dez
28


===============================

Walter Queiroz Júnior e César Costa Filho, o samba em boas mãos e na marcante voz de Beth

BOA NOITE!!!

(Gilson Nogueira)

===============================
TESOURA CEGA

Walter Queiroz e Cezar Costa Filho

Quem trocou a alma pela palma
e vendeu a sua calma
no mercado da paixão
Quem rasgou a seda da ternura
nas barracas da amargura e do fel
se embriagou
derramou toda a tinta do tinteiro
e não fez um verso inteiro
que falasse do perdão ah,
Quem se perdeu do amor humano
é como tesoura cega não tem
mais direito ao pano


Gabrielli e Rui Costa: nomes do peito
de Lula e Wagner para a sucessão
====================================
OPINIÃO POLÍTICA

Do imaterial ao ostensivo

Ivan de Carvalho

A ida de Eva Chiavon, ex-chefe da Casa Civil do governo Wagner, para o segundo cargo em importância no Ministério do Planejamento – com grande possibilidade, na avaliação de muitos políticos, de suceder à ministra Miriam Belchior na pequena reforma ministerial que vem aí, abriu um providencial espaço para o deputado e ex-secretário estadual de Relações Institucionais, Rui Costa, afastar-se da Câmara federal e voltar a integrar o governo da Bahia.
As consequências disso são várias, mas a principal parece mesmo ser a que é assinalada na coluna de Felipe Patury, na revista Época, um veículo das Organizações Globo. Rui Costa toma posse no seu novo cargo no dia 5 e é qualificado pela revista como o “mais íntimo aliado político” de Wagner “desde os tempos de sindicalista, na década de 1980”.
Destaca ainda a revista que “Costa embolou a sucessão baiana” – em verdade, prefiro eu dizer, não embolou, ele certamente já estava no cenário antes, mas no mundo imaterial, o das idéias e planos, no qual trabalha com admirável desenvoltura o atual governo baiano. Apenas não havia ocorrido ainda um fato que chamasse a atenção para Rui Costa, o que ocorreu com seu retorno ao governo estadual para assumir a chefia da Casa Civil. Isso foi o fato e a antecipação da oportunidade de Costa e Wagner arregaçarem as mangas e porem mãos à obra. Com todos os cuidados, cautelas e discrições que um empreendimento político desse porte e complexidade requerem.
A revista Época faz uma salada mista quando designa os outros concorrentes governistas a governador no “quarto colégio eleitoral” do país – o presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli (PT), os senadores Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB) e o prefeito (que então já será ex-prefeito) de Camaçari, Luiz Caetano (PT). Época deixou de citar Moema Gramacho (PT), prefeita atualmente e em 2014 ex-prefeita de Lauro de Freitas e o atual presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), que admite a aspiração de disputar o governo com o apoio de Wagner, embora ponha ênfase maior em sua inclusão na chapa de candidatos às eleições majoritárias (governador, vice-governador e senador).
É evidente que Época fez sua salada com excesso de ingredientes e, se optou por exceder-se, não tinha razão válida para não incluir Marcelo Nilo e Moema Gramacho. Mas, com o quase espetacular aporte de Rui Costa como elemento ostensivo do cenário sucessório governista, pode-se fazer uma lista de acordo com a Teoria da Evolução de Darwin, sempre levando em conta que, em futurologia política, planos e especulações não alcançam o imprevisível e também que o darwinismo é uma teoria, o que significa que não alcançou ainda o patamar de ciência.
Assim, a lista dos mais aptos à candidatura para governador (há dois outros lugares na chapa, vale relembrar) não incluiria, em primeiro lugar, os que não são filiados ao PT, em segundo lugar excluiria os que, sendo, não têm peso político para serem escolhidos candidatos. A minha, que é mutável, tem, no momento, dois nomes, o de Rui Costa, que seria o predileto do governador Wagner e o de José Sérgio Gabrielli, atual presidente da Petrobras, predileto de Lula e que seria a segunda opção de Wagner, além de desfrutar de bastante simpatia no PT e até fora dele.
Um detalhe: seis meses antes das eleições de outubro de 2014 candidatos têm de renunciar a mandatos eletivos no Executivo. Exceto vice-governador, caso em que bastará não assumir o governo. Se o governador renunciar para eleger-se deputado federal, como anunciou, se o vice, candidato a senador ou vice, não assumir o governo e se o presidente da Assembléia também estiver em algum lugar da chapa majoritária, a Assembléia terá de eleger, em 30 dias, um governador-tampão. Rui Costa, por exemplo, que assumiria logo o governo e poderia disputar o mandato seguinte, inteiro. Ou Gabrielli, também por exemplo. Mas já terão então duas eleições consecutivas para o mesmo cargo (uma na Assembléia, outra pelo voto universal), não podendo, pela Constituição, tentar a terceira, em 2018.


Cristina Kirchner: cancer detectado em exame de rotina

=================================
strong>DEU NA ESTADÃO

Após a realização de exames de rotina, realizados no último dia 22, médicos detectaram um câncer na glândula tireoide da presidente da Argentina, Cristina Kirchner. O carcinoma papilar na glândula tireoide é localizado e não compromete os gânglios linfáticos, informou o porta-voz da Presidência, Alfredo Scoccimarro.

A presidente terá de ser submetida a uma cirurgia no próximo dia 4 de janeiro e permanecerá em licença médica até o dia 24 do mesmo mês. Neste período, a presidência do país será ocupada pelo vice-presidente, Amado Boudou. Este é o quinto caso de câncer em presidentes da América Latina, a mesma doença já acometeu os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, Fernando Lugo, do Paraguai, e Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do Brasil
============================

QUE É O CARCINOMA PAPILAR DA TIREOIDE

É o tipo de câncer mais comum dessa glândula e resulta mais frequente em mulheres que em homens. Quanto maior seja o tumor, maior será a parte da tireoides que se deva extirpar.Com frequência, se extirpa toda a glândula. A taxa de sobrevivência é superior a 95%.

(Informações do jornal argentino El Clarim)


Carlos Lacerda e Helio Fernandes:Jornalismo, polêmica e história
=================================

Pedro do Coutto

Hoje, 27 de dezembro, há exatamente 62 anos surgia mais um jornal no país, a Tribuna da Imprensa, fundada por Carlos Lacerda, aproveitando título de coluna que assinava no Correio da Manhã. Nasceu para ser oposição e representar a opinião pública no confronto com o poder.

Um jornal apaixonado, corajoso, sempre pronto a enfrentar tempestades, e foram várias em sua história. Em 1962, Lacerda a vendeu a Nascimento Brito, que a revendeu a Helio Fernandes.

Jornalista mais preso, perseguido e censurado da História do Brasil, personagem e testemunha, Helio Fernandes ampliou ainda mais a marca de Lacerda. Esteve sempre ao lado da liberdade, em todos os sentidos, incluindo os direitos do trabalho humano contra a corrupção que uniu, através do tempo, políticos e empresários sem escrúpulos. Espécie dupla que cresceu enormemente nas últimas décadas.

A Tribuna, agora na internet, continua o seu destino. Deveria ter Helio Fernandes em suas páginas. Pois HF não está entre os heróis cansados, de Jules Dassin. Ao contrário, um herói da vida real, um espadachim da democracia, dos direitos humanos, da liberdade. Combater a seu lado é uma honra para qualquer um.

dez
27
Posted on 27-12-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 27-12-2011

DEU NO ESTADÃO

Esperado com ansiedade pelos “concurseiros”, um edital do Senado saiu na sexta-feira e já provoca polêmica em Brasília. Levantamento do site Congresso em Foco mostrou que, além do alto valor da inscrição – de R$ 180 a R$ 200 -, há indícios de que o conteúdo programático foi copiado de um concurso de dez anos atrás.

Segundo a reportagem, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo concurso, publicou o documento com informações iguais às de uma prova de 2001, elaborada pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). Não é a primeira vez que a FGV é suspeita de usar conteúdo igual ao de concursos anteriores. Em 2008, a fundação foi acusada de plágio ao organizar prova para ingresso no Senado.

A repetição de conteúdos pode tornar a prova desatualizada. No item agricultura, para candidatos a consultores, por exemplo, são descritas as crises da Rússia e da Argentina – de 1998 – e seus reflexos na economia brasileira. Também são cobradas legislações que não existem mais. Como em 2001, o concurso selecionará consultores legislativos. São oferecidas 246 vagas, com salários de R$ 13,8 mil a R$ 23,8 mil. A FGV receberá o valor arrecadado com as taxas de inscrição – o que pode chegar a R$ 15 milhões.

dez
27
Posted on 27-12-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 27-12-2011


Rui Costa na Casa Civil:jogo embolado na sucessão
de Wagner

====================================

DEU NA COLUNA DE FELIPE PATURY/ REVISTA ÉPOCA

O governador da Bahia, o petista Jaques Wagner, vai curtir os feriados do Ano Novo como turista nas praias da Colômbia. Ficará longe da presidente Dilma Rousseff que chegou ontem à Base Naval de Aratu e passará o réveillon na praia de Inema, na Baía de Todos os Santos. No dia 5 de janeiro Wagner empossa na secretaria de governo do estado o deputado Rui Costa, seu mais íntimo aliado político desde os tempos de sindicalista, na década de 1980. Costa embolou a sucessão baiana e é o quinto nome na base do governador que pretende concorrer ao Palácio de Ondina. Os outros concorrentes no quarto colégio eleitoral são o presidente da Petrobrás, Sergio Gabrielli, os senadores Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB), e o ex-prefeito de Camaçari, a poderosa cidade do Pólo Petroquímico, Luiz Caetano.

Leonel Rocha


=====================================
Comentário de um ouvinte de Portugal do vídeo da canção de Milton Nascimento no You Tube:

“Esta música é linda, uma das minha favoritas. É raro ouvir musica brasileira aqui em Portugal, fiquei a conhecer por causa de uma novela da Globo. É linda e apesar de não ser brasileiro dá me orgulho ouvir musica desta qualidade em portugues “:)
JosephEdwardMD

Nada a acrescentar, a não ser os votos de

BOM DIA!!!

(VHS)

=================================


Charge de Sinfrônio/ Diário do Nordeste (CE)
===================================

OPINIÃO POLÍTICA

A nova estrela

Ivan de Carvalho

“Excelente”, diria – se ainda estivesse entre nós, Pedro Matos, um colega que tive – numa ironia não manifesta, mas que todo mundo que o conhecia sabia que estava lá e era a componente dominante do comentário para ele habitual.

A ironia estaria seguramente presente, ante o mundo de miseráveis e “muito pobres” – que diferença! – que o Brasil ainda abriga, a guerra urbana disfarçada, os flanelinhas, os buracos em ruas, estradas e cofres públicos, as filas, lágrimas e mortes do SUS, o ensino público e mil outras coisas que infernizam os supostos beneficiários da agora sexta economia do planeta.

Excelente, como anunciou o jornal britânico The Guardian, a economia brasileira – com uma inflação no limite máximo fixado para ela pelo Banco Central, uma dívida pública que vai levar no ano que vem 47 por cento do orçamento federal e investimentos empacados no setor de infraestrutura, de saúde, e vários outros de importância fundamental – haver se tornado maior que a do Reino Unido, com a presidente Dilma atropelando a rainha e deixando Sua Majestade a comer poeira de pernas para o ar.

Certamente é um grande feito, mas não feito pelo Estado, que garfa grande parte da economia brasileira na forma de tributos, mas por circunstâncias como a fome chinesa e de alguns outros países por nossas commodities, a exemplo de minérios e soja, a que se somará o petróleo, quando o tivermos excedente.

Há, entretanto, dois outros fatores que estiveram mais ou menos inativos durante até recentemente, mas que agora estão influindo poderosamente para essa escalada, seja ela passageira ou não. Um dele é o tamanho do território. O das ilhas do Reino Unido é modesto, não dá para abrigar muita coisa, se comparado aos 8.500 mil metros quadrados do território brasileiro, com imensos recursos em terras agricultáveis, em água, em sol, em energia. O outro fator é a população, menos pelos braços que ela tenha para produzir – pois na produção a tecnologia vai ficando imbatível – do que pela capacidade atual e potencial que tem para consumir bens e serviços. Nós temos atualmente, pela estimativa do IBGE e arredondando o número, pouco menos de 191 milhões de habitantes.

O Reino Unido, segundo estimativa relativa a 2010, tem 62 milhões de habitantes, caminhando para 62,3. Menos de um terço da nossa população.

Mas vamos comemorar esse nosso “excelente” momento às vésperas de 2012, especialmente aproveitando o fato de que a Zona do Euro está em crise, que repercute diretamente em toda a União Europeia – na qual se inclui, com a sua respeitada libra esterlina, o Reino Unido – e indiretamente afeta o restante do mundo, salvo, provavelmente, as economias dos esquimós, dos pigmeus, dos gnomos e da Choreia, porque este último é um país do outro mundo, onde quem chora não mama.

