Deu na revista digital Terra Magazine:
No colo de Margarita, cartaz com o rosto de João Paulo II (Foto: Bob Fernandes)
=====================================

Bob Fernandes

Direto de Guadalajara

Abre-se o portão do Santuário de los Mártires. Do lado de fora, a multidão em êxtase.

Sob escaldante sol de 32 graus à uma da tarde, se acotovelam velhos, crianças, deficientes em cadeiras de rodas, casais com recém-nascidos, jovens, vítimas de paralisia… Quando sete homens com emblema do Vaticano no uniforme cruzam o portão com o esquife, o empurra-empurra, os gritos, as súplicas e os cânticos que se elevam, criam uma atmosfera de transe. Os coros se misturam e ecoam Cerro del Tesoro abaixo:
-Se ve, se siente, Juan Pablo está presente… Se ve, se siente, Juan Pablo está presente…
-Juan Pablo, Segundo, te quiere todo el mundo…Juan Pablo, Segundo, te quiere todo el mundo…

No esquife de acrílico, a réplica em cera do Papa João Paulo II morto.

A imagem, em tamanho natural, vestida com batina branca e coberta por ornamentos sacerdotais; sobre os ombros e tórax, a escarlate Mozzetta Papal e, descendo até a altura do joelho, a estola em negro e dourado com símbolos do Vaticano.

Nas mãos cruzadas sobre o peito, o crucifixo. Num relicário pouco acima, a ampulheta com uma porção do sangue de João Paulo II.

O travesseiro ergue um pouco a cabeça do Papa. Quem a cotovelaços e empurrões consegue chegar perto da réplica se depara com um rosto sereno. Na lateral da urna, a inscrição “Beato Juan Pablo”.

Pregado na parte inferior da urna de acrílico, pouco além das solas dos sapatos do Papa, o brasão do seu pontificado.

Não há espaço para todos. A multidão não estava convidada para a missa na sede provisória do Santuário de Los Mártires. Ali deveriam estar apenas 90 sacerdotes, membros da cúpula da Arquidiocese, e próximos do Cardeal Juan Sandoval Iñiguez.

Mas a multidão de fiéis subiu o Cerro, a pé ou de carro, e suplica em coro:
-Queremos ver al Papa! …Queremos ver al Papa!…

Por entre os fiéis, ambulantes sacodem bandeirolas, cartazes e fotos de João Paulo II, e apregoam:
-El Santo Padre Juan Pablo, dez pesos! Dez pesos por El Santo Padre Juan Pablo!

Ao fundo da tenda que abriga a Sede Provisória, ergue-se um esqueleto de aço em forma de arcos. São as fundações do Santuário dedicado a 26 Santos e 24 Beatos martirizados no México. Em construção já há quatro anos, numa área de 14 hectares, a igreja para 12 mil fiéis –mais 40 mil no adro-, um hospital e um escola de enfermagem.

Aos pés do Cerro del Tesoro e do Santuário, Guadalajara.
———————————————–

Van que carrega a réplica em cera do Papa João Paulo II morto é cercada por fiéis (Foto: Bob Fernandes)
=======================================
Desde 25 de agosto, até 15 de dezembro, a réplica de João Paulo II morto percorrerá 94 dioceses do México. Metade do périplo foi feito e a Conferência Episcopal avalia que mais de 8 milhões de fiéis já viram e tocaram no esquife.

Estima a igreja que somente entre esta quarta e sexta-feiras na Región Valles (Cocula, Ameca, Tala e San Martín Hidalgo), nas filas da Basílica de Zapopan, da comoção no Santuário de Los Mártires e na Catedral Metropolitana, mais de 300 mil mexicanos foram ver João Paulo II em cera. E o relicário com seu sangue.

Carregada pelos sete homens, a urna ultrapassa o portão. Policiais militares se dão as mãos, formam um corredor a caminho da Van onde será depositada a imagem. A cobertura de acrílico viaja numa segunda Van.

Moldada com um cera especial, a réplica resiste a temperaturas de até 45 graus. Só assim não sofreu danos, salvo uma ou outra pequena trinca, em fornalhas como são as regiões de Oaxaca, Chiapas e Veracruz.

Para compensar, quando o calor é tanto o ar condicionado dentro da Van baixa até os 12 graus.

Luiza, 50 anos, conhecida por “Lula”, está colada à Van que transportará João Paulo II. Agarrado à mãe, quase sem conseguir manter-se em pé, Henrique, 14 anos. Enquanto enxuga com as mãos a saliva que escorre dos lábios do filho vitimado por paralisia cerebral, a mãe faz coro com a multidão. Que se espreme, se empurra e suplica:
-…Queremos ver al Papa!… Queremos ver al Papa!

Dentro da Van que transporta o João Paulo II em cera, Javier Cinta, 45 anos, e Mike Berni, 46. Trajam calças pretas e camisetas polo, brancas, com símbolo do Vaticano à altura do peito. Camisetas com código de barra em metal; para que não se extraviem.

Bob Fernandes)

Javier Cinta e Mike Berni na Van que transporta a réplica de cera (Foto: Bob Fernandes)

Javier trabalhou na embaixada do México no Uruguai dos 19 aos 21 anos. Viajou para Porto Alegre, Rio de Janeiro, conhece alguma coisa do Brasil. Ele e Mike, dois dos sete homens que, nas suas palavras “levam o Santo Padre por todo o país”.

Javier é católico, como Mike, mas não se considera um “místico”. Sobre a longa viagem e seus significados, avalia:
-É uma carga muito especial de energia que nos acompanha…

Mike atalha:
-Vimos coisas incríveis…

Eles contam.

No município Playa Vicente, estado de Oaxaca, uma jovem de 15 anos foi conduzida numa cadeira de rodas até ser posta em frente à urna. Mike recorda:
-Ela gritava, urrava blasfêmias, chamava o Santo Padre de Hijo de Puta, Hijo del Diablo…, dizia coisas inomináveis… até que, de repente, ela desfaleceu…

O despertar da jovem minutos depois, já serena, olhos postos na imagem de cera, mãos cruzadas em sinal de contrição, surpreendeu os dois guardiões. Mas o que mais impressionou Javier Cinta não foi a reação da jovem:
-…o que me provocou espanto e uma emoção incomum é o que as pessoas em volta começaram a repetir em voz alta: ‘milagre, milagre…’

Javier relata o episódio e, novamente, acrescenta:
-Sou católico, mas não sou um místico, não vejo coisas…

Ele e Mike concordam quanto ao que mais os tocou ao longo da viagem:
-A armação em acrílico e o corpo em cera pesam 300 quilos. Todos os dias, quando chegamos a alguma cidade, nós sete a carregamos. Mas quando vamos transportá-la de volta para a Van,
quase não conseguimos… pesa muito, muito mais…

Mike, Javier e os outros cinco guardiões chegaram à mesma conclusão:
-O que faz a urna pesar cada vez mais é a energia das pessoas que a cercam e tocam…

Margarita Carrilo Gouna, 87 anos, tenta abrigar-se do sol dobrando um jornal sobre a cabeça. Ela tem asma, artrite, está numa cadeira de rodas, mas não veio ao santuário para pedir nada:
-Eu vim porque amo o Santo Padre…

Bob Fernandes)

No colo de Margarita Carrilo Gouna, cartaz com o rosto de João Paulo II (Foto: Bob Fernandes)

A urna de João Paulo II está nos fundos da Van. A multidão se espreme para tentar chegar às janelas, sacar fotos com máquinas e celulares, lançar bilhetes e objetos para perto da imagem, luta para ver o Papa Karol Wojtyla de cera.

Os que não conseguem se aproximar, suplicam, em coro:
-Queremos ver al Papa!…Queremos ver al Papa!

Uma e meia da tarde. A multidão cerca e conduz as duas Vans, passo a passo, disputando as janelas. Uma ambulância e dois carros da Policia Estadual de sirenes ligadas, 32 graus, e o cântico que provoca lágrimas e vertigens:
-Se ve, se siente, Juan Pablo está presente… Se ve, se siente, Juan Pablo está presente…

Ambulantes com cartazes, bandeirolas e fotos de João Paulo II apregoam:
-El Santo Padre por cinco pesos! El Santo Padre por cinco pesos!

Outubro, 27. Em quatro dias, a 1 e 2 de novembro, começam os festejos do “Dia de Muertos”, com abundância de caveiras nas ruas. Tradição há mais de três mil anos, quando a Deusa
Mictecacíhuatl já era cultuada como “La Dama de la Muerte”.

As Vans, lentamente, embicam ladeira abaixo no Cerro. Solo árido, pedregulhos, cascalho fino e uma terra amarelada. Uma senhora tropeça e cai, dois meninos escorregam e, por segundos, são pisoteados.

A multidão, em êxtase e atropelo, desce a ladeira do Cerro del Tesouro atrás de João Paulo II e seu sangue. Mike murmura:
-Nem com um Beatle eu vi isso…

Mike já assitiu e acompanhou o show de um Beatle, Paul McCartney.

Não apenas. Mike e Javier, assim como outros guardiões do João Paulo II de cera, e de seu sangue, já cuidaram de astros pop como Ricky Martin, Shakira…

Afinal, Javier e Mike, hoje com brasões do Vaticano no peito, trabalham para a Radical Entertainment.

Especializada em grandes espetáculos e turnês de astros pop, a Radical Entertainment foi contratada pelo Vaticano. Para guardar a réplica de João Paulo II e seu sangue na longa viagem México adentro.

Bob Fernandes, editor-chefe de Terra Magazine,está no México, cobrindo os Jogos Pan Americanos 2011.

Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: