dez
12

Postado em 12-12-2009 00:04

Arquivado em ( Artigos, Vitor) por vitor em 12-12-2009 00:04

Cavalaria ataca protesto contra corruptos
Cavalaria
=================================================
ARTIGO DA SEMANA

BRASÍLIA SOLTA OS CAVALOS

Vitor Hugo Soares

Dona Lavínia é termômetro humano confiável quando preciso medir súbitas alterações de temperatura política no País, ou efeitos de alguma febre malsã no meio social, como a que grassa nestes dias em Brasília. Diarista que duas vezes por semana aparece para arrumar as coisas no apartamento do bairro de classe média onde moro em Salvador, esta antenada sergipana com décadas de vivência baiana, em área violenta da capital, chegou assustada na última quinta-feira.

Perguntei o motivo pensando em algum drama de vizinhança ou pessoal e ela foi direto ao ponto. “O senhor não viu o Jornal Nacional ontem? Os cavalos passando por cima das pessoas em Brasília?”.

Vira sim: na TV Globo, na Record, na Band, e até em noticiários internacionais, sobre rápida e truculenta ação das tropas mobilizadas no Distrito Federal para acabar com o ato de protesto popular contra “um dos mais repugnantes espetáculos de corrupção da história”, como assinala a revista Veja na reportagem de capa desta semana: “O Natal dos Safados”.

Eu assistira muito mais até, porque era 9 de dezembro, o Dia Internacional contra a Corrupção. Paradoxal, a deduzir pelos fatos no DF. Enquanto a polícia espancava e pisoteava gente com cavalos, pertinho dalí realizava-se um ato oficial, no Centro de Convenções de Brasília, para celebrar a relevante data do calendário mundial dos bons costumes.

O governo aproveita para afiar a retórica e emprestar pompa e circunstância, além de destacar o conteúdo do projeto de lei produzido na Controladoria Geral da União (CGU), que considera hediondo e endurece as penas em casos de corrupção ativa e passiva , inclusive contra governadores e outras altas autoridades públicas.

Mas enquanto a nova lei não chega, a cavalaria trata de “acalmar as coisas”, trotando sobre pessoas caídas no asfalto. Limpam a estrada para o escândalo do Mensalão do DEM seguir seu curso e poder andar célere para o esquecimento e a impunidade, como os demais: dos tucanos, dos petistas, do Senado, dos Sarney…

No ato do Dia Contra a Corrupção, mesa e auditório lotados de algumas das mais ilustres figuras da República, o presidente capricha no discurso. “Se o castigo para esta gente (banqueiros, especuladores e autoridades públicass corruptas) não aumentar, continuaremos enchendo as prisões de gente pobre. Hoje só vai preso quem rouba um pão e fica livre o que rouba um milhão”, diz sem citar nomes.

O governador Arruda, cuja rapinagem mais que documentada em imagens jamais vistas neste país, parece ter levado bem mais de um milhão com seus auxiliares no governo do DF – incluindo o presidente da Assembléia Distrital cheio de maços de dinheiro vivo até nas meias -, trata de ganhar tempo.

Não é a primeira vez. Ele conhece bem o trajeto seguro para a impunidade, que é se fazer de morto e buscar o esquecimento o mais rápido possível. Já o trilhou uma vez com penas de tucano, quando ajudou o ex-presidente do Senado e ex-governador da Bahia, Antonio Carlos Magalhães, do PFL, a violar o painel de votação do Congresso.

Na quinta-feira, sem um pedido de desculpas e sem permitir nenhuma pergunta, o governador do DEM anunciou num simulacro de conferência de imprensa, a sua saída “voluntária” do partido. Declara que a desfiliação visa “poupar os companheiros de legenda de ter que decidir entre saciar a sede por atos radicias e midiáticos, ou julgar com amplo direito de defesa e cumprimento dos prazos estatutários”.

O governador do panetone alega ainda desejar evitar uma discussão judicial que possibilitasse a sua permanência no partido. E faz a revelação que ele julga irá apaziguar de vez as coisas “Não disputarei eleição no próximo ano. Quero dedicar-me inteiramente à tarefa de cumprir, como governador, todos os compromissos e metas assumidas no programa de governo”.

Reli esta semana a entrevista de Arruda publicada com todas as honras e destaques, em agosto passado, nas Páginas Amarelas da Veja, com o título “Ele deu a volta por cima”. No trecho sobre métodos e práticas na política e na gestão pública, a revista pergunta: “E qual é o seu limite?”

Arruda reponde: “É o limite ético. É não dar mesada, não permitir corrupção endêmica, institucionalizada. Sei que existe corrupção no meu governo, mas sempre que eu descubro há punição. Não dá para entregar um setor de atividade do governo para que um grupo político cuide dele por interesses empresariais escusos. Se peço a um parlamentar eleito para me ajudar a administrar sua base eleitoral, isso é política. Mas, se entrego a esse parlamentar a empresa de energia elétrica, isso não é aceitável. Quando me pedem algo assim, eu aproveito que tenho cara de bobo e finjo que não entendo”.

Dona Lavínia, a diarista do começo destas linhas, pergunta: “O senhor já viu uma coisa dessas?”. Sem saber se ela se refere aos cavalos ou aos maços de dinheiro de Arruda, mas sem querer me fazer de desentendido, dou resposta que serve para as duas situações: “Sim, já vi. E não deram em nada”. Com ou sem cavalos.

Vitor Hugo Soares é jornalista – E-mail: vitor_soares1@terra.com.br

dez
11

Postado em 11-12-2009 22:07

Arquivado em ( Artigos, Multimídia, Regina) por vitor em 11-12-2009 22:07

Jlennon

=======================================================
CRÕNICA/UM MODELO

A RESPEITO DE JOHN

Regina Soares

Dezembro 8, 1980 – Retornando para casa do estúdio onde voltara à gravar recentemente, John Lennon é assassinado enquanto se dirigia a entrada do edifício onde residia em NY.
O resto é história…
John foi o meu Beatle (The Beatles) preferido desde o começo. Depois que me entendi como gente abracei suas causas e vivi seus tormentos.
Eu já vivia nos Estados unidos quando ouvi na tv a noticia que não podia acreditar, tinha em meus braços um filhote de três meses e não desgrudei da tv por um minuto durante alguns dias. Para mim era como se eu estivesse vivendo um pesadelo sem fim. Como poderia alguém erguer a mão com uma arma em direção a John Lennon? Era totalmente inexplicável.
Dai em diante meu lema passou a ser: “tudo é possível, já nada me surpreende”. Mas, como sou fiel as minhas/dele crenças, sigo imaginando as possibilidades…

Regina Soares, advogada, mora em Belmont, na área da Baia de San Francisco, Califórnia (EUA)

=====================================================
Canção do novo mundo
Beto Guedes
Composição: Beto Guedes / Ronaldo Bastos

Quem sonhou
Só vale se já sonhou demais
Vertente de muitas gerações
Gravado em nosso corações
Um nome se escreve fundo
As canções em nossa memória
Vão ficar
Profundas raízes vão crescer
A luz das pessoas
Me faz crer
E eu sinto que vamos juntos

Oh! Nem o tempo amigo
Nem a força bruta
Pode um sonho apagar

Quem perdeu o trem da história por querer
Saiu do juízo sem saber
Foi mais um covarde a se esconder
Diante de um novo mundo

Quem souber dizer a exata explicação
Me diz como pode acontecer
Um simples canalha mata um rei
Em menos de um segundo
Oh! Minha estrela amiga
Porque você não fez a bala parar

Oh! Nem o tempo amigo
Nem a força bruta
Pode um sonho apagar

Quem perdeu o trem da história por querer
Saiu do juízo sem saber
Foi mais um covarde a se esconder
Diante de um novo mundo

dez
11

Postado em 11-12-2009 18:11

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 11-12-2009 18:11

E então deputado RC: “Quem vai pagar a festa?”
RCarlos
===================================================
O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Marcelo Nilo, depois de levada ao ridículo e à zombaria pública a casa política sob o seu comando, corre para avisar que espetáculos como os produzidos pelo deputado Roberto Carlos (PDT) na noite de quinta-feira sob expensas públicas, “não mais se repetirão”.

OK, mas isso, no entanto, não pode ser considerado suficiente , pois os fatos que ali se registramram na festa particular do parlamentar e seus juizes de paz, exigem reparos além da simples advertância genérica.

