mar
25

Postado em 25-03-2010 14:55

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 25-03-2010 14:55

Em comentário postado na área do artigo de Ivan de Carvalho,  no Bahia em Pauta, o antenado editor do Blogbar, Luiz Fontana, chama a atenção para duas notas de Renata Lo Prete, “que em sua coluna Painel, da Folha de São Paulo, arrisca e simplifica”, segundo Fontana:
Vamos à elas, reproduzidas neste espaço informativo e de opinião do BP:
———————————————————————–
“Lado A. A chapa de Jaques Wagner (PT) para disputar a reeleição ao governo baiano está muito perto de ter na vice Otto Alencar, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e por enquanto sem partido. As vagas ao Senado devem ficar com César Borges (PR) e Lídice da Mata (PSB).

Lado B. Na oposição, o desfecho caminha para a indicação de Nilo Coelho (PSDB) como vice de Paulo Souto (DEM). Para o Senado, os nomes devem ser José Ronaldo (DEM), ex-prefeito de Feira de Santana, e ACM Júnior (DEM), embora a família o pressione a abdicar da reeleição para cuidar dos negócios. ”
====================================================
Certo ou errado?, pergunta Fontana.

mar
25

Postado em 25-03-2010 13:09

Arquivado em ( Artigos, Ivan) por vitor em 25-03-2010 13:09


==============================================================
Tem balão de ensaio político no ar na sucessão baiana, alerta o colunista Ivan de Carvalho em seu artigo desta quinta-feira na Tribuna da Bahia. Assim, segundo ele,  parece estar mais distante do que muitos imaginam o acordo que pode levar o ex-carlista senador César Borges a formar fileiras com o seu PR ao lado dos petistas para manter Wagner por mais um mandato no Palácio de Ondina. Martelo que Jaques Wagner imaginava bater até esta sexta-feira. Antes disso, tem que levar em conta o PR, que Borges preside na Bahia e tem quatro deputados federais e seis estaduais, com pretensões a aumentar esses números nas eleições, assinala Ivan no artigo que BP reproduz.
(VHS)

================================================================

Coligações proporcionais, o nó

Ivan de Carvalho

Balão de ensaio entregue graciosa e maliciosamente a setores da mídia, que tiveram curso sem as ressalvas aconselháveis, foi a teoria de que o senador César Borges já não estaria com seu ingresso na coligação governista para as eleições de outubro travado pela questão das coligações para as eleições proporcionais.
A solução teria sido encontrada: não se faria a coligação proporcional para deputado estadual, mas o governo daria um “tratamento diferenciado” aos deputados republicanos candidatos à reeleição – quer dizer, aos quatro republicanos que apóiam o governo, embora não aos dois republicanos que estão fazendo oposição – Elmar Nascimento e Sandro Régis.
Aborde-se qualquer deputado do PR e questione-se o assunto. A reação já seria mesmo esperada. Uma risada e “nem pensar”. Coligação é preto no branco, tinta no papel, registro no TRE. O “tratamento preferencial” – “palavras, palavras, nada mais que palavras”.
As bancadas federal e estadual do PR querem, ingressando o partido na aliança governista, que a coligação seja feita tanto para as eleições majoritárias quanto para as proporcionais. Não querem saber de outra coisa e o senador César Borges está tão ciente disso que, em suas mais recentes declarações, deixou claro que “não dá para fazer uma coligação que não inclua todos os setores de um partido” e que “faltam os acertos para as (eleições) proporcionais” e “é preciso que a composição eleitoral pretendida inclua também essa questão”.
Depois de muito conversar com os três principais grupos atuais da política baiana, o senador César Borges parece haver fixado firmemente o grupo liderado pelo governador como preferencial. Mas como ele mesmo disse, “eu não sou sozinho”. Então não pode pensar e decidir apenas segundo seu interesse político. Tem que levar em conta o PR, que preside na Bahia e tem quatro deputados federais e seis estaduais, com pretensões a aumentar esses números nas eleições. E as duas bancadas, evidentemente, fazem questão de entrar na grande coligação, não aceitam ser marginalizadas e o senador sabe disso.
Mas os deputados e outros candidatos petistas, que também sabem, não querem e batem os pés (devem ter apreendido naquelas danças de índio a que vários deles gostam de comparecer). A julgar pelo que dizem políticos petistas como o líder na Assembléia Legislativa, Paulo Rangel, inarredáveis da posição de evitar o ingresso do PR nas coligações proporcionais. “O deputado Paulo Rangel é um mau companheiro do governador Jaques Wagner”, comentou ontem o líder do PR na Assembléia Legislativa, Pedro Alcântara. Preciso explicar a declaração? Não preciso não. Mas não posso me dispensar de lembrar que o senador César Borges já resolveu enfrentar vários riscos para aliar-se a Wagner e que o PMDB oferece ao PR uma vaga de senador, a de vice-governador e o apoio legal (entendo como coligações) e logístico da estrutura peemedebista (o que inclui um bom espaço no rádio e na tevê).
Quanto ao problema de base é que, se o PR entra nas coligações proporcionais, o PT e o resto do mundo acreditam que o PT perderá ou deixará de ganhar, nas eleições, de quatro a meia dúzia de cadeiras, produzindo-se outro abalo, menos insuportável, na bancada federal.
Mas as prioridades do PT são Dilma no Brasil e Wagner na Bahia, “na boa ou no tapa”, uma expressão do repórter que não deve ser interpretada demasiado ao pé da letra.

