Dalai Lama: um sem teto entre EUA e China

==============================================

Um mundo entre EUA e China?

Maria Aparecida Torneros

Obama recebe Dalai Lama e desafia os chineses? Ora, quem diria, temos hoje um mundo que pende em balança econômica, com dois pratos principais, os de gosto oriental e os de sabor de fast food.

Pois é, este mesmo mundo que já foi do Império Romano, quase todo, pelo menos do que era conhecido naqueles tempos de velho mundo, de era antes de Cristo, e depois dela se instalar, o mundo que virou “cristão”, fez da Ibérica península , celeiro de conquistadores do novo mundo.

Os portugueses e espanhóis sairam a buscar terras, especiarias, espalhando fé ou teriam mesmo difundido sede de colonizar e aumentar hegemonias? Pois os piratas não se deram por vencidos, há um mundo que é mesmo deles, vagando por mares e invadindo praias, holandeses, franceses, de muitas outras nacionalidades, os piratas se impuseram em sua saga de tomar dos outros que se diziam donos, era uma briga boa, muita luta , capa e espada, tema recorrente para o cinema que a América reinventaria, a partir da colonização irlandesa, inglesa, italiana, e por aí vai, foi se disseminando pelo mundo, a tal mistura aparente e a verdadeira globalização do reaproveitamento de armadilhas, de estratégias, de culturas recicladas.

Hoje, vemos um mundo que oscila entre o capital sem fronteiras e o patrimônio da pseudo dignidade dos povos. Há uma crise programada, os países da velha Europa vão , sob efeito dominó, caindo em cascata, de pires na mão, tentando reorganizar suas economias, os Estados Unidos tentam pagar dívidas, o desemprego ameaçando países e juventudes. China crescendo? Chineses dando a volta por cima? Cuba pequenina, ilha resistente, um lugar tão diferente, mas o mundo observa tudo. Na Ásia e na África, quantos mundos descobertos ou ainda encobertos? A ex Rússia esfacelada, recompondo-se em muitos lugares, em vários países, novos parceiros, a Europa central repensando demarcações, a Alemanha das grandes guerras equilibrada e quase incólume.

Há um país que é um mundo à parte, misturado, miscigenado, com economia crescente e estável. Aliás, há mais de um neste patamar. Há um bocado de países emergentes botando a cara na janela e buscando o vento. Brasil, Índia, etc… Que novos rumos há para nosso velho mundo?

Dicotomia ou pluralidades? Nações unidas ou desunidas? mais guerras?
Obama recebe Dalai Lama, que é sem teto, sem o seu Tibet, sem a sua terra, rimando Obama e Lama, há qualquer coisa de poesia nesta eterna corrida pela imposição de novos Impérios!

Esperemos, que a história humana se repete ou se supera, quem sabe?

Cida Torneros, jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro, onde edita O Blog da Mulher Necessária

Comentários

regina on 19 julho, 2011 at 15:18 #

Cara Cida: O mundo hoje é um prato cheio!!!! Ou seria vazio????
Bjos!


Ivan de Carvalho on 19 julho, 2011 at 18:59 #

Se o Tibet é conhecido como “o teto do mundo”, o Dalai Lama, que de lá foi obrigado a retirar-se para não ser preso ou assassinado pelos chineses, exilando-se na Índia, é certamente o mais autêntico “sem teto” do mundo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: