Jóia da Bossa Nova, criada por Maurício Einhorn,Durval Ferreira e Bebeto Castilho, com o saudoso Emílio Santiago que, como Durval, faz uma falta retada!

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)

Assalto ao BB , no centro de Irecê,
uma das mais importantes cidades da Bahia.

DO G1/ O GLOBO

Do G1 BA

Um grupo de homens armados explodiu uma agência do Banco do Brasil na cidade de Irecê, norte da Bahia, e trocou tiros com a Polícia Militar, na madrugada desta segunda-feira (20), de acordo com o titular da delegacia, Roberto Leal.

Os moradores da cidade se assustaram com o barulho dos tiros. Segundo a polícia, um dos suspeitos foi baleado ao trocar tiros com PMs da Cipe/Semiárido, mas conseguiu fugir com os comparsas. Nenhum policial ficou ferido.

A ação começou por volta da meia-noite e durou cerca de 20 minutos. Com a explosão, ao menos três lojas situadas no entorno da agência também foram danificadas.

“Cerca de 30 homens chegaram na cidade. Uma parte cercou o banco e ruas próximas. Outros grupos foram para a delegacia e batalhão, cercaram também e atiraram para cima. Explodiram a parte lateral do banco, usaram grande quantidade de explosivos”, conta Roberto Leal.

Os criminosos roubaram um veículo nas imediações para fugir. Eles ainda incendiaram um veículo em uma estrada de acesso à cidade de Canarana, e deixaram “miguelitos” [espécie de cruz formada por pregos] em estradas no entorno da cidade de Irecê, para facilitar a fuga. A polícia faz buscas pelos assaltantes e até as 7h desta segunda-feira, ninguém havia sido preso pelo crime.


ARTIGO/OPINIÃO

O diabo, a carne e o mundo

Artur Xexeo

O escândalo da carne fez a Bolsa de Valores despencar em São Paulo. Mas há outros valores despencando por aí. Qual é agora o valor dos artistas que nos últimos tempos alugaram sua imagem justamente para vender carne para os frigoríficos que agora estão na mira da Polícia Federal?

O artista e a propaganda sempre mantiveram uma relação delicada. Não deixa de haver um certo cinismo na top model internacional que tenta convencer seus admiradores de que ela se veste numa rede de lojas populares. É duro ver alguns atores que já foram protagonistas de novelas vendendo na TV o serviço de financeiras. Qual é a ideia? Endividar os fãs? A questão da carne chegou ao extremo da desfaçatez quando um cantor, sabidamente vegetariano, foi contratado para vender os prazeres de uma churrascaria.

Artistas sempre justificam sua participação em comerciais dizendo que não vendem produtos que não usam ou que fazem pesquisas sérias antes de associar seus nomes a marcas. Mas a gente sabe que não é bem assim. O que conta mesmo é o número de casas decimais que consta do contrato. E, afinal, que tipo de pesquisa livraria agora os garotos-propaganda do escândalo dos frigoríficos?

Contratos como os que os frigoríficos fizeram com a imagem de artistas costumam ter o mesmo valor de um apartamento de luxo na Zona Sul do Rio de Janeiro. É muito. Ao mesmo tempo, quando acontece um escândalo como o de agora, é pouco. Basta uma acusação da Polícia Federal para a credibilidade do artista não valer nada. Eles vão ter que rebolar para terem uma imagem limpa outra vez.

______

Sobre a perseguição que venho sofrendo de financeiras interessadas em me oferecer empréstimo consignado desde que me aposentei, o Banco Itaú abre alas e pede passagem para dizer que não tem nada a ver com isso. Em outras palavras, o banco me jura que estão usando seu santo nome em vão. Não entendo o propósito, mas acredito. Assim, o principal suspeito de repassar meus dados pessoais para o mundo financeiro, contrariando o direito à privacidade de qualquer beneficiário, é mesmo o INSS.

E deixo aqui, no que pode ser o começo de uma fita banana, as sugestões do leitor José Araujo para se livrar do assédio:

“A insistência dos serviços de telemarketing é irritante e, para os aposentados, o telemarketing dos bancos oferecendo consignado extrapola os limites do razoável. Não adianta pedir para não insistirem, os operadores ganham por ligação e comissão por negócio concluído. Eis algumas sugestões testadas e aprovadas para tratar as ligações indesejadas:

1. Quando ligarem e se identificarem como sendo de um banco oferecendo o consignado, diga na mesma hora: ‘um momento, por favor’ (bom ser educado, não é?). Deixe o operador de telemarketing esperando. Em menos de cinco minutos, ele desiste.

2. Uma pequena variação da técnica anterior. Você deve se lembrar das caixinhas de música próprias para telefones que existiam antigamente (é possível que você encontre em lojas de antiguidades) e que tocam ‘Pour Elise’, de Beethoven. Ative a caixinha de música e deixe o operador ouvindo a música. Hoje em dia você pode obter versões digitalizadas da mesma música. Outra opção: se você tiver um instrumento musical, pode aproveitar para praticar com um ouvinte cativo. Tenho uma amiga aposentada que gosta de Chopin, tem um piano e aproveita as ligações de telemarketing para se exercitar. Esta técnica tem um efeito colateral que é o de disseminar um pouco de cultura para os operadores de telemarketing.”

______

Devo informar que venho usando a primeira técnica. E não é que tem dado certo?

______

Outra fita banana que vem nos perseguindo é a busca para entender o mistério de “La la land”. Agora, é a leitora Thereza Christina Rocque da Motta quem tenta explicar: “Porque nunca houve nem haverá um filme como ‘La la land’. Ele não se parece com nada que foi feito antes e não poderá ser repetido depois. Ele misturou tudo e reinventou o musical. Criou diálogos que podem ser analisados separadamente ou em conjunto. Criou músicas, cenas inesquecíveis.

E entrou para o panteão dos filmes consagrados como ‘O mágico de Oz’, ‘Cantando na chuva’ e ‘Casablanca’. Ele é irrepetível e não repete ninguém. Por isso é único e encanta todos que se deixam embalar pela canção. Também já assisti três vezes e verei todas que puder. É o melhor filme de todos os tempos. Ninguém esquecerá dele.”

______

Para quem não entendeu o título desta coluna, explico que era como se chamava um filme que assombrou a minha infância. Passou no Metro Copacabana. O mundo tinha acabado e só sobravam Harry Belafonte, Mel Ferrer e Inger Stevens vagando por uma Nova York desabitada. Como esta semana tinha carne como assunto, como o mundo é sempre assunto e como o diabo não nos deixa em paz, achei que tinha tudo a ver.
O diabo, a carne e o mundo
O artista e a propaganda sempre mantiveram uma relação delicada

Maravilha de poema, beleza de canção.Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)


Temer e ministros em reunião neste domingo.
Eraldo Peres AP

DO EL PAIS

Brasília

O presidente Michel Temer tentou tranquilizar países importadores da carne brasileira neste domingo após o escândalo do esquema de propina e fraudes em frigoríficos tornado público na sexta-feira pela Polícia Federal e que afetou até gigantes do setor, como a JBS e a BRF. Em reunião com embaixadores e representantes da indústria da carne, Temer afirmou que se trata de “desvios pontuais” no sistema de vigilância sanitária. Ele prometeu acelerar as auditorias nos estabelecimentos sob suspeita, 21 até agora, entre eles três já interditados, e encerrou convidando os representantes diplomáticos para uma churrascaria em Brasília.

O presidente, no encontro de emergência que reuniu representantes de 33 países segundo o Governo, respondia a cobranças de informação da União Europeia, EUA e outros importadores que se seguiram às notícias do escândalo que afeta um setor que movimenta 12 bilhões de dólares anualmente. Temer e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, prometeram divulgar no mais tardar nesta segunda-feira uma lista de todos os carregamentos exportados por seis das 29 empresas sob suspeita nos últimos 60 dias. “Ressalte-se: o objeto de apuração não é o sistema de defesa agropecuária, cujo rigor é reconhecido, mas alguns poucos desvios de conduta”, leu o presidente. “Somente em 2016, foram expedidas 853 mil partidas de produtos de origem animal do Brasil para o exterior e apenas 184 foram consideradas, pelos importadores, fora de conformidade, muitas vezes por causa de temas não sanitários, como rotulagem e preenchimento de certificados”, seguiu.

Se Temer foi mais formal, lendo um documento preparado para a ocasião, o ministro Maggi fez um apelo. Ele lembrou as dimensões do setor de carnes do Brasil e afirmou que a interrupção das compras internacionais poderia causar um colapso do sistema e pediu aos representantes diplomáticos que ajudem a esclarecer as dimensões do escândalo.

Consumidor interno

A investigação da Polícia Federal aponta irregularidades como o uso de carne proibida, como a de cabeça de porco, em embutidos, e uso de substâncias para mascarar o estado dos produtos. A apuração também cita um carregamento de carne barrado na Itália por suspeita de samonela, uma bactéria que causa diarreia e vômitos.

Na sexta, o Ministério da Agricultura prometeu divulgar até esta segunda-feira uma lista dos lotes de produtos potencialmente afetados pelo esquema de fraudes no Brasil. A JBS, o maior produtor de carnes do mundo, e a BRF, negam as irregularidades e dizem que vão colaborar com as autoridades. Fazem também uma ofensiva de propaganda nos jornais e na Internet para mitigar os danos do escândalo.

A operação da PF, batizada com o nome de Carne Fraca, contribui para mais agitação em Brasília já afetada pela Operação Lava Jato. De acordo com o investigadores, parte da propina paga abastecia partidos, como o PMDB, de Temer, e o PP, de Blairo Maggi. Nos últimos anos, a JBS ganhou espaço como contribuidora de campanhas políticas, inclusive presidenciais, ultrapassando em 2014 até construtoras.


DO EL PAÍS

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escolheu um lugar carregado de simbolismo para lançar de vez sua pré-candidatura à presidência em 2018. O petista reuniu uma multidão neste domingo no sertão da Paraíba em uma espécie de comício para fazer uma “inauguração popular” de um trecho da transposição das águas do rio São Francisco, obra iniciada em 2007 em sua gestão e inaugurada oficialmente por Michel Temer dias atrás. No palanque, ao lado da ex-presidenta Dilma Rousseff, disse que há interessados em impedir que ele se candidate, numa referência velada às ações que responde na Justiça, incluindo as da Operação Lava Jato.

