abr
06
Postado em 06-04-2017
Arquivado em (Artigos) por vitor em 06-04-2017 00:05


Chef Daniel Humm e Will Guidara (à direita), coproprietário do Eleven Madison Park, nomeado como melhor restaurante. MAL FAIRCLOUGH AFP

DO EL PAIS

Rosa Rivas

Madri

O restaurante nova-iorquino Eleven Madison Park, comandado por Daniel Humm, foi proclamado o melhor do mundo em 2017, segundo o ranking The World’s 50 Best, da revista Restaurant, que comemora 15 anos nesta edição e que entregou os prêmios nesta quarta-feira em Melbourne (Austrália). O italiano Osteria Francescana, de Massimo Botura, só durou um ano como número um e caiu para a segunda posição, com o título de Melhor Restaurante da Europa. El Celler de Can Roca, da Espanha, caiu da 2a para a 3a colocação, mas com outra honra: o Prêmio à Arte da Hospitalidade.

O restaurante brasileiro D.O.M, do célebre chef Alex Atala, figura entre os 20 melhores, porém, perdendo posições (da 11ª para a 16ª no ranking), em relação a edição de 2016 da revista. A boa notícia fica com a entrada do carioca Lasai (76ª colocação), de propriedade do chef Rafael Costa e Silva, o Rafa, como é mais conhecido. Após morar quase dez anos fora do Brasil, entre País Basco e Nova Iorque, Rafa voltou ao país para abrir sua própria cozinha, baseada em produtos locais do Estado do Rio de Janeiro. Por trabalhar de perto com produtores e pescadores locais, Rafa criou um menu baseado na sazonalidade e disponibilidade de suas hortas. Outro estreante é o restaurante Maní (81ª posição), de São Paulo, que tem a chef Helena Rizzo à frente da cozinha. Quem fecha a lista, na 100 ª posição, é o carioca Olympe, do chef Claude Troisgros.

O ranking é criado com os votos da Academia dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo, um grupo de mais de 1.000 líderes internacionais da comunidade gastronômica. O comitê de cada região é composto por escritores e críticos gastronômicos, chefs, restaurateurs e especialistas altamente respeitados que decidem as melhores experiências oferecidas pelos restaurantes visitados durante os últimos 18 meses.

No privilegiado grupo dos top ten desta lista gastronômica encontra-se o basco Bittor Arginzoniz, que subiu ao 6º lugar depois de ganhar quatro posições com seu Etxebarri. O número quatro do ranking, depois de um grande salto, é o restaurante Mirazur, de Mauro Colagreco, ítalo-argentino sediado na França. E uma ascensão prevista: o Central, restaurante de Lima do peruano Virgilio Martínez, subiu para a 5a colocação e com o reconhecimento dos colegas, com o prêmio “Chefs Choice”. O restaurante Mugaritz, comandando por Andoni Luis Aduriz, voltou à lista dos top ten, mas apesar de permanecer entre a elite das elites, perdeu a posição número sete alcançada no ano passado.

Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: