out
09

DO PORTAL TERRA

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que não vê relação na piora de sua avaliação, conforme mostrou pesquisa publicada neste domingo, 8, do Instituto DataFolha, com as viagens que tem feito no Brasil e para outros países. “Eu não creio que haja relação embora seja um direito das pessoas fazerem o seu juízo. Eu sou prefeito de uma cidade global, a capital do Brasil”, respondeu ele, a jornalistas, em evento, em São Paulo.

Segundo Doria, ao fazer viagens, também faz políticas públicas, como, por exemplo, na área da saúde, na qual tem feito acordos operacionais com outras prefeituras para a compra de medicamentos em escala em troca de redução de custos. “No exterior, temos buscado financiamento e investimentos para o amplo programa de desestatização da cidade de São Paulo que começa a ser implementado no último trimestre do ano “, explicou o prefeito.

Disse ainda que como “bom gestor” precisa olhar São Paulo como uma “cidade global” uma vez que é a maior do País e da América Latina. “O que for necessário vamos fazer ainda que isso possa provocar um momentâneo desgaste. Estou fazendo isso pelo bem da cidade e de seus cidadãos”, garantiu ele, que tem recebido críticas por suas viagens terem relação com uma pré-campanha para disputar a Presidência do Brasil.

Conforme levantamento do Instituto Datafolha, publicado hoje, dia 08, pelo jornal Folha de S. Paulo, 49% dos paulistanos acreditam que suas viagens pelo Brasil trazem mais prejuízos do que benefícios à cidade. No entanto, 35% dos entrevistados aprovam a iniciativa. A maioria (77%) vê benefício pessoal a Doria enquanto 14% acreditam que São Paulo é beneficiado.

Há, contudo, uma divisão de opiniões quanto à frequência de viagens do prefeito. Enquanto metade dos paulistanos consultados acredita que Doria viaja mais do que deveria, 40% consideram a frequência adequada.

Neste sábado, 7, Doria estava em Belém (PA) para acompanhar o Cirio de Nazaré e essa semana ele viaja para a Itália. O prefeito disse que vai aproveitar o feriado no Brasil para “viajar e trabalhar enquanto muitos estarão descansando e orando”. A viagem à Itália, a convite do prefeito de Milão, segundo ele, visa à assinatura de um “amplo” acordo operacional nas áreas de cultura, revitalização urbana, educação e empreendedorismo, e com o prefeito de Veneza, na área cultural para a Bienal de Veneza e de São Paulo. Doria afirmou ainda que apresentará o programa de desestatização da cidade às empresas e indústrias italianas.

Comentários

Jair Santos on 9 outubro, 2017 at 20:24 #

Péssima noticia para Daniel ::https://www.youtube.com/watch?v=EH7nHDUEYws&feature=youtu.be


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: