abr
28

 

CORREIO BRAZILIENSE

O pré-candidato discursou nesta quarta-feira (27/4) na Marcha dos Municípios, onde disse que será “presidente municipalista”, se eleito

VC
Victor Correia
 

 (crédito: Divulgação/Confederação Nacional dos Municípios )