Ontem, o deputado Roberto Carlos, metido a malandro sorrateiro, propôs uma sessão especial para tratar do projeto de lei que regulamenta a carreira de juiz de paz. Com esse tema, o cerimonial da Casa se mobilizou , com o trabalho funcional e os custos previsíveis em situaçõers semelhantes. Distribuiu tarefas e funções para todos os setores envolvidos no evento, a destacar: segurança, copa e cozinha, funcionários de apoio, taquigrafia, etc.

Para surpresa geral, inclusive de um agitado presidente, a sessão foi, ao que se sabe até aqui, por conta e risco do proponente, transformada numa solenidade de formatura. O garçon nada entrendeu, o fotográfo idem. O presidente enfurecido não sabia o que fazer…

Mas isso é , fala-se nos corredores, o retrato da Casa nos últimos tempos. Sessões tediosas, vazias e que não se justificam vem sendo propostas por deputados e deputadas para agradarem seus segmentos. Cantores e atores que aqui nunca pisaram vem sendo agraciados com títulos, a laicidade do estado que a constituição estampa não é respeitado, pelo grande números de eventos evangélicos que são realizados naquele plenário, gastando o dinheiro com ar-condicionado, serviços e funcionários sem o mínimo respeito ao dinheiro público utilizado no evento.

A pergunta mais imediata no entanto e que cobra resposta mais urgente é: Quem irá ressarcir o os gastos da casa de poder público com a festa particular de formatura do deputado Roberto Carlos e seus falizardos colegas?

Bahia em Pauta aguarda a resposta.

(Postado por Vitor Hugo Soares)

dez
11

Postado em 11-12-2009 12:26

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 11-12-2009 12:26

Telma Brito: vitória apertada
Tbrito
A desembargadora Telma Britto é a presidente eleita do Tribunal de Justiça da Bahia. Ela ganhou a eleição em segundo turno derrotando a desembargadora Lícia Laranjeira por 18 votos a 15. No primeiro turno, ela obteve 15 votos, contra 11 de Lícia e 5 de Jerônimo Santos. O resultado final, reafirma a liderança do ex-presidente Carlos Alberto Dultra Cintra e deixa o governador Jaques Wagner muito feliz.

Para virar o jogo de vez a favor de Telma Brito, vários craques da negociação política na Bahia, com prestígio reconhecido no TJB, foram convocados pelo governo para vestir a camisa e entrar em campo. Entre eles, o ex-governador Waldir Pires, que teria ajudado a virar votos decisivos na hora H.

Craque é craque

(Postado por Vitor Hugo Soares)

dez
11

Postado em 11-12-2009 10:07

Arquivado em ( Artigos, Ivan) por vitor em 11-12-2009 10:07

Deu na coluna

Sucessão: cuidado no semáforo!
Semáforo
================================================
Com jeito todo seu o jornalista político Ivan de Carvalho analisa nesta sexta-feira, 11, em sua coluna diária na Tribuna da Bahia, artigo do experiente Carlos Chagas, publicado no Blog de Claudio Humberto. Trata da mais recente pesquisa de opinião que dá ao presidente Lula um índice estrondoso de aprovação que bate nos 83 por cento, “capazes de levar governantes a fazerem bobagens e temeridades”.O que já estaria acontecendo. Bahia em Pauta reproduz o texto de Ivan (+ Carlos Chagas) para seus leitores. Confira. (VHS)

==================================================

DILMA E O SEMÁFORO

Ivan de Carvalho

“Acendeu a Luz Amarela”. Este é o título de um dos comentários assinados pelo jornalista político Carlos Chagas e publicados ontem no site do colega Cláudio Humberto. Faço o registro aqui por entender que trata-se de um aspecto que até ontem havia passado um tanto despercebido nas análises públicas da última pesquisa do Ibope, feita por encomenda da CNI. É bem verdade que, ao analisar a pesquisa, sugeri que se a pré-candidatura de Dilma Rousseff der chabu, os 83 por cento de aprovação ao desempenho do presidente Lula são um percentual capaz de levar governantes a fazerem bobagens e temeridades. E elas já vêm ocorrendo mesmo.

Carlos Chagas já esteve no alto da torre de vigília, como uma espécie de São Jorge contra o dragão do terceiro mandato de Lula, até uns meses atrás uma tese muito popular no PT e mesmo fora do partido do presidente (prefiro não analisar aqui, agora, o apoio público dado pelo nosso presidente ao ditador-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, quanto ao direito dele – e se é “direito” dele, deve ser de qualquer outro presidente) de instituir a permissão para reeleições em número indefinido.
A possibilidade do presidente-ditador vitalício. Não ainda hereditário, como ocorre, por exemplo, na Coréia do Norte, na Síria, em Cuba.

Não mais vendo no horizonte o terceiro mandato, certamente por acreditar que não dá para o Sol nascer depois do horário costumeiro, diz, com ironia, o experiente Carlos Chagas: “Apesar das obras que se arrastam no palácio do Planalto, não foi retirado o semáforo postado na avenida bem defronte. E a luz amarela acendeu. Na recente pesquisa do Ibope-CNI, Dilma Rousseff manteve-se no patamar de 17% de preferências populares, mas cresceu em rejeição: 41% dos consultados não votariam na candidata”.

E prossegue: “Fazer o quê, para o presidente Lula? Claro que continuar batalhando, na esperança de que sua altíssima popularidade, de 83%, possa reverter os números desfavoráveis à chefe da Casa Civil. O problema é a existência de prazos. Se chegarmos a março sem que Dilma decole e encoste nos percentuais de José Serra, começarão as defecções e as reclamações. Estas, por parte do PT, que lembrará ao presidente Lula não ter havido participação dos companheiros na escolha. Aquelas, porque o PMDB, por exemplo, é o mais pragmático dos partidos.

Já esteve com José Serra, em 2002, tendo até indicado Rita Camata como candidata à vice-presidência. Por isso e outras razões, o atual companheiro de chapa de Dilma não foi sacramentado. Talvez nem seja, menos pelas dificuldades surgidas diante de Michel Temer, mais porque o PMDB não entra em bola dividida.

E conclui Carlos Chagas, com especulação surpreendente: Ciro Gomes, meio na encolha, poderá ganhar oxigênio, abrindo-se uma outra hipótese, por enquanto remota: de o presidente Lula apoiar a candidatura de Roberto Requião, apesar dos prováveis naturais protestos do PT. Em suma, para quem for dirigir, é bom prestar atenção no semáforo…

dez
10

Postado em 10-12-2009 20:39

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 10-12-2009 20:39

Roberto Muniz ajuda…
Rmuniz
…Cesar Borges se aproximar de Wagner
Cborges
=====================================================

Rosane Santana

Boston (EUA) – Noticias de fontes governistas, que me chegam por telefone, dão como favas contadas a adesão do senador Cesar Borges, presidente do PR na Bahia, ao governo Jacques Wagner. No meio das articulações que possibilitaram a reaproximação de Cesar Borges com o governo do Estado, depois de idas e vindas, está o secretário da Agricultura, Roberto Muniz, reconhecidamente um habilidoso negociador, desde os tempos em que ocupava a Prefeitura de Lauro de Freitas. A seu favor conta o fato de ter sido secretário do Trabalho, durante o governo de Cesar, com o qual desenvolveu uma relação de amizade.

Resta saber com quem marchará o atual ministro da Integracao Nacional, Geddel Vieira Lima. Cada vez mais candidato de si mesmo ao governo do Estado, o ministro tem sido visto pelo interior da Bahia em andanças com o seu colega de longa jornada Genebaldo Correia, espécie de persona non grata onde chega.

Governistas se divertem e dizem que Geddel esta ficando do tamanho que sempre foi, embora em determinado momento, embalado pelos elogios matreiros do presidente Lula, que o fez ministro, tenha guardado a ilusão de que poderia alçar carreira solo.

Caiu do cavalo!

Rosane Santana, jornalista baiana, mestre em História pela UFBA, está em Boston (EUA) e estuda em Harvard)

dez
10

Postado em 10-12-2009 13:07

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 10-12-2009 13:07

Retratos afro-brasileiros
Imagens
=================================================
Nesta quinta-feira, 10, a partir das 16 horas, a jornalista baiana Cleidiana Ramos estará fazendo a defesa da sua dissertação de mestrado intitulada O Discurso da Luz – Imagens das Religiões Afro-Brasileiras no Arquivo do Jornal A Tarde. Trata-se de um estudo sobre a importância documental de 1.432 fotografias pertencentes ao Arquivo A TARDE que retrata diversos aspectos do candomblé, umbanda, culto dos eguns e outras modalidades religiosas.

A banca avaliadora é formada pelos doutores em antropologia Cláudio Luiz Pereira (o orientador), Nicolau Parés, ambos do Programa de Pós-Gradução em Estudos Étnicos e Africanos (Pós-Afro), do qual Cleidiana é aluna, e Fernando de Tacca, da Unicamp. O Pós-Afro é vinculado à Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA.

A defesa será no CEAO, localizado no Largo 2 de Julho, às 16horas. Quem se interessar por fotografia e antropologia pode chegar que será bem vindo.

dez
10

Postado em 10-12-2009 12:41

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 10-12-2009 12:41

Enquanto pais de autistas de todo o Brasil apelam atravé de e-mails ao Governador Jaques Wagner (PT) para que swja cumprida a lei 10.553/2007- a chamada LEI DOS AUTISTAS – aprovada após derrubada do veto do governador e promulgada pela Assembléia Legislativa -, a presidente da AMA/BAHIA, Rita Brasil, pais e filhos autistas continuam em frente à Governadoria, no Centro Administrativo. Eles aguardam uma audiência que o secretário Rui Costa disse que concederia hoje pela manhã e que ainda não aconteceu, segundo informa a jornalista Angélica Menezes, imã de um filho autista

A ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO AUTISTA -a AMA/BA-, está em vias de fechar por falta de repasse de verbas oficiais. Atende a 100 autistas e tem mais de 300 autistas em lista de espera. O Governo da Bahia não regulamentou a lei,apesar das muitas reuniões para isto, e diz, segundo Riota Brasil, que não tem orçamento para a AMA.

dez
10

Postado em 10-12-2009 11:41

Arquivado em ( Newsletter) por vitor em 10-12-2009 11:41

Entrada triunfal de Obama…
Premobama
…para receber Nobel da Paz
Prempaz
=====================================================
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, destacou na manhã desta quinta-feira na Noruega, onde recebeu o Nobel da Paz, suas preocupações em relação ao aquecimento global no momento marcado pela Cúpula de Copenhague. Sobre o Nobel, Barack Obama considera que outros candidatos talvez fossem «mais merecedores».

No seu discurso oficial, o presidente norte-americano considerou que algumas vezes o uso da força foi necessário e justificado, principalmenter a nível humanitário e contra a al-Qaeda, onde a negociação não iria conseguir uma deposição das das armas.

Barack Obama apelou ainda à ação contra os países que violam as leis internacionais e garantiu que os Estados Unidos da América vão estar sempre ao lado daqueles que lutam pela liberdade.

Além do Nobel da Paz o presidente norte -americano recebeu também um cheque no valor de um milhão de euros que vai doar a instituições de caridade.

Mais cedo, em entrevista coletiva, Obama reafirmou que o prémio foi uma grande surpresa, mas afirmou não ter dúvidas que outros o merecem mais.

Numa coletiva de imprensa o presidente norte-americano falou sobre conferência do clima em Copenhaga, reafirmando o empenho dos Estados Unidos em chegar a um acordo sobre as alterações climáticas e a preocupação com o aquecimento global do planeta.

Segundo o portel TSE, de Portugal, o presidente norte-americano chegou, esta manhã, a Oslo para receber a distinção, nove dias depois de ter decidido intensificar as operações militares no Afeganistão com o envio de mais 30.000 soldados.

Barack Obama abordou esta questão na conferência de imprensa, salientando a necessidade de conseguir estabilidade em países como o Afeganistão e reiterou que não tem qualquer dúvida sobre a data de Julho de 2011 para a retirada das tropas.

O presidente dos Estados Unidos salientou também a necessidade de salvaguardar os direitos humanos e tornar o mundo livre de armas nucleares, salientando que é uma das prioridades da presidência dos Estados Unidos.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações do “El País”, Espanha, Diário de Notícias, Portugal, e portal TSE Rádio Notícias, de Lisboa.)

dez
10

Postado em 10-12-2009 10:29

Arquivado em ( Multimídia) por vitor em 10-12-2009 10:29

  • Arquivos

  • outubro 2018
    S T Q Q S S D
    « set    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031