DO EL PAÍS

Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira a decisão de retirar o país do Acordo de Paris, que tenta minimizar os efeitos da mudança climática, após semanas de debate interno. O presidente do segundo maior emissor de gases poluentes renuncia ao pacto selado em 2015 e que estabelece um calendário de redução das emissões para retardar os efeitos do aquecimento global.

O anúncio foi feito em uma solene cerimônia na Casa Branca. O debate sobre o Acordo de Paris, considerado um marco histórico, dividiu seu Governo. “Fui eleito para representar os cidadãs de Pittsburgh, não de Paris”, disse Trump, que ouviu aplausos. A referência é aos empregos industriais da Pensilvânia, onde fica Pittsburgh, um dos Estados cruciais paraa vitória de republicano nas eleições de novembro. O presidente norte-americano disse que o acordo é prejudicial à “soberania” dos EUA e beneficia a China.

O Acordo de Paris é o pacto global de luta contra o aquecimento global assinado em 12 de dezembro de 2015 na Cúpula do Clima realizada na capital francesa, e entrou em vigor em novembro do ano passado. Foi aceito por 195 países, praticamente todos os Governos do mundo —no caso dos EUA, foi com a anuência do Governo Barack Obama —, e o objetivo é que o aumento da temperatura no final deste século fique entre 2 e 1,5 graus em relação aos níveis pré-industriais. Essa é a fronteira, definida pelos cientistas, para que as consequências do aquecimento não sejam tão desastrosas. Para atingir esse objetivo os países signatários do acordo se comprometeram a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa.

O Acordo havia sido considerado um sucesso, justamente por, diferentemente do Protocolo de Quioto, ter conseguido o comprometimento dos dois maiores poluentes do mundo: a China e os Estados Unidos. Na ocasião, a adesão dos EUA à tentativa mundial de conter o aquecimento global foi considerada dos principais marcos do legado do ex-presidente Barack Obama —rapidamente desmantelado por seu sucessor.

jun
01

URGENTE: PF APURA PROPINA PARA CAMPANHA DE HADDAD

A PF está nas ruas para apurar crimes da campanha de Fernando Haddad.

A Operação Cifra Oculta trata da propina repassada pela UTC para a campanha do prefeito de São Paulo, por meio de uma gráfica petista.

Caro, Vitor, com você, sempre, para o que der e vier, torcendo pela volta do BP!!!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

Depois de três dias fora do ar – por motivos técnicos ou outros quaisquer que o conhecimento e entendimento do editor não alcançam- o Bahia em Pauta sobreviveu a mais um mergulho profundo e está de volta à superfície.São e salvo.. Resistente como sempre.

Não foi fácil a luta destes dias de “apagão” do BP. Precisamos agradecer as ajudas especiais que tornaram o retorno possível em mais esta emergência: Laura Tonhá, a criadora deste site blog (incansável e sempre generosa) em Salvador; André , competente especialista conhecedor dos insondáveis segredos da web, em São Paulo; e Renato, na sede da Locaweb, que finalmente recolocou o BP no ar na manhã desta quinta-feira, primeiro dia de junho de 2017. Bahia em Pauta agradece também às mensagens de solidariedade recebidas, de leitores e amigos, nestes dias de “mergulho”. Vida que segue!!!
(Vitor Hugo Soares)