“Vocês sabem o que eles fizeram com a Dilma, vocês sabem o que eles estão tentando fazer comigo. Pois bem. Só queria dar um recado para eles: se eles quiserem brigar comigo, vão ter que brigar nas ruas deste país, para que o povo seja o senhor da razão nesta disputa”, disse Lula, ovacionado na paraibana Monteiro, em discurso transmitido em tempo real por vários sites apoiadores. “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque, se eu for, é para ganhar e trazer de volta à alegria deste país”, disse o ex-presidente, que recheou o discurso com memórias da seca e da fome na sua infância, em Pernambuco.

Lula lidera os cenários na disputa para 2018 e é particularmente popular no Nordeste, que viveu anos de crescimento chinês em seu Governo, mas agora também sofre com a recessão e o desemprego. O petista, no entanto, é também o nome que apresenta a maior rejeição, por volta de 50%, o que seria uma dificuldade em caso de segundo turno. Apesar do discurso de campanha, o petista fez questão neste domingo de lembrar que ainda é cedo para definição concreta de candidatura. No palco, citou outros nomes aliados e lembrados como presidenciáveis ou vices, como Ciro Gomes (PDT), que também lançou pré-candidatura, e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

“Estou à espera de um empresário me denunciar, dizer que tem um real na minha conta. Duvido que algum deles seja melhor ou igual a mim. Duvido”, disse o petista, réu em três ações no âmbito da Operação Lava Jato, acusado de receber vantagens indevidas das empresas do esquema de corrupção da Petrobras. Lula, que nega qualquer irregularidade, ainda responde a duas outras ações. Se for condenado em segunda instância até disputa de 2018, ele ficaria impedido de concorrer pela lei da Ficha Limpa.

Antes de Lula, foi a vez da ex-presidenta Dilma Rousseff ser ainda mais explícita sobre o que vê como tentativas de impedir que ele seja candidato. “Nos encontramos em outubro de 2018. 2018 é logo ali. É logo ali. Vamos exigir que os competidores não sejam impedidos de competir. No tapetão, não!”, disse ela, citando o jargão no futebol para uma decisão polêmica via judicial, e não em campo.

Lula dedicou parte de seu discurso de 26 minutos a criticar a proposta da reforma da Previdência enviada por Temer ao Congresso, como já havia feito em ato na av. Paulista no dia 15. Apesar de ter promovido ele mesmo uma reforma em 2003, endurecendo as regras de aposentadoria para servidores, uma base tradicional petista, ele disse que a atual proposta é equivocada e penalizará mais os pobres. “A solução para a Previdência é mais emprego. Se eles, diplomados, não sabem fazer isso, peçam um conselho que eu sei como é que faz”.

mar
20
Posted on 20-03-2017
Filed Under (Artigos) by vitor on 20-03-2017


Son Salvador, no jornal Estado de Minas (BH)

DEU NO BLOG O ANTSGONISTA

Frases da semana

Sobre a Operação Carne Fraca

“É um caso isolado.”

(Eumar Novacki, secretário-executivo do MAPA, sobre o envolvimento de “apenas” 33 servidores públicos e os maiores frigoríficos do país)

“Esse esquema é tão grande ou até maior do que o da Odebrecht revelado pela Lava Jato.”

(De uma fonte que conhece os podres do MAPA, a O Antagonista)

Sobre a Lava Jato

Você sabe o que é levantar todo dia achando que a imprensa está na porta de casa porque eu vou ser preso?

(Lula, o inocente)

Na minha época, as coisas eram muito mais simples.

(Emílio Odebrecht, talvez com saudades do tempo em que a Justiça e a imprensa faziam vista grossa)

Não vou falar sobre o que não existe.

(Eliseu Padilha, para quem Lúcio Funaro e José Yunes estão vendo coisas, inclusive envelopes com dinheiro)

A corrupção começou quando Pedro Álvares Cabral chegou.

(José Eduardo Cardozo a Sérgio Moro. Está explicado: o PT só quis preservar a Tradição)

Quem conseguir passar será candidato.

(Afif Domingos, ao comparar as eleições de 2018, em meio à Lava Jato, com a BR-163)

Sobre a anistia ao caixa 2

Já fiz vasectomia.

(José Carlos Araújo, ao se negar a assumir a paternidade da anistia ao caixa 2)

A democracia tem que ser financiada.

(Rodrigo Maia, que apoia a criação de um fundo para bancar a farra das campanhas eleitorais)

Toda a atividade parlamentar está sendo criminalizada.

(Carlos Zarattini, ao defender que nem todo caixa 2 é caixa 2)

É górpi

Podem simplesmente adiar a eleição presidencial do ano que vem.

(Dilma, a Janete Clair do PT, ao dizer em Genebra que Temer pode cancelar a eleição de 2018 para impedir a volta de Lula ao Planalto)