Coisa aborrecida é que a ordem de grandeza econômica atual – Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, França, Brasil e Reino Unido – é muito instável. Segundo o Centre for Economics and Business Research (CEBR), que fez a pesquisa para The Guar dian, nos próximos dez anos a Índia deve saltar para o quarto lugar e a Rússia para o quinto, de modo que o Brasil irá para o oitavo, caso não dê a volta por cima e ultrapasse alguns dos que estão à sua frente agora, a exemplo da França. Que, aliás, é candidata a ser ultrapassada sem demora pelo Reino Unido.

dez
27
Posted on 27-12-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 27-12-2011


=====================================
Clayton, hoje, no Jornal O Povo (CE)

dez
27
Posted on 27-12-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 27-12-2011


Dilma:primeiros passeios no refúgio dos presidentes
Foto:Correio
===================================
DEU NO CORREIO DA BAHIA

No final da manhã de ontem, a presidente chegou à Base Aérea de Salvador. No aeroporto, emoção e expectativa de um grupo de cerca de 50 pessoas. Já na praia de São Tomé de Paripe, divisa com a praia de Inema, não se falava em outra coisa a não ser a chegada da visitante famosa, que ficará com a família na vila residencial da Base Naval de Aratu.

Para o empresário Bruno Lincoln Ferreira, 25 anos – que se juntou por mais de 50 minutos a um grupo que esperava a chegada da presidente -, a espera valeu a pena. “Tô emocionado! Adoro a Dilma”, afirmou. A movimentação pôde ser vista da área externa do Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães.

Já em Inema, os moradores estavam divididos da presidente por um muro que se inicia na guarita de segurança da base, construído da rua até a areia, seguido de alambrado que alcança um trecho do mar da Baía de Todos os Santos.

“Eu queria era que a presidente viesse do lado de cá, para ver a falta de estruturas decentes para o povão aproveitar a praia, que é o único lazer que a gente pode ter”, provoca Cristiano Rocha, 29 anos, funcionário de uma das barracas da área.

Queixas

Se a presidente resolver aceitar a sugestão de Cristiano, muitos já têm ensaiado o que gostariam de falar para ela. Carlos Oliveira, 49, dono da barraca onde Cristiano trabalha, pediria que Dilma desse umas dicas ao prefeito João Henrique e deixasse os ambulantes trabalhar com maior tranquilidade.

“Aqui a gente não pode colocar mais de cinco mesas, mesmo com a clientela pedindo, ficando aí sem lugar para relaxar. A fiscalização leva as nossas mercadorias, mas condições de trabalho que é bom, nada”, reclama.
Morador de Paripe e frequentador assíduos da praia, o casal Valdice Cotrim, 46, e Jorge Luis Ferreira, 55, alertaria sobre a falta de banheiros na praia. Já o pescador José Duarte Marciel, 45, não gostou muito da visita, que o obriga a fazer um retorno maior na volta do mar.

“Na quarta-feira, colocaram aquelas boias amarelas e a gente não pode passar, e ali é uma região que dá muito peixe”, reclama o pescador, se referindo à Área Com Limitação de Navegação, que é de dois quilômetros.

“Quando Fernando Henrique teve aqui, ele passou pela rua, falou com os ambulantes. Tenho até hoje um autógrafo que ele me deu. A Dilma, que diz que é do povo, deveria passar por aqui também”, destaca Dulcevan Francelina da Silva, 53 anos, vendedora de peixe frito no
local.

Aparição

No píer do Terminal Marítimo de São Tomé de Paripe, onde passa diariamente uma média de 1.800 pessoas, a aglomeração da imprensa instigava passageiros a arriscar onde a presidente passará os próximos dias. “Tenho um amigo da Marinha que fez a faxina da casa. Ele disse que é muito luxuosa e que todos os móveis foram trocados. Tem uma sala com duas TVs de plasma só para ela”, contou um dos passageiros que desembarcaram no píer.

A residência onde a presidente fica é no centro da vila, tem lagoas com patos e foi reformada este ano para recebê-la. Por volta das 18h, com um vestido verde escuro, a presidente Dilma e quatro convidados foram à beira da praia, onde um toldo branco tinha sido montado de manhã. Lá, a presidente passou 28 minutos, conversou com convidados e se refrescou com água de coco.

Pages: 1 2 ... 1896 1897 1898 1899 1900 ... 2173 2174

  • Arquivos

  • julho 2019
    S T Q Q S S D
    « jun    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031