jun
26

 

Ao pé do caboclo – Deixe sua opinião | Salvador : Cidade Capital Cidade Patrimônio
Campanha presidencial vai ao pé do Caboclo no 2 de Julhos em Salvador.

ARTIGO DA SEMANA

Tebet pisa devagar no chão da guerra Bolsonaro x Lula

Vitor Hugo Soares

A senadora Simone Tebet(MDB-MS) entrou na pré-campanha presidencial sem alarde e pisando no  chão “devagarinho”, da lição dos versos de “Foram me Chamar”, consagrados no samba de Dona Ivone Lara. Aposta da coalizão MDB-PSDB, ela  chegou quase em silêncio no meio do barulho nacional, ampliado em muitos decibéis na quarta-feira, 22, com a prisão em Santos , do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, na operação que investiga corrupção no MEC. Depois de passar a noite na carceragem da PF na capital paulista, foi solto na quinta, 23, graças a um pedido de Habeas Corpus, despachado pelo desembargador do TRF1, Ney Bello. O estrago moral e político, porém, já estava consumado.

Acabou a história de que ninguém foi preso por corrupção no governo Bolsonaro (PL). Pois é, foram presos  cinco de uma vez. Um deles, aquele por quem o presidente prometia “botar a cara no fogo”. O fato, soma-se  aos inúmeros  tiros no pé com espingarda de caçador bissexto, do morador do Alvorada no palanque  há tempo,  para mandar por mais  4 anos nas eleições de outubro.

Há também, diga-se a bem dos fatos, os disparos erráticos com armas de cano torto, do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na liderança confortável até aqui das pesquisas de opinião. Mas que começa a acumular  desgastes e a deixar de cabelo em pé, coordenadores da campanha petista.Na linha de frente da pré-campanha preocupa, em geral, declarações enviesadas, desconexas, polêmicas no pior sentido do termo.A começar pela beligerante relação com a imprensa e ao tratar de política externa e de questões mais sensíveis da economia e dos costumes.

Se não bastasse, é anunciada com trompas e rufar de tambores bélicos, a “Batalha do 2 de Julho 2022”, em Salvador,  semana que vem, durante os desfiles cívicos da data magna local  –  termômetro político de prestígio e aprovação  eleitoral. Previstas as presenças de Lula e Bolsonaro, acompanhados de suas respectivas militâncias partidárias, no confronto pela aprovação popular nas ruas históricas, ladeiras e avenidas  na capital . Se não houver desistência de uma das partes, promete ser  um embate de fazer tremer o chão do Campo Grande, na chegada do carro da Caboclo e da Cabocla, ao Panteão dos simbólicos heróis nativos das lutas libertárias da Bahia.

E assim como quem não quer nada – mas querendo, e muito – desponta no cenário nervoso e inflamado do  País, a face serena e conciliadora de Simone Tebet. Mulher e líder que vem das terras do agro-negócio no Mato Grosso do Sul, Procedente da melhor estirpe de resistentes à ditadura no seu estado. Filha dileta do ex-senador Ramez Tebet, ex-presidente do Senado de firme e combativa linha de pensamento e luta do deputado ex-presidente da Câmara, Ulysses Guimarães. Além disso, líder que já ocupou  quase todas as posições de comando e administração em seu estado. Foi a primeira de seu gênero a presidir a referencial Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e teve  destacado e decisivo papel à frente da comissão feminina na CPI da Covid 19. Na entrevista a Renata Lo Prete, para O Assunto, podcast da Globo, ao anunciar as duas principais bandeiras da campanha e eventual governo: “Desmatamento Zero” – “garantir que não se derrube uma árvore de forma ilegal no Brasil” – e “Erradicar a miséria”. Ponto, por enquanto, que o espaço acabou. O resto a conferir.
Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitors.h@uol.com.br

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos