DEU NO PÚBLICO, DE LISBOA

Joana Amaral Cardoso
27 de Fevereiro de 2017, 5:09 actualizada às 5:31

A 89ª edição da cerimônia de entrega do Oscar premiou na madrugada desta segunda-feira Moonlight, depois de uma reviravolta rocambolesca após uma troca com os envelopes dados a Warren Beatty e Faye Dunaway com o nome dos vencedores, e que inicialmente deram o prêmio a La la Land.

O favorito La La Land: Melodia de Amor, de Damien Chazelle, parecia ter ganho e os seus produtores já a estavam falando em “empatia”, “amor, compaixão e humanidade” nos discursos de agradecimento – quando um deles deu pelo erro. Beatty e Dunaway leram o cartão que atribuía o Oscar a Emma Stone por La la land e depois de uma breve hesitação, avançaram com o prêmio para o filme de Chazelle. Beatty explicou-o a uma audiência incrédula ainda com o palco cheio da equipe de La la land, que parecia ter-se acabado de sagrar o grande vencedor da noite com o seu sétimo e mais importante Oscar.

Moonlight já tinha o prêmio de Argumento Adaptado e de Ator Secundário, terminando a cerimônia de uma forma inusitada e quase em anticlímax, com pouco tempo para discursar ou agradecer (e mesmo acreditar que tal tinha acontecido) para os seus produtores e autores. A Variety chama o episódio de um “erro épico” e será um momento que fica para a história dos prêmios da Academia, sendo que o filme de Barry Jenkins, Moonlight, era um favorito inicial da temporada de prêmios, com vitórias nos círculos da crítica americana. O filme partiu para a disputa desta madrugada com oito nomeações.

Comentários

Daniel on 28 fevereiro, 2017 at 19:58 #

Esse final constrangedor serviu para celebrar a edição mais lamentável de todos os tempos! Que a Academia volte a fazer cinema e não mera politicagem!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: