No Dia Mundial da Meteorologia (e noite de histórico Brasil x Uruguai no futebol a caminho de Moscou), tempo para a saudade!

BOA TARDE -BOA NOITE- BOM JOGO)
(Gilson Nogueira)

mar
23
Posted on 23-03-2017
Filed Under (Artigos) by vitor on 23-03-2017


Tobias Ellwood, ao centro, de terno, tenta salvar a vida do polícia ferido. Twitter/James Mitchinson

DO JORNAL “PÚBLICO” (LIBOA)

Manuel Louro

No Palácio de Westminster realizava-se o que parecia ser apenas mais uma sessão parlamentar. A ordem de trabalhos ia da estratégia para a indústria ao “Brexit”, passando pelo segundo referendo à independência da Escócia. Os deputados preparavam as suas intervenções e a primeira-ministra, Theresa May, alinhava a resposta às críticas da oposição. Mas o debate foi interrompido, os deputados colocados em segurança e May retirada do local Sob segurança máxima. O terror chegava às portas do Parlamento. E de lá sairia o herói do dia.

Várias pessoas foram atropeladas na Ponte de Westminster e um polícial foi esfaqueado já nos jardins do Old Palace Yard, que circunda o Parlamento. Foi o deputado conservador e sub-secretário dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido Tobias Ellwood, cuja segurança é garantida todos os dias pelo mesmo polícial, que primeiro socorreu a vítima. Iniciar várias manobras de reanimação, incluindo respiração boca a boca, e travar a hemorragia, aplicando pressão nos ferimentos, foram as primeiras prioridades do herói de Londres, conta quem testemunhou o episódio ao jornal britânico Telegraph. E aí permaneceu até que as equipes de emergência chegaram ao local. Depois foi visto, sozinho, com as mãos ensanguentadas, dirigindo-se para o edifício dos Negócios Estrangeiros. Horas mais tarde soube-se que o polícial morrera; o seu nome, como o de outros envolvidos na tragédia, não foi identificado.

Anos antes de entrar na política, Ellwood iniciou, em 1991, uma carreira militar que terminou em 1996 com a patente de capitão. A vida de político e a de militar cruzaram-se à porta do Parlamento – possivelmente, as aptidões que adquiriu durante os anos passados no regimento de infantaria do Exército Royal Green Jackets, contribuíram para o sangue frio e o impulso de socorro à vítima que sucumbia diante dele esta quarta-feira.

O terrorismo não é algo novo na vida de Tobias Ellwood. Em 2002, os atentados de Bali, na Indonésia, fizeram 202 mortos. Um deles foi Jonathan Ellwood, professor numa universidade no Vietnam e irmão do mais recente herói de Londres.


DO G1/O GLOBO

Jailton de Carvalho – O Globo

BRASÍLIA — Num dos mais fortes discursos desde o início de sua gestão, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, de sofrer de decrepitude moral e disenteria verbal. O procurador fez as críticas numa resposta à acusação do ministro de que procuradores teriam convocado uma entrevista coletiva em off na semana passada para vazar os nomes dos políticos suspeitos de receber propina da Odebrecht. Janot disse que Mendes apontou o dedo contra o Ministério Público, mas se omitiu sobre o uso do off no Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e no próprio STF.

— Não vi uma só palavra de quem teve uma disenteria verbal a se pronunciar sobre essa imputação o Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal. Só posso atribuir tal ideia a mentes ociosas e dadas a devaneios. Mas infelizmente com meios para distorcer fatos e instrumentos legítimos de comunicação institucional — disse o procurador-geral no encerramento de encontro de procuradores regionais eleitorais na Escola Superior do Ministério Público .

Nos últimos anos, o procurador-geral optou por respostas brandas aos ataques de Mendes a ele e a outros procuradores da República. Agora, Janot decidiu rebater as críticas no mesmo tom, inclusive com observações sobre a conduta pessoal do ministro. A reação do procurador-geral tem ampla ressonância dentro do Ministério Público.

Durante o discurso, Janot disse também que a corrupção conspurcou o sistema político do país e que, diante do quadro, é imprescindível a renovação de lideranças e de praticas eleitorais. Para o procurador-geral, os desvios identificados no processo do mensalão se tornaram ainda mais evidentes em três anos de Operação Lava-Jato. Isso tornaria imperioso o reforço do combate à corrupção, não importa o poder e a influência das pessoas que estão sendo investigadas.

— Nosso sistema político-partidário foi conspurcado e precisa urgentemente de reformas. É necessário abrir espaço para a renovação o quanto antes, pois a política não pode continuar a ser uma custosa atividade de risco propícia para aventureiros sem escrúpulos.

Barbra! Que voz! Que interpretação desta música de cinema que atravessa o tempo e encanta gerações.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)


Feridos são socorridos após ataque, em Londres.
TOBY MELVILLE (REUTERS) / EPV


DO EL PAÍS

Pablo Guimón

Londres

Um atentado, que a polícia britânica classifica como um ato de terrorismo, levou pânico e caos ao centro de Londres na manhã desta quarta-feira, 22 de março. Um homem espalhou o terror nos arredores do Parlamento Britânico, primeiro atropelando vários pedestres e logo depois atacando com uma faca agentes das forças de segurança que vigiavam o acesso ao centro da democracia britânica. O terrorista foi morto a tiros, mas o ataque causou mais quatro mortes e deixou ao menos outras 40 pessoas feridas, nas imediações de Westminster.

O homem, de acordo com testemunhas, atropelou transeuntes e policiais com um jipe na Ponte de Westminster às 14h40 (11h40 pelo horário de Brasília) antes de investir contra as grades do Parlamento. Entre os mortos estão uma mulher e ao menos um policial, de acordo com a Polícia Metropolitana de Londres. Além disso, há vários feridos “extremamente graves”. Um deles é uma mulher que se jogou no rio Tâmisa e foi resgatada, embora com sérios ferimentos.

As autoridades isolaram as imediações do Parlamento depois do que não hesitaram em chamar de atentado após analisar o ataque. A sessão que estava acontecendo em Westminster foi suspensa e o prédio foi fechado e isolado. A polícia também informou que mobilizou seus efetivos em toda a cidade e pediu aos cidadãos que permaneçam alerta.

Depois de bater o jipe e sair dele, o terrorista teria conseguido entrar nos jardins do Old Palace Yard, ao lado do edifício, antes de ser abordado por policiais e teria agredido um deles com uma faca de 12 a 15 centímetros. Nas imagens que foram divulgadas é possível ver que atacou com duas facas. Em seguida, um colega do agente teria feito vários disparos contra o agressor. Acredita-se que este agisse sozinho, embora não se descarte que contasse com algum cúmplice.

“Como terão observado os colegas, os acontecimentos se sucedem com rapidez, e quero enfatizar que o conhecimento definitivo que tenho no momento é muito limitado”, declarou o líder da Câmara dos Comuns, David Lidington. “O que posso dizer é que houve um incidente sério”, anunciou. “Parece que um agente de polícia foi apunhalado; o suposto agressor foi alvejado pela polícia. Uma ambulância está atendendo no local. Também há relatos de mais incidentes violentos nas proximidades”, acrescentou.

No momento do ataque, a primeira-ministra Theresa May estava no Parlamento, onde ocorria a sessão semanal de perguntas à chefe de Governo. Fontes oficiais confirmaram à BBC que ela deixou o plenário e se encontra a salvo. O ex-primeiro-ministro David Cameron disse que aqueles que querem atacar a democracia britânica “com esses métodos bárbaros” nunca vão ganhar. As redes sociais ficaram cheias de mensagens de solidariedade com a hashtag #WeAreNotAfraid (Não temos medo).

Por meio de um comunicado, Theresa May disse que ela e o Governo “têm em seus pensamentos” as vítimas deste “horroroso atentado”. “A primeira-ministra está sendo constantemente informada e logo dirigirá uma reunião” de seu gabinete de segurança, acrescentou o comunicado de Downing Street.

O primeiro-ministro da França, Bernard Cazeneuve, confirmou que entre os feridos há três estudantes franceses, com idades entre 15 e 16 anos, que estavam visitando a capital da Inglaterra com a escola. Dois deles estão em estado crítico. Exatamente hoje os atentados de Bruxelas — que causaram 32 mortes e mais de 300 feridos — completam um ano.

Os líderes de outros países manifestaram solidariedade e apoio ao povo britânico. O Governo do presidente dos EUA, Donald Trump, condenou o atentado e deu “total apoio” ao Reino Unido para encontrar os responsáveis. O presidente do Governo (primeiro-ministro) espanhol, Mariano Rajoy, disse através do Twitter que “a Espanha está com o povo britânico”. O ministro do Interior da Itália, Marco Minniti, convocou para amanhã, quinta-feira, as forças de segurança e os serviços de inteligência para a cúpula europeia que acontecerá em Roma no sábado, dia 25..

