DEU NO UOL

Após uma passeata pacífica pelas principais vias da capital paulista na noite desta segunda-feira (17), um grupo de manifestantes invadiu o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, no Morumbi, zona oeste da cidade.
Protestos pelo Brasil

Manifestantes invadem Congresso Nacional, em Brasília; 2 são detidos, diz PM
Manifestação no Rio tem bomba e correria nas escadarias da Alerj
Porto Alegre tem loja depredada e confronto entre PM e ativistas

Uma minoria de participantes da quinta edição do protesto, que chegou a reunir mais de 65 mil pessoas, chutou o portão de entrada do local e usou um pé-de-cabra para arrombar a tranca. Policiais responderam com bombas de gás lacrimogêneo.

Por cerca de uma hora, alguns dos manifestantes atiraram garrafas, objetos e morteiros contra a segurança, que não reagiu aos ataques. Eram os próprios ativistas que tentam controlar a ação descontrolada da minoria. O tumulto se concentra no portão dois da sede do governo. Há um grupo que ocupa a avenida Morumbi, que segue interditada nos dois sentidos.

Segundo Maurício Costa, militante do PSOL, há uma comissão especial de manifestantes que tenta negociar um reunião com o governador. A informação, no entanto, não foi confirmada por Matheus Preis, do MPL (Movimento Passe Livre), que organiza o ato.

“O povo que está na porta se refere aos jovens da periferia, que são os que mais sofrem com a polícia de Geraldo Alckmin. Eles não vão sair daí. Não há como contê-los e nem o que fazer. São jovens que perderam parentes na mão de policias e tem muita raiva do governador”, disse Preis.

Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: