nov
01
Postado em 01-11-2010
Arquivado em (Crônica, Gilson) por vitor em 01-11-2010 22:22


=====================================================

Bahia em Pauta traz para seu espaço principal as palávras postadas no espaço de comentários deste site blog pelo jornalista e poeta Gilson Nogueira sobre a morte de Ildásio Tavares e a sensação de orfandade intelectual e de vazio humano que a notícia provoca em gerações de baianos, como este editor do BP. Confira. (VHS)
=====================================================

CRÔNICA/UM POETA

BAHIA QUE MORRE

Gilson Nogueira

Abro o computador com a mesma sede de informação que me faz ,no início do dia, ler o jornal. Os olhos batem na notícia da morte de Ildásio Tavares. A sempre mesma dor da perda de um amigo deixa-me sem palavras. No lugar delas, a exclamação: Oh,Deus! E um silêncio se transforma em prece de pedir a Ele que o receba em festa porque o grande poeta Ildásio foi a Bahia em carne e osso. Ao mesmo tempo, a lágrima que chora sua partida estimula o riso por sabê-lo vivo. E ele ,feito santo, de bata branca, parece surgir de sandália de couro no altar de minhas sagradas lembranças.

Eis o homem, magnificamente inteligente, literaturalmente belo, deixando-me orgulhoso por ensinar-me a tratar a poesia como se lapida diamante. Sob o sol de um sábado que iluminava nosso encontro, vivi, um dia, no Porto da Barra, entre uma dose e outra de um uisque honesto, um dos maiores instantes na face da Terra,na companhia de um gênio.

Ao meu lado, Ildásio, dando o terceiro tratamento em um poema que escrevi para meu pai, sacudiu-me o peito de orgulho por ser seu súdito. Senti em sua pena iluminada, no momento, em que ele escrevia ser Gilson mistura de vinagre e mel, a reverberação do som do tambor que saúda o orixá da palavra, o doce cumprimento verbal do boêmio cheio de festa e fantasia e a manha do capoeirista que não temia a cara feia do diabo. Afinal, para mim, e para muita gente mais, Ildásio possuia, no seu jeitão desassombrado, um certo quê de Deus das Letras, um jeito debochado de uma santidade mulherenga. É isso!

Que porra, Ildásio!!! Vai ser fodinha sorrir sem você daqui pra frente ? Ah, tome uma com o Pai!

Gilson Nogueira é jornalista, colaborador e amigo do Bahia em Pauta desde o começo do site blog.

Comentários

Gil Vicente Tavares on 2 novembro, 2010 at 18:19 #

Gilson, homenageamos o poeta, sim, o gênio, o grande. Escrevi um artigo sobre meu pai e gostaria que você lesse, também.

http://teatronu.blogspot.com/2010/10/meu-pai-subiu-no-telhado.html

grande abraço


Jéssica Tavares on 6 novembro, 2010 at 7:12 #

Estava olhando a agenda do meu pai e tinha dizendo ligar para Gilson, ai fiquei tentando lembrar se eu o conhecia, mas mesmo sem ter essa certeza já tenho um grande carinho por escrever coisas tão verdadeiras sobre meu pai.

Abraços


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: