mas a comida! Deem uma olhada em volta dos restaurantes, daqueles mais simples, do Centro ou Comércio, em que você costuma almoçar, e veja a quantidade de órfãos do Fome Zero pedindo restos.

Pois é: no futuro, teremos os órfãos do “Minha Casa, Minha Vida”, que também funciona como uma armadilha eleitoral incrível: inscrevam-se e elejam Dilma. Caso contrário, adeus casas! Mas, a meu ver, com ou sem Dilma, esse progama é uma farsa, pelo menos a médio prazo. Uma farsa para garantir o sonho dos que o idealizaram, que é “Meu Palácio, Minha Vida”. E nada mais digo, nem me foi perguntado”.

abr
15

Postado em 15-04-2009 09:15

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 15-04-2009 09:15

Deu no jornal

O diário Folha de S. Paulo, em sua edição de domingo (12), publica na coluna Painel:

“AMADO MESTRE – Gedel Vieira Lima (Integração Nacional) se antecipou à cobraça de Lula, de agilidade nas obras do PAC e chegou à reunião ministerial na quinta com foto enorme do trabalho noturno nos canteiros da transposição do São Francisco. O presidente levou o regalo no fim do encontro”

abr
15

Postado em 15-04-2009 08:40

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 15-04-2009 08:40

Imigrantes ilegais nos EUA/ AP

Em contundente editorial publicado na edição de ontem (14), The New York Times defendeu a proposta do presidente Barack Obama de encaminhar ao Congresso, ainda neste semestre, a reforma imigratória, para legalizar a situação de cerca de 12 milhões de trabalhadores ilegais no país – latinoamericanos em sua maioria – uma das promessas de campanha acordadas com entidades representativas do segmento e que permitiu a vitória expressiva do democrata nos chamados estados latinos (Flórida, Colorado e Novo Mexico).

Segundo o jornal, o acordo entre as duas grandes federações de trabalho americanas, a American Federation of Labor (AFL) e o Congress of Industrial Organizations (CIO), em torno da reforma imigratória e a iniciativa de Obama de deflagração do processo representam duas boas notícias.

O editorial condena os opositores da reforma, que alegam a possibilidade de danos ao mercado de trabalho dos americanos de baixa renda, num momento de profunda crise econômica, e a obstrução ao tema conduzida pelos republicanos nas duas últimas legislaturas do Congresso, ressaltando que milhões de trabalhadores estão vivendo em constante apreensão, ganhando menos, gastando menos, pagando menos impostos, sem condições de denunciar os abusos sofridos e buscar a melhoria de suas habilidades ou prospectar novos postos.

Diz ainda que a reforma migratória contribuirá enormemente na luta para combater criminosos e por fim a desesperança daqueles que vivem nas sombras.

Apela para que Obama dê logo mais detalhes sobre a medida e que tenha coragem para defender a liberdade e a necessidade de reformar o sistema imigratório, concluindo, que é o que o país precisa e os eleitores americanos elegeram Obama para fazer.

Rosane Santana, jornalista, mora em Boston (EUA)

abr
14

Postado em 14-04-2009 23:24

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 14-04-2009 23:24

Caroline:Santa Sé não quer

O diário espanhol “El Mundo” diz em sua edição desta terça-feira (14), que continuam difíceis as relações diplomáticas da Santa Sé com os Estados Unidos, no governo de Barack Obama. O Vaticano segue sem ver com bons olhos o novo presidente americano. A posição de Obama, favorável ao direito ao aborto e de apoio às experiência científicas com células troncos de embriões humanos, não repercutiu bem na Santa Sé, que já vetou pelo menos três nomes, propostos por Obama, para ocupar o cargo de embaixador dos Estados Unidos na Santa Sé.

Segundo o jornal conservador italiano “Il Giornale”, citado por El Mundo, entre as indicações barradas pelo Vaticano figura a de Caroline Kennedy, filha do ex-presidente democrata, John F. Kennedy, o único presidente católico na história dos Estados Unidos (o atual vice-presidente, Joe Biden, também é católico).

Outro nome vetado pela igreja sob o governo do Papa Bento XVI é Douglas Kmiec, um membro do Partido Democrata, que trabalhou para Obama e escreveu um livro explicando porque os católicos podem apoiar o novo presidente dos EUA. Todos eles haviam se manifestado, publicamente, contra os dogmas da Igreja Católica, o que o Vaticano considera inaceitável. No caso de Caroline Kennedy, segundo Il Giornale, sua postura pública a favor do direito ao aborto a exclui para o posto na Santa Sé.
Fumaça à vista.

(Postado por Vitor Hugo Soares)

abr
14

Postado em 14-04-2009 19:36

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 14-04-2009 19:36

Café, rua e Capitólio de Havana ao fundo

“The New Iork Times” afirma na edição desta terça-feira, 14 de abril, em matéria sob o título “Obama opens door to Cuba, but only a crack” (“Obama abre porta para Cuba, mas apenas uma fenda”), que ao abandonar o longo período de restrições que impediam visitas dos cubano-americanos à ilha de Cuba e o envio de dinheiro para as famílias deles, o presidente Barack Obama demonstrou que estava preparando abrir as portas em direção a um maior engajamento com Cuba, mas que neste ponto houve apenas uma brecha.

Segundo o jornal americano, o anúncio representou a mais significativa mudança da politica americana em direção a Cuba, em décadas, e uma reversão da linha dura adotada por George W. Bush. A decisão, informa NYT, vai ao encontro do que querem os líderes latinoamericanos com os quais Obama se encontrará em Trinidad Tobago na Cúpula das Américas.

Diz The New YorK Times que Obama, que fez campanha em cima da melhoria das relações com Cuba, não estava planejando ir tão longe, pelo menos neste momento. Para NYT, sabiamente, os degraus avançados foram modestos, refletindo a complicada política interna em relação a Cuba e aos cubanos.

A permissão para que companhias de telecomunicações americanas busquem acordo com Cuba para instalação de telefones celulares e satélites de TV, segundo NYT, é uma questão politicamente delicada e, por isso, Obama encarregou o diretor para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Dan Rastrepo, de explicar a decisão.

Francisci J. Hernandez, presidente da Fundação Nacional Cubana Americana, formada pelo mais forte grupo de cubanos exilados em Miami, declarou ao NYT que “a nova política ajuda o povo cubano a tornar-se protagonista das mudanças em Cuba”.

A volatibilidade da relação EUA-Cuba tem preocupado todos os presidentes americanos, desde John Kennedy, segundo The New York Times, que na matéria deixou de mencionar o ex-presidente democrata Jimmy Carter (1977-1982), como pioneiro da política de distensão em relação à ilha.

Rosane Santana, jornalista, mora em Boston (EUA)

abr
14

Postado em 14-04-2009 18:53

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 14-04-2009 18:53

Orlando Silva:promessas no vale

Em visita a Juazeiro, cidade do Vale do São Francisco governada por um companheiro seu de partido (PC do B) o ministro dos Esportes, Orlando Silva, não chegou com as mãos abanando: Ontem (13), ele anunciou a construção da “Praça da Juventude”, um grande complexo de esporte e lazer que inclui campos de futebol, teatro arena, pista de skate com espaço para a terceira idade, quadra de vôlei de praia, quadra poliesportiva coberta, pista de caminhada, pista para salto e área de exercício. Se for efetivamente construída será um presente do governo como há muito a cidade não recebe.

“A Praça da Juventude é uma maneira de promover a requalificação urbana, buscando ocupar o tempo livre da população com lazer e cultura”, enfatizou o ministro Orlando Silva. O complexo esportivo deverá custar cerca de R$ 1,6 milhão, segundo a assessoria de comunicação do ministro.

Orlando Silva, um dos componentes baianos do ministério do governo Lula , esteve no local onde será construída a Praça, no bairro João XXII, na área da antiga estação ferroviária. Mais tarde, distribuiu kits esportivos para escolas municipais, no Estádio Adauto Moraes, que até a poucos dias estava interditado pelo seu péssimo estado estrutural e de segurança.

O ministro foi questionado sobre o programa federal “Segundo Tempo”, que visa democratizar o acesso e estimular a prática esportiva dos alunos da educação básica e superior e que não atende mais ao município. Orlando Silva garantiu que o “Segundo Tempo” voltará a atender os juazeirenses em breve.

