Che: como o revolucionário seria visto
se hoje estivesse vivo como Fidel?

==============================================

DEU NO PORTAL DIÁRIO DA LIBERDADE

O diário de Ernesto Che Guevara antes da revolução cubana de 1959 é um documento inédito, que conta a experiência do guerrileiro nas montanhas da Sierra Maestra. O livro será lançado nesta terça-feira, dia em que o herói da revolução completaria 83 anos de idade.

Intitulado “Diário de um combatente”, o livro é um projeto da editora australiana Ocean Press/Ocean Sur, e foi preparado pelo Centro de Estudos Che Guevara, uma organização dirigida pela viúva do guerrilheiro, Aleida March. O documento inédito conta a campanha dos combatentes na Sierra Maestra, entre 1956 e 1958, até o triunfo da revolução liderada pelo ex-presidente cubano Fidel Castro, em 1959. A obra aborda “a percepção de Che sobre a realidade da ilha, sua cultura, sua identidade e o contexto político”, pode-se ler no resumo da publicação.

Essa etapa da guerrilha já havia sido abordada em “Passagens da guerra revolucionária”, um livro publicado por Che Guevara em 1963, mas não se tratava de uma relato do dia a dia da campanha. Até agora, o único diário conhecido de Che Guevara era o de sua campanha na Bolívia, onde ele morreu em 9 de outubro de 1967, executado por um militar boliviano. A guerrilha de Sierra Maetra foi um momento importante da história do combatente, pois marca a promoção de Che, então sob as ordens de Fidel Castro, ao cargo de comandante.

Nascido em Rosário, na Argentina, em 1928, Che Guevara conheceu Fidel na capital mexicana em 1956, quando integrou a expedição o iate Granma. Acompanhados de 82 homens, eles partiram rumo ao México para o início da revolução cubana.

Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: