jun
03
TRBN - Tribuna da Bahia - Ponto de vista: A reiterada crônica de tragédias anunciadas

Joaci Goes

ARTIGO/Ponto de vista
A reiterada crônica de tragédias anunciadas
Já não leio ou acompanho pela TV as reportagens sobre as mortes de pessoas pobres, na periferia das cidades brasileiras, como a tragédia recente que no Recife matou mais de cem pessoas, para saber que elas decorrem de nossa incompetência administrativa, não raro, mesclada com doses variadas de corrupção, estimulada pela garantia da impunidade política e judicial, gerada pela indiferença de um eleitorado majoritariamente incapaz de se indignar porque destituído do mínimo de educação, exigido pela sociedade do conhecimento em que estamos imersos.
Não são necessários sofisticados estudos de engenharia, bastando o inteligente senso comum, disponível em toda parte, para se identificarem os pontos sujeitos a desastres coletivos oriundos das previsíveis, periódicas e altas precipitações pluviométricas, capazes de elevar o nível das águas de rios e provocar alagamentos que destroem casas e corrimentos de terras que soterram tantas vidas, sobretudo, de nossa infeliz população carente. Sempre e sempre, resultando na presença de “otoridades” populistas, lamentando o ocorrido e prometendo a adoção de medidas capazes de evitar novas tragédias! Vana verba, como as “Petrópolis” brasileiras o comprovam.
Nossa incúria coletiva, por ação e omissão, conduz, igualmente, aos fatores que respondem por nossa pobreza crônica, elevados índices de criminalidade, corrupção e impunidade, decorrentes da péssima educação que praticamos, além da falta de acesso a saneamento básico para a maioria, aberrações que se manifestam na Bahia em grau superlativo, levando o nosso Estado a viver o pior momento de sua longa História, com a pior educação do País, os mais elevados índices de violência, a mais alta taxa de desemprego, ao maior contingente de destituídos de saneamento básico, resultando, tudo isso, em baixa longevidade, na menor renda per capita e, consequentemente, no pior IDH de todo o Continente Americano. E ainda há quem ache que a Bahia vai bem, comprovando o acerto da frase de Albert Einstein ao dizer que “tudo é relativo, exceto a estupidez humana”.
A partir do enterro do marxismo como alternativa ao capitalismo inteligente que produz riquezas (a rising tide lifts all boats), o mundo civilizado aponta o papel destinado às instituições para desenhar a nova ação do Estado, visto como uma grande agência reguladora destinada a impedir os excessos de uma competição desenfreada, assegurando aos mais pobres um patamar mínimo de qualidade de vida, assecuratório do exercício de uma cidadania digna, tendo como base a segurança de habitação de qualidade, alimentação, saneamento básico e lazer.
Sede do mais antigo núcleo de poder europeu em todo o Continente Americano, a Bahia possui as mais vetustas instituições do Brasil, a exemplo da Associação Comercial da Bahia, cujos fundadores foram responsáveis para levar D. João VI a “abrir os portos brasileiros às nações amigas”, ensejando o fim do multicentenário Pacto Colonial que obrigava as colônias a só negociarem com suas matrizes europeias.
O episódio é considerado um marco histórico, de caráter planetário, no processo de integração dos povos.
Penso que é mais do que necessário e oportuno que nossa bicentenária ACB, neste ano eleitoral, cobre de cada um dos candidatos a governar a Bahia que se posicione a respeito desses grandes temas, num debate público em sua sede, a mais bela do gênero de que tenho conhecimento, onde a 10 de fevereiro de 1871, o maior de todos os poetas, Castro Alves, declamou pela última vez.
Como fato animador, aumenta o número dos eleitores baianos e brasileiros decididos a não votar em ladrões.
Joaci Góes é escritor, ex-presidente da Academia de Letras da Bahia e atual diretor presidente do Instituto Geogéfico e Histórico da Bahia. Texto publicado originalmente na Tribuna da Bahia, nesta quinta-feira, 3/6.

jun
03

DO CORREIO BRAZILIENSE

Partido chamou ministro Alexandre de Moraes de “skinhead” e acusou Supremo de golpe nas eleições

LP
Luana Patriolino
 

 (crédito: Nelson Jr./SCO/STF)

(crédito: Nelson Jr./SCO/STF)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), incluiu o Partido da Causa Operária (PCO) no inquérito das fake news. Em decisão publicada nesta quinta-feira (2/6), o ministro ainda determinou o bloqueio das contas das redes sociais ligadas à sigla. O partido, de extrema-esquerda, fez reiterados ataques à Corte e chegou a chamar Moraes de “skinhead”.

O ministro também fixou um prazo de cinco dias para a Polícia Federal interrogar o presidente da sigla, Rui Costa Pimenta, por postagens na internet com fake news sobre a Corte. Em março, o perfil oficial do PCO atacou o Supremo e fez graves acusações sobre um suposto golpe nas eleições.

“Em sanha por ditadura, skinhead de toga retalha o direito de expressão, e prepara um novo golpe nas eleições. A repressão aos direitos sempre se voltará contra os trabalhadores! Dissolução do STF”, disse o partido.

Outra crítica do partido foi a ordem de bloqueio do ministro ao aplicativo Telegram, que se negava a cumprir medidas judiciais impostas por Alexandre de Moraes.

“A ditadura do TSE sobre o aplicativo Telegram é mais um ataque à liberdade de expressão e uma tentativa de fraude às eleições. Após intervir ilegalmente no aplicativo, o tribunal envia mensagens a todos os usuários indicando que leiam o Estadão para ‘combater as fake news’”, afirmou a legenda em outro post.

O ministro determinou bloqueio dos perfis do PCO no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, Telegram e Tiktok. O ministro também mandou que o corregedor-geral eleitoral, ministro Mauro Campbell, seja oficiado para apurar possível violação à resolução que veda o compartilhamento de fatos inverídicos contra o processo eleitoral.

“É necessário destacar que o Partido da Causa Operária, além das publicações no Twitter, utiliza sua estrutura para divulgar as mesmas ofensas nos mais diversos canais (Instagram, Facebook, Telegram, YouTube, Tik Tok), ampliando o alcance dos ataques ao Estado Democrático de Direito, de modo que atinjam o maior número possível de usuários nas redes sociais, que somadas, possuem quase 290 mil seguidores”, reiterou Moraes.

Dinheiro público

Na decisão, o ministro Moraes afirma que há fortes indícios de que a infraestrutura partidária do PCO, partido político que recebe dinheiro público, tenha sido utilizada para impulsionar a propagação das declarações criminosas, por meio dos perfis oficiais da legenda e no portal do próprio partido.

“Portanto, há relevantes indícios da utilização de dinheiro público por parte do presidente de um partido político — no caso, o PCO — para fins meramente ilícitos, quais sejam a disseminação em massa de ataques escancarados e reiterados às instituições democráticas e ao próprio Estado Democrático de Direito, em total desrespeito aos parâmetros constitucionais que protegem a liberdade de expressão”, escreveu o ministro.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal também foram notificadas sobre a ordem de Moraes.

Nas redes sociais, Rui Costa Pimenta disse que os supostos crimes listados por Moraes são “declarações políticas”. “Hoje, no Brasil ter determinada opinião política é crime. Não é agora, sempre lutamos contra isso”, escreveu.

“Once Upon) A Moonligt Night”, Frank Sinatra: a voz e o estilo único de Sinatra ao interpretar uma canção romântica e torna-la eterna. Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

 

jun
03
Posted on 03-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-06-2022
 DO ANTAGONISTA
Integrantes do PL acreditam que a audiência da novela Pantanal vai ajudar a alavancar os índices de popularidade do presidente
A forcinha da Globo para Jair Bolsonaro
Reprodução/Jair Bolsonaro/Facebook

Integrantes da executiva nacional do PL acreditam que a audiência da novela Pantanal vai ajudar a alavancar os índices de popularidade de Jair Bolsonaro nas próximas semanas.

Como mostramos ontem, o partido estima que o presidente da República pode crescer pelo menos 5 pontos percentuais nas pesquisas de intenção de voto após as 40 inserções que a sigla fará a partir de hoje para promover o governo federal.

A O Antagonista, dirigentes do PL declararam que, neste momento, o presidente da República terá “o que mostrar” e que a concentração das propagandas no horário de maior audiência da TV Globo será fundamental para alcançar um outro público – os mais pobres e o eleitor do interior do país – população normalmente associada ao petismo.

Em média, Pantanal tem registrado 30 pontos de média em São Paulo, contra 23 da novela Um Lugar ao Sol, sua antecessora.

Assista à propaganda de Jair Bolsonaro:

jun
03
Posted on 03-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-06-2022

Charge O TEMPO Sports 31-05-2022
Duke no jornal O Tempo (MG)

jun
03
Posted on 03-06-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 03-06-2022

DO CORREIO BRAZILIENSE

A propaganda foi produzida pelo marketeiro Duda Lima que foi escolhido pelo presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto.

CN
Cristiane Norberto
 

 (crédito: Renan Olaz/CMRJ)

(crédito: Renan Olaz/CMRJ)

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) criticou a primeira inserção do pai, o presidente Jair Bolsonaro (PL), na propaganda partidária do Partido Liberal, que foi ao ar nesta quinta-feira (2/6). Nas redes sociais, o filho 02 do presidente reclamou: “Dane-se”.

“Vou continuar fazendo o meu aqui e dane-se esse papo de profissionais do marketing…. Meu Deus! ”, escreveu no Twitter.

A propaganda foi produzida pelo marketeiro do PL, Duda Lima. O profissional foi escolhido pelo presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, sob a chancela do filho 01, o senador Flávio Bolsonaro (PL), que é o coordenador do comitê da campanha à reeleição do chefe do Executivo.

O filho 02 do presidente é o responsável pela campanha na internet do pai. Mas, diferente da imagem agressiva e espontânea que ele tenta passar nas redes sociais, o comercial dirigido por Duda traz uma suavidade para Bolsonaro.

  • Arquivos