Na comitiva estavam o prefeito Isaac Carvalho (PC do B), o deputado estadual Pedro Alcântara (PR), o deputado Federal Daniel Almeida (PC do B), a vice-prefeita Maria Gorete (PR), O secretário de Esportes, Cultura e Turismo de Juazeiro, Pedro Alcântara Filho entre outras autoridades. Respirava-se nas margens do São Francisco, um clima antecipado de campanha política.

(Grazzi Brito, jornalista, de Juazeiro (BA)

abr
14

Postado em 14-04-2009 15:14

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 14-04-2009 15:14

Deputado Fábio Faria e Galisteu^

Farra das boas, na base do 0-800 como diz a gíria, é isto: A Câmara pagou passagem para os atores Kayky Brito, Sthefany Brito e Samara Felippo participarem do carnaval fora de época em Natal, o animado Carnatal. Matéria do site IG, publicada em Último Segundo, revela que os bilhetes saíram da cota do deputado Fábio Faria (PMN-RN), dono do camarote Athlética, um dos mais concorridos do Carnatal por reunir o maior número de celebridades.

O IG informa ainda que o deputado também utilizou a cota parlamentar para pagar sete viagens para a ex-namorada, a apresentadora de TV Adriane Galisteu, e a mãe dela, Emma Galisteu, entre 2007 e 2008. Galisteu deve estrear um programa ao vivo na rede Bandeirantes esta semana. Um dos trechos pagos com recursos da Câmara transportou Emma de Miami, nos Estados Unidos, a Guarulhos, em janeiro do ano passado.

abr
14

Postado em 14-04-2009 14:46

Arquivado em ( Artigos) por bahiaempauta em 14-04-2009 14:46

“Edson Ribeiro” em crise

JUAZEIRO (BA) – O Colégio Dr. Edson Ribeiro, uma das instituições de ensino privado mais antigas de Juazeiro, na região do Vale do São francisco, com mais de 60 anos de existência, passa por um momento de crise financeira sem precedentes em sua história. Por conta disso, sua direção tenta uma parceria com o empresário Assunção de Castro, para manter a instituição em funcionamento. Aí está a raiz da polêmica na cidade, que envolve o Colégio, o empresário, a prefeitura e a Diocese.

Acontece que parte do terreno (3.000m²) onde o Edson Ribeiro foi construído, no centro da cidade, é doado pela prefeitura em prol da educação e não pode ser utilizado para outro fim. A parceria com o empresário, porém, prevê a derrubada de parte da estrutura, mas ainda não se sabe ao certo, para quê. Quando perguntado sobre o assunto Assunção diz “pretendo realizar uma obra de arte que dignifique Juazeiro”.

O diretor do tradicional colégio juazeirense, Antonílio da França Cardoso, esclarece que essa área doada pela prefeitura não será afetada, e que hoje o colégio tem uma área muito extensa que não é mais utilizada e que aumenta as despesas da instituição, dificultando ainda mais a sua situação financeira. Esta outra parte do terreno pertenceria à Diocese, detentora de todo terreno da cidade que não possui escritura, como é o caso do colégio. Entretanto, pelo tempo em que foi construído e sem nenhuma reclamação por parte da Diocesse, Antonílio afirma que o terreno é do colégio. “Nunca regularizamos essa situação porque nunca houve necessidade, mas não acredito que a Diocese se oponha”, conclui.

A população, que tem o Edson Ribeiro como referência de ensino de qualidade na região do médio São Francisco, lastima ver uma instituição tão tradicional diante dessa crise. O diretor justifica que a parceria com o empresário é justamente para manter em bom funcionamento o colégio. Mas o que será feito naquela área? Que obra de arte será essa, que o empresário promete?

Muitas são as indagações da população em torno disso. Um dos comentários mais irônicos assinala que o empresário Assunção pretende construir uma praça e colocar lá uma estátua dele próprio. Na terra de João Gilberto e de Ivete Sangalo, ninguém quer nem pensar nesta hipótese. Com carradas de razão, diga-se.

(Por Grazzi Brito, jornalista, de Juazeiro)

  • Arquivos

  • junho 2018
    S T Q Q S S D
    « maio    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930