DO  CORREIO BRAZILIENSE

Bolsonaro foi aos Estados Unidos participar da Cúpula das Américas e, em Los Angeles, teve sua primeira reunião bilateral com Biden, com quem já trocou críticas no passado

AE
Agência Estado
 

 (crédito: ALAN SANTOS)

(crédito: ALAN SANTOS)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou neste sábado, 11, que convidou o ex-presidente norte-americano Donald Trump para um encontro antes das eleições brasileiras. Ao mesmo tempo, negou ter convidado o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma visita ao Brasil ou tê-lo presenteado com uma camiseta da seleção brasileira. “Não está esse clima todo, vai devagar. É um namoro, um noivado”, afirmou, após se dizer “maravilhado” com Biden.

Bolsonaro foi aos Estados Unidos participar da Cúpula das Américas e, em Los Angeles, teve sua primeira reunião bilateral com Biden, com quem já trocou críticas no passado.

O chefe do Executivo apoiou publicamente a campanha à reeleição de Trump, derrotado pelo atual líder da Casa Branca.

“Conversei com ele Trump esta semana. Convidei, como sempre para ir ao Brasil. Ele quer, dois meses antes da eleição, se encontrar comigo, aqui ou lá”, afirmou o presidente brasileiro em Orlando.

Questionado por jornalistas na porta de seu hotel se convidou Biden para ir ao Brasil, Bolsonaro negou. “Não convidei, mas ele sabe que seria motivo de prestígio para nós”, declarou.

O chefe do Executivo ainda disse que poderia conversar, ao longo de sua passagem por Orlando, com o blogueiro Allan dos Santos. “Se ele estiver presente, falo com ele. É um cidadão brasileiro. Se expressou, se foi bem ou mal, mas sua pena jamais poderia ser uma ameaça de prisão”, avaliou sobre o bolsonarista.

Allan dos Santos teve a prisão preventiva decretada no ano passado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito do inquérito das milícias digitais. Ele também é investigado por suposto envolvimento em financiamento de atos antidemocráticos.

“Like No One in The World”, Johnny Mathis: rara e maravilhosa interpretação de um genial – “como nenhum no mundo”, dizia meu pai com diz esta canção, que vai dedicada a ele, seu Alaôr, em memória.

BOM DOMINFO

(Vitor Hugo Soares)

jun
12
Posted on 12-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-06-2022

 

A aeronave sumiu do radar na quinta-feira em circunstâncias que as autoridades italianas acreditam ter sido causadas por uma tempestade

AE
Agência Estado
postado em 11/06/2022 18:15
 

 (crédito: Vigili del Fuoco/Reprodução)

(crédito: Vigili del Fuoco/Reprodução)

Sete pessoas foram encontradas mortas neste sábado, 11, após a queda de um helicóptero na região de Monte Cusna, na Itália. A aeronave sumiu do radar na quinta-feira em circunstâncias que as autoridades italianas acreditam ter sido causadas por uma tempestade.

Entre as vítimas estão dois empresários libaneses e quatro turcos, que eram passageiros do helicóptero. O piloto também foi encontrado morto. Ele era italiano.

Segundo o chefe da equipe de resgate da Força Aérea da Itália, os socorristas foram informados do local do acidente por um alpinista, que relatou ter visto parte do helicóptero destruído durante uma caminhada no Monte Cusna.

A tripulação da aeronave de resgate confirmou o local e socorristas localizaram os corpos. A princípio, eles encontraram cinco e depois outros dois.

Os destroços de helicóptero estavam escondidos dos socorristas aéreos devido à cobertura extensa de árvores em um vale de difícil acesso da região, mas havia alguns galhos quebrados e queimados.

A operação de busca começou na quinta-feira após a aeronave particular desaparecer do radar ao sobrevoar a província de Modena, na região dos Apeninos Toscano-Emilianos, de acordo com o serviço de bombeiros e salvamento.

O helicóptero transportava sete pessoas, incluindo quatro cidadãos turcos, dois libaneses e o piloto italiano. Os tripulantes eram empresários da fabricação de papel e estavam na Itália para participar de uma feira sobre tecnologias de produção.

A aeronave decolou na quinta-feira da cidade italiana de Lucca e se dirigia para a área de Treviso quando perdeu o controle na região de Apeninos.

A causa provável da perda é uma tempestade intensa que atingiu a região, de acordo com pesquisas das autoridades italianas.

Vítimas

Os dois libaneses vítimas do acidente foram identificados como Shadi Kreidi e Tarek Tayah, ambos executivos da Indevco, um grupo internacional de fabricação.

A esposa de Tayah, Hala, morreu dois anos atrás na explosão maciça no Porto de Beirute, no Líbano, que matou 215 pessoas e feriu outras milhares.

A filha do casal, Tamara, foi uma das vítimas feridas e que conheceu o presidente francês Emmanuel Macron em uma viagem que ele fez à Beirute após a explosão. Ela tinha 11 anos na época do acidente. O casal tinha outros dois filhos, além da garota.

 

Já os turcos trabalhavam para o grupo industrial Eczacibasi. Eles foram identificados como Kenar Serhat, Cez Arif, Ilker Ucak e Erbilaltug Bulent.

A empresa confirmou as morte com “grande dor e tristeza” em um comunicado. Todos eram diretores. COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

 

jun
12
Posted on 12-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-06-2022
Gilmar Campos / Agência RBS
Gilmar Campos  NO  jornal Zero Hora(RS)

jun
12
Posted on 12-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-06-2022

“Estamos no mesmo lado da história”, diz Simone Tebet sobre Ciro

  • Redação O Antagonista
     Pré-candidata do MDB à Presidência da República diz ver espaço para uma aproximação com o pedetista
“Estamos no mesmo lado da história”, diz Simone Tebet sobre Ciro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Pré-candidata do MDB à Presidência da República, a senadora Simone Tebet (foto) disse em entrevista ao Estadão ver espaço para uma aproximação com Ciro Gomes, do PDT.

“No momento certo essa conversa tem que acontecer e vai acontecer. Estamos no mesmo lado da história. Essa conversa é necessária. Em que sentido, o tempo vai dizer. Hoje o centro democrático tem candidatura própria. Respeito o Ciro, que não abre mão da candidatura. Mas política é diálogo.”

Tebet também foi questionada se o senador tucano Tasso Jereissati será candidato a vice em sua chapa. Ela respondeu:

“Nós confiamos demais no PSDB e sabemos que ele vai entregar o melhor nome para o centro democrático. O PSDB tem valorosos nomes. Minha ligação com o Tasso é umbilical. Tenho uma história de vida com ele. Começou com meu pai e depois fomos colegas no Senado por sete anos. Mas a escolha é do PSDB.”

  • Arquivos