Os advogados do ex-presidente Lula, no Parlamento

Os advogados do ex-presidente Lula estavam no Parlamento do Reino Unido nesta quarta, informa a repórter Marina Rossi. Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins participaram de uma reunião a convite do do Labour Friends of Progressive Latin America and No Coup in Brazil para expor os abusos e violações no processo da Operação Lava Jato contra Lula. Eles passam bem.

mar
23
Posted on 23-03-2017
Filed Under (Artigos) by vitor on 23-03-2017


Sinovaldo, no jornal NH (RS)

No intuito de promover o mais breve retorno às atividades do Banco do Brasil em Irecê, cuja sede sofreu um ataque no último final de semana, o Prefeito de Irecê, Elmo Vaz, se reuniu nessa quarta-feira (22/03) em Brasília, com Paulo Rogério Caffarelli, presidente da referida instituição financeira.

Durante a reunião o Presidente do BB e o Gerente Geral Rodrigo Nogueira, responsável pela articulação das áreas que estão atuando no reestabelecimento da agência, conversaram longamente sobre o fatídico episódio e as consequências negativas, sociais e econômicas, para o Território de Irecê, caso a agência se mantenha fechada por muito tempo.

“Somos uma das regiões mais importantes do interior do estado, com um território com mais de 20 municípios e cerca de 900 mil habitantes. Nossos segmentos comercial e de prestação de serviços são fortes, bem como a produção da agropecuária e diversas outras culturas e não podemos ficar muito tempo sem a atividade plena desta agência”, explicou Elmo Vaz.

Rodrigo Nogueira destacou o esforço da instituição financeira para garantir o funcionamento da agência. “Estamos trabalhando para colocar o quanto antes a agência em funcionamento, minimizando os danos para a população. A situação é crítica, somente na bahia já são 47 agências fechadas por conta de arrombamentos”, destacou o gerente.

DO PORTAL TERRA BRASIL

O jurista Alexandre de Moraes foi empossado na tarde de hoje (22) no cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Moraes passa a ocupar a cadeira deixada por Teori Zavascki, que morreu em um acidente de avião em janeiro. Com a posse, a Corte volta a ter 11 membros. O novo ministro ficará no STF até 2043, quando completará 75 anos, data limite para aposentadoria compulsória.
saiba mais

Saiba quem é Alexandre de Moraes, novo ministro do STF

O novo ministro do STF, Alexandre de Moraes, deverá receber 7,5 mil processos
O novo ministro do STF, Alexandre de Moraes, deverá receber 7,5 mil processos
Foto: Agência Brasil

A cerimônia foi acompanhada pelo presidente da República Michel Temer e os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, além de outras autoridades do Judiciário. Como é praxe na Corte, o novo ministro não discursou, apenas fez o juramento de posse. “Prometo bem e fielmente cumprir os deveres do cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, em conformidade com a Constituição e as leis da República”.

Moraes foi indicado ao Supremo pelo presidente Michel Temer e teve o nome aprovado no mês passado pelo Senado. O novo ministro deverá receber cerca de 7 mil processos ao tomar posse no tribunal.

Estarão com Moraes casos como a descriminalização do porte de drogas e a validade de decisões judiciais que determinam o fornecimento de medicamentos de alto custo na rede pública de saúde. Os julgamentos foram suspensos por pedidos de vista de Zavascki e passarão para o novo ministro.

Antes de assumir o Ministério da Justiça, a convite do presidente Michel Temer, Alexandre de Moraes foi secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo no governo Geraldo Alckmin, cargo que exerceu de janeiro de 2015 a maio de 2016.

O novo ministro é autor de vários livros sobre direito constitucional e livre docente da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da Universidade de São Paulo (USP), instituição na qual se graduou, em 1990, e se tornou doutor, em 2000. Era filiado ao PSDB até receber a indicação para a Suprema Corte.

DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

Advogados de Lula estavam no Parlamento britânico

Cristiano Zanin e Valeska Teixeira, advogados de Lula, chegavam ao Parlamento britânico nesta manhã, quando começou uma correria.

Zanin falou com Mônica Bergamo:

“Nós fomos convidados por parlamentares britânicos para falar numa audiência pública sobre as violações que o presidente Lula vem sofrendo. De repente, vimos uma multidão correndo em nossa direção e dezenas de policiais gritando ‘corram, corram, corram’. Todo mundo saiu correndo e nós também.”

BOM DIA!!!