mar
25

Postado em 25-03-2010 11:48

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 25-03-2010 11:48

Sarkozy: direita volver

===============================================================
Criticado no seu próprio partido (a União para um Movimento Popular, UMP) após a fragorosa derrota nas eleições regionais francesas dos dias 14 e 21, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, surpreendeu nesta quinta-feira ao anunciar que vai prosseguir as suas reformas e vai virar ainda mais o seu governo à direita.

Segundo noticia o portal portiguês TSF, uma das primeiras medidas do Presidente francês será o abandono da polêmica taxa carbono. Esta visava a redução das emissões de CO2 e devia entrar em vigor já a 1 de Julho.

mar
24

Postado em 24-03-2010 22:47

Arquivado em ( Artigos, Eventuais) por vitor em 24-03-2010 22:47

D. Timóteo no mosteiro de São Bento-Salvador/Arquivo

=================================================================

CENTENÁRIO DE DOM TIMÓTEO


Diogo Tavares*

Há pelo menos dois tipos de mistério diante dos homens comuns: o que angustia, como um crime insolúvel, a necessidade de uma saída crucial ou a busca de uma invenção salvadora, e o mistério que fascina, como o espanto diante da obra de arte e transição na fé. Este nos permite contemplação, reflexão e em alguns casos crescimento. Em paz. Neste ano em que completaria um século de nascimento, Dom Timóteo Amoroso Anastácio, o saudoso abade do Mosteiro de São Bento, continua a ser um “mistério do bem” e, portanto, não deixar essa data passar em branco nada mais é do uma homenagem que podemos prestar à nossa própria condição humana.

Símbolo poético e declarado de sua fé, o Cometa de Halley apareceu naquele mesmo ano de 1910 em que o jovem Luiz Antônio Amoroso Anastácio nasceu, em 12 de julho, na cidade mineira de Barbacena. Foi uma vida intensa, que incluiu um diploma de direito, o trabalho com o primo Alceu Amoroso Lima, conhecido escritor católico com o pseudônimo de Tristão de Athayde, o casamento com Jenny Hungria, a morte da jovem mulher, aos 20 anos, por tuberculose, e o ingresso na vida religiosa junto com o irmão médico, Vicente, e outros 20 jovens recém formados. O fato seria destacado por Tristão de Athayde no artigo De doutores a Monges, em 1941.

Então já não era Luiz Antonio, mas Timóteo, nome que adotou ao entrar para a ordem beneditina. O trabalho com dom Helder Câmara foi fundamental para a formação crítica do religioso que, em 1965, após impressionar os monges baianos durante palestras, foi eleito abade do Mosteiro de São Bento de Salvador.

É aqui que a cronologia dos fatos passa a fazer com que a biografia de dom Timóteo se confunda com a história da Bahia. Chegando a Salvador em plenos anos de chumbo, coube a dom Timóteo exercer o frágil diálogo entre a sociedade civil e o governo outorgado e seu aparato de repressão, utilizando para isso sua “autoridade” religiosa e conclamando seus interlocutores à razão diante dos princípios cristãos. Emblemático disso foi o cerco ao Mosteiro de São Bento, em 1968, quando dom Timóteo abrigou dezenas de estudantes que tinham sido encurralados pela Polícia Militar na Avenida Sete durante a repressão a uma manifestação. O saldo de 11 pessoas feridas por armas de fogo e as marcas de tiros nos muros do mosteiro retratariam bem a violenta repressão utilizada. Sem medo de correr gabinetes e redações de jornais, com astúcia e coragem, coube ao abade garantir a liberdade e a integridade dos jovens.

Mas o diálogo pregado por dom Timóteo não se limitava à política. Entusiasta do Concílio Vaticano II, que estabeleceu o princípio da aculturação da liturgia, o abade do São Bento celebrou em Salvador a Missa do Morro, levando para a igreja ritmos e instrumentos de origem africana. Chocou os conservadores, aproximou o clero dos jovens e dos progressistas e abriu espaço para o diálogo com a religião afro-brasileira.

Há muito mais coisas pra se escrever sobre dom Timóteo e eu vou recorrer ao próprio abade, em entrevista que me concedeu em 1988. “Dom Timóteo é um mito. E eu, hoje, na minha adiantada idade, olho essas coisas como uma certa grata ironia e digo o seguinte: eu não faço nada pra desfazer o mito. Porque os homens precisam de mitos e mitos são ideais. Como eu não estou muito mais acessível à vaidade, tomo essas homenagens, esse reconhecimento, como um estímulo e um incentivo pra mim. Quer dizer: do Timóteo que é para o Timóteo que deve ser”.

Apesar da modéstia, que pode ser interpretada também como opção pelo humano em detrimento do divino, o fato é que dom Timóteo não conseguiu nos deixar simplesmente, como um homem comum, no início de agosto de 1994. Ele sobreviveu, sim, como mito. Aquele tipo de mito que precisamos preservar, nesse nosso mundo cada vez mais pautado por ídolos instantâneos de reality shows, para que justiça, liberdade, verdade e esperança não se tornem apenas palavras sem conteúdo, para que haja bons exemplos, para, enfim, que não morra de uma vez nos homens o sentido pleno da palavra humanidade.

*Diogo Tavares é jornalista e autor do livro O Milagre de Dom Amoroso – ou como D. Timóteo, abade do Mosteiro de S. Bento venceu as legiões hereges.

mar
24

Postado em 24-03-2010 21:54

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 24-03-2010 21:54


================================================================
Unir a sensibilidade e a poesia de Vinícius de Moraes e de Adoniram Barbosa em uma mesma composição chega parecer milagre. Desses que acontecem de cem em cem anos. )

Ter a voz de Maria Bethania para interpreta-la então, nem se fala.

E tudo isso está no vídeo de “Bom dia, Tristeza”, que Bahia em Pauta escolheu para fechar esta quarta-feira. Confira e BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares

mar
24

Postado em 24-03-2010 18:26

Arquivado em ( Artigos, Grazzi) por vitor em 24-03-2010 18:26

GRAZZI BRITO

A cúpula do Partido Verde de Juazeiro, no vale do São Francisco, concedeu hoje (24) uma entrevista coletiva em que esclarece o seu desligamento da base governista do prefeito Isaac Carvalho (PC do B). A ruptura da aliança política e administrativa provoca a saída do secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Jairton Fraga e Dalmir Pedra secretário da Defesa Social, além destes, dois vereadores do PV passam de situação a oposição entre eles o líder do governo na Câmara Municipal, José Carlos Medeiros.

O presidente do Partido Verde, Marcelo Junior, esclareceu que o PV foi convidado pelo prefeito a se afastar do governo. “Nunca vi governo nenhum expulsar ninguém da base do governo, pelo contrário, já vi convidando. Estamos diante de uma nova maneira de governar”, disse Marcelo já se mostrando a vontade no papel de oposição.No plano estadual , o PV recusou a diretriz dos comunistas de apoiar a reeleição e mantém Marina Silva como candidata própria à sucessão de Lula.

Segundo Marcelo, o prefeito alegou que as declarações do presidente do PV sobre as obras da ponte em Juazeiro, responsabilizando o DNIT/PE pelos atrasos e descaso com a obra, ao contrário do que é dito pela prefeitura que atribui tudo isso ao antigo prefeito Misael Aguilar, seria o estopim para a retirada do partido da base do governo. Responsabilidade essa que também foi atribuída a Misael pelo próprio Presidente Lula em sua ultima visita a região.

Difícil situação para os dois lados, o vereador José Carlos Medeiro presente na coletiva e líder do governo na Câmara, sempre engajado na defesa de Isaac terá que fazer oposição “quem for do partido e queira continuar no governo terá que pedir desligamento do PV” disse ainda o presidente do partido. Já Isaac com dois vereadores a menos ainda terá maioria, embora apertada e mais trabalho para negociar seus projetos.

Os secretários já entregaram os cargos e novos nomes já haviam sido divulgados pelo prefeito, sendo empossados na próxima sexta-feira (26). São eles Agnaldo Meira (Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro) e Genes Batista (Capitão da Policia Militar), de Agricultura Meio Ambiente e Defesa Social respectivamente.

