nov
08
Postado em 08-11-2009
Arquivado em (Municípios, Newsletter) por vitor em 08-11-2009 12:36

Juazeiro:bandidos atacam pelo telefone
juazeiro

=====================================================

GRAZZI BRITO

JUAZEIRO (BA) - O golpe do falso seqüestro é antigo no País, mas segue causando pavor a muita gente e desassossego nas famílias, a exemplo do que aconteceu com muitos juazeirenses durante esta semana. O golpe na verdade é um trote telefônico em que um falso seqüestrador liga para uma residência e informa o seqüestro de uma pessoa da família, geralmente filho ou filha. Em troca a pessoa pede que um determinado valor seja colocado em créditos em um celular pré-pago com prefixo do Rio de Janeiro.

A professora Naila Pereira, conta que estava só em casa, na quinta feira (05), quando recebeu o telefonema. Em uma ligação a cobrar o bandido dizia estar com filho dela e o mataria se ela não realizasse uma recarga de R$ 20.000 em celular que ele passou o número. “Entrei em desespero ele dizia que ia jogar gasolina e queima-lo, ouvia o choro e os gritos de um rapaz que no momento acreditei ser realmente meu filho”, conta ainda abalada.

Naila foi socorrida por vizinhos e conseguiu localizar o filho antes de ser mais uma vítima desse golpe que já há algum tempo acontece no país, mas ainda incomum aqui na cidade. Nesse mesmo dia mais quatro pessoas do mesmo bairro receberam o trote, uma delas chegou a realizar a uma recarga no valor de R$ 180,00.

Para a polícia, a informação é a melhor arma para combater esse crime. A pessoa não deve se amedrontar diante das ameaças. É aconselhável que a família troque mais informações entre si, de forma que uns saibam sempre onde estão os outros, seus horários cotidianos e como localizá-los com rapidez.

Uma das coisas que mais revoltante nesse golpe é saber que as ligações geralmente partem de dentro dos presídios e que mesmo presos esses criminosos têm acesso a celular e conseguem mesmo enjaulados colocar em pânico as famílias e os cidadãos de bem, que sob forte pressão psicológica, acaba por fornecer, sem saber, informações úteis para o criminoso, como o próprio nome do “seqüestrado”.

Em Salvador também, neste fim de semana, várias pessoas receberam telefonemas de bandidos, com o mesmo tipo de ameaça.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro, no Vale do Rio São Francisco

Comentários

maria jose da silva on 27 setembro, 2010 at 12:23 #

verdoura


nilton cesar on 21 setembro, 2014 at 16:34 #

a beleza entre dois estado de grande porte e agua juazeiro da bahia e petrolina q eu amo de mais


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments: