Por Jornal Nacional


Nos EUA, William Bonner ganha prêmio na Voice Foundation, por usar a voz a serviço da informação
 

Nos EUA, William Bonner ganha prêmio na Voice Foundation, por usar a voz a serviço da informação

O editor-chefe e âncora do Jornal Nacional, William Bonner, recebeu na sexta (3), na Filadélfia, nos Estados Unidos, o prêmio da Voice Foundation. Bonner foi homenageado pela contribuição ao longo de décadas para a comunicação.

O “boa noite” mais famoso do Brasil – reconhecido internacionalmente.

No discurso de agradecimento, Bonner lembrou que foi a sua voz, 40 anos atrás, ainda na faculdade, que mudou e norteou a carreira dele, levando-o a ser o jornalista que é hoje. E lembrou que, em tempos de redes sociais, que dividem as sociedades mundo afora, é preciso tolerância para que todas as vozes sejam ouvidas.

“Então, aqui e agora, expresso meu respeito e meus sinceros aplausos para todos vocês que produzem conhecimento científico para educar, melhorar e curar vozes. Muito obrigado”, disse Bonner.

No telejornalismo, a voz é parte fundamental na transmissão correta de uma notícia. O tom, a ênfase e o timbre de cada frase transmitem, eles próprios, informações. E foi isso que fez William Bonner ser premiado.

“Esse é um momento em que a minha voz recebe uma homenagem, e eu divido essa homenagem com as vozes – que tentam calar – de todos os jornalistas, no Brasil e no mundo”, afirmou Bonner.

A voz ou as vozes transportam muito mais do que palavras. Elas carregam emoções. Para o jornalismo, ela é um instrumento a serviço da informação. Para a música, a serviço da arte.

Mas até pouco tempo, não existia uma ciência sobre a voz. A The Voice Foundation mudou isso em 1969. Foi a primeira organização do mundo 100% dedicada à pesquisa, medicina, ciência e educação sobre a voz.

Mas também não adiantava desenvolver todo um conhecimento sobre a saúde da voz se ele ficasse restrito aos consultórios médicos. Por isso, todos os anos, desde 1973, a fundação organiza um baile de gala e homenageia profissionais que dependem da voz.

O evento ajuda a aproximar o conhecimento sobre a importância da saúde da voz das pessoas.

O presidente da fundação, Robert Sataloff, lembra que o primeiro premiado foi o jornalista Walter Cronkite.

Cronkite foi o âncora de telejornal americano de maior sucesso. Foi ele quem desenvolveu o jornal televisivo como conhecemos hoje. E ficou famoso por ser chamado de “o homem de maior credibilidade da América” nos anos 1960 e 1970.

Este ano, além do editor-chefe e âncora do Jornal Nacional, o primeiro brasileiro a ser premiado pela fundação, William Bonner, os homenageados foram o cantor barítono da Metropolitan Opera, Vladimir Chernov, e o cantor pop Jon Bon Jovi.

Para o Jornal Nacional, Jon Bon Jovi disse que agradecia aos médicos e profissionais da voz, que, afinal, é o seu ganha-pão e o seu grande amor.

A cerimônia aconteceu na cidade sede da Voice Foundation, Filadélfia, na Pensilvânia.

E para o Jornal Nacional, a homenagem e o reconhecimento à voz que lidera o principal telejornal do país, atrás e à frente das câmeras, há 26 anos.

“Caminhos do Mar”, Dominguinhos: estilo, sanfona e voz todo Dominguinhos de interpretar uma das mais belas canções praieira de seu Doriva.. Confira.

BOM DOMINGUINHOS!!!

 

(Vitor Hugo Soares)

jun
05

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

No entanto, no último dia 31, Bolsonaro alegou que evitaria os debates no primeiro turno das eleições para não levar “pancada” o tempo todo por parte dos candidatos

IS
Ingrid Soares
 

 (crédito: Alan Santos/PR e Ricardo Stuckert)

(crédito: Alan Santos/PR e Ricardo Stuckert)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) desafiou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para um debate no primeiro turno das eleições. A declaração ocorreu ontem (03/06) após o chefe do Executivo desembarcar em Foz do Iguaçu (PR), onde se reuniu com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Na ocasião, ambos visitaram as obras da ponte de integração entre os países. Um trecho do momento foi disponibilizado hoje por um canal bolsonarista no Youtube. 

Questionado sobre os debates, em um primeiro momento, Bolsonaro disse que ainda não sabia se participaria dos eventos com outros pré-candidatos ao pleito eleitoral. “Eu não sei, primeiro vou analisar”.

Em seguida, passou a atacar o opositor petista colocando em dúvida as pesquisas que mostram Lula na dianteira.

Não consigo entender o outro lado ter 40% de intenção de votos. O cara não consegue ir a rua para nada, nem para entrar num botequim”, alfinetou.

O presidente foi novamente perguntado se participaria dos debates em primeiro turno e rebateu que não comparecer poderia ser uma “questão de estratégia”, já que ex-presidentes fizeram o mesmo. Em 2006, Lula também não participou quando concorreu à reeleição. Assim como Fernando Henrique Cardoso em 1998.

“Vou ver. Isso é questão de estratégia no momento. Eu não quero assumir um compromisso agora e depois não cumprir lá na frente. Nunca um presidente, pelo que eu tenho conhecimento, participou no primeiro turno de um debate. Vamos esperar. Talvez eu compareça”.

Por fim, emendou: “Eu fecho agora: Se Lula for, eu vou junto com ele”, bradou.

No entanto, no último dia 31, Bolsonaro alegou que evitaria os debates no primeiro turno das eleições para não levar “pancada” o tempo todo por parte dos candidatos. 

“No segundo turno eu vou participar. Se eu for para o segundo turno, devo ir, né, eu vou participar. No primeiro turno, a gente pensa. Porque se eu for, os 10 candidatos vão querer o tempo todo dar pancada em mim e eu não vou ter tempo de responder”, disse.

Ele ainda defendeu na ocasião que as perguntas deveriam ser “pré-acertadas com os encarregados de fazer os debates, para não baixar o nível”.

Bolsonaro era o primeiro convidado para a sabatina dos presidenciáveis realizada pelo Correio na última terça-feira, mas não compareceu.

jun
05
Posted on 05-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 05-06-2022

Duke no jornal O Tempo(BH)

jun
05
 
  • Redação O Antagonista
     O apresentador disputaria a eleição pelo PSC na chapa de Tarcísio de Freitas
Datena indica que desistiu de disputar o Senado

Em vídeo divulgado na manhã deste sábado (4), o apresentador José Luiz Datena (foto) indicou que desistiu da pré-candidatura ao Senado por São Paulo. 

Na publicação, ele afirmou que “políticos continuam” rejeitando seu nome e por isso “prefiro continuar representando o povo onde sempre representei”.

“Meus amigos e minhas amigas. Eu continuo liderando todas as pesquisas de intenção de voto para o Senado de São Paulo. Significa que hoje o povo de São Paulo me elegeria o seu senador”, afirmou.

Datena vem sendo atacado por seguidores de Jair Bolsonaro nas redes sociais. Ele disputaria a eleição pelo PSC, na chapa para o governo de Tarcísio de Freitas.

 

  • Arquivos