Grazzi Brito, Jornalista, mora em Juazeiro, no Vale do São Francisco

(74) 3611 5640/ (74) 8814 7891

mar
24

Postado em 24-03-2010 14:56

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 24-03-2010 14:56

Berlusconio: ataque sexista tem resposta

===========================================================
Mais uma “gafe sexista” do primeiro ministro italiano, Silvio Berlusconi, sobre a aparência física de uma candidata de esquerda às eleições regionais na Italia alimenta nesta quarta-feira a imprensa local
Berlusconi afirmou ontem que Mercedes Bresso, candidata do Partido Democrata (esquerda) à presidência da região de Piemonte (norte do país), está sempre de mau humor porque “quando se olha no espelho (…) fica logo com o dia estragado”.

“Sabem por que é que a senhora Bresso está sempre de mau humor? Porque de manhã, quando se levanta e se olha ao espelho para se maquilhar, vê-se. E assim, o seu dia fica estragado”, afirmou Berlusconi na terça feira à noite, num comício em Turim.

Mas Bresso tinha a resposta pronta: “No que diz respeito a maquilagem, uso muito pouca, necessito menos dela do que Berlusconi”, conhecido pela aplicação de base no rosto para parecer mais bronzeado.

Bresso, refere ainda, em entrevista ao diário La República, as numerosas cirurgias estéticas às quais Berlusconi se submeteu, entre as quais os implantes capilares.

As eleições regionais italianas de 28 e 29 de Março envolvem 13 regiões italianas.

Em Piemonte, Bresso concorre contra Roberto Cota, candidato do partido que se apresenta pela Liga do Norte apoiado pelo Povo da Liberdade de Silvio Berlusconi

(Com informações de La República, Italia, e portal TSF, Portugal)

mar
24

Postado em 24-03-2010 14:10

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 24-03-2010 14:10

O Brasil, a Índia e a Coréia do Sul ocupam os três primeiros lugares da lista de países que mais enviaram spam (e-mails comerciais não solicitados) durante os meses de Janeiro e Fevereiro deste ano. Portugal não consta desta lista elaborada pela empresa anti-vírus espanhola Panda, que analisou mais de cinco milhões de e-mails enviados a partir de um milhão de endereços IP únicos.

O Brasil produziu cerca de 14 por cento do spam total gerado em todo o mundo, durante os meses de Janeiro e Fevereiro últimos.

Estes e-mails não solicitados servem para distribuir ameaças informáticas, vender produtos ilegalmente e difundir vírus, mascarados muitas vezes sob a promessa de fotografias ou vídeos de mulheres em attach.

Em segundo lugar surge a Índia, que produziu 10,88 por cento do spam mundial, em terceiro a Coreia (6,32%), seguida do Vietname (5,71%) e dos Estados Unidos (5,46%).

(Com informações do jornal PÚBLICO, de Lisboa)

mar
24

Postado em 24-03-2010 13:09

Arquivado em ( Artigos, Ivan) por vitor em 24-03-2010 13:09

Borges: o galã da vez

=================================================================
A composição da chapa governista de apoio à reeleição de Jaques Wagner que briga por mais um mandato em Ondna, é o tema do artigo desta quarta-feira do jornalista político Ivan de Carvalho na Tribuna da Bahia. Enquanto o governador Wagner dá sinais evidentes de ter toda pressa do mundo em fechar sua chapa entregando uma das vagas ao senado ao ex-carlista de carteirinha Cesar Borges, o ladino senador do PR parece não ter pressa nenhuma em fechar o acordo para a sucessão. “E, aliás, quem irá criticá-lo depois de namorá-lo meses seguidos, propondo-lhe casamento, coisas que as três forças citadas (PT, DEM e PMDB) têm feito?”, pergunta Ivan no texto que Bahia em Pauta reproduz.
======================================================================

(VHS)

PRESSA E PACIÊNCIA

Ivan de Carvalho

?

O governador anunciou que faria um contato, supostamente telefônico, ontem ou hoje, com o senador César Borges para marcar uma conversa final, pois “esta semana” pretende “bater o martelo”.

A impressão imediata que ficou foi a de que a batida do martelo seria para toda a questão da chapa que vai concorrer às eleições majoritárias pelo lado governista – para a reeleição de Wagner, as duas cadeiras de senador e a o cargo de vice-governador.

Mas pode-se dizer que, simultaneamente, o senador César Borges, presidente estadual do PR e convidado pelo governador para disputar a reeleição pela coligação liderada pelo PT disse esperar ter uma decisão sobre o assunto até o dia 31 de março.
Explicou que “eu não sou sozinho”. Tem toda uma seção estadual do partido, bancadas de deputados federais e estaduais para conversar, além de um ou outro contato que ainda necessite fazer com a cúpula nacional de seu partido. E tantos eleitores e simpatizantes cujos sentimentos e pensares precisa captar…

Bem, 31 de março (nada a ver com indevidas referências ao movimento político-militar de 1964, que alguns historiadores e antogonistas preferem que haja ocorrido em 1º de abril, porque é o Dia da Mentira) é a quarta-feira da semana que vem, não desta semana na qual o governador quer “bater o martelo”.

Não parece haver dúvida: o governador, que recebeu carta branca da direção estadual do PT para configurar a chapa majoritária da coligação que este partido vai liderar e fazer os acertos laterais e – não resisto – colaterais, tem pressa em resolver a composição da chapa e pressa redobrada no fechamento da aliança com César e o PR, porque este é o ponto crítico na formação da chapa. Já quanto a César, ele não tem pressa nenhuma. Se pudesse (ou puder?), empurraria sua decisão para 30 de abril ou fins de maio.
Enquanto não se anuncia se ele está com Wagner, Paulo Souto ou Geddel Vieira Lima, espaços amplos em toda a mídia lhe são generosamente atribuídos. E isso é ótimo para sua candidatura. E, aliás, quem irá criticá-lo depois de namorá-lo meses seguidos, propondo-lhe casamento, coisas que as três forças acima citadas têm feito? Para a outra cadeira de senador e para vice-governador há problemas, mas não são conflituosos.
Enquanto isso, o PMDB de Geddel e partidos aliados já tem listados nomes para compor a chapa de candidatos a mandatos de eleição majoritária, caso não consiga atrair o senador César Borges, o que vem sendo tentado. Eis a lista: para governador, Geddel; para senador, o jurista, ex-prefeito e atual vice-prefeito Edvaldo Brito; ainda na lista o secretário de Governo, João Cavalcante, Eliel Santana e o atual vice-governador, Edmundo Pereira.

mar
23

Postado em 23-03-2010 23:57

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 23-03-2010 23:57


====================================================================
A música para para terminar esta terça-feira de sobressaltos e temores, mas que termina com notícias mais animadoras para este site blog, seu editor e os que participam mais diretamente da aventura ( as vezes ventura) de pensar e realizar o Bahia em Pauta , é Smile, de Chaplin, aqui na interpretação única de Michael Jackson.

Vai para Belmont, na área da Baia de San Francisco, onde o roqueiro, colaborador e amigo do BP, Pablo Vallejos, acaba de passar por maus bocados em decorrencia de peças pregadas pela saúde. Regina, a mãe, outra colaboradora da primeira hora do BP, não saiu do pé da cama do filho no hospital, que guerreira e generosa que é preferiu não assustar ninguém antes de ter uma notícia que alivia para dar.

Vamos a ela, no e-mail mandado para os irmãos no Brasil, mas a notícia merece ser compartilhada com mais gente: “com alegria, transmito a noticia de que Pablo já se encontra em casa em plena recuperação. Para os que ainda não sabem, ele foi operado de urgência com uma obstrução no intestino. No transcorrer da operação ocorreram incidentes que aguçaram a periculosidade do quadro, como a perfuração da bexiga e a extração do apêndice. Como ele foi levado a um hospital onde não tinha histórico e o quadro era de muita urgência, essas coisas acontecem.
Pablo se mostrou, mais uma vez, ser um valente e esta se recuperando de uma maneira surpreendente. Ele me pediu varias vez para comunicar a vocês sobre sua situação, mas eu me encontrava em estado de choque e tinha que cuidar de tudo, não tinha cabeça para mais nada.
Estamos esperançosos de que a reforma do sistema de saúde, recém aprovada, venha nos beneficiar na assistência econômica, pois a conta é assustadora”.

Regina: É sempre bom ter esperanças renovadas. Mas o melhor é ver o bravo Pablo em plena recuperação. Logo, logo ele estará seguindo pelos Estados Unidos , como sempre gostou de fazer, a primeira boa banda de Rock que passar aí pela Califórnia.

“Smile” para Pablo, com Michael Jackson que o fez gostar tanto de música Pop.
SAUDE E BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares e equipe do Bahia em Pauta)

  • Arquivos

  • Março 2019
    S T Q Q S S D
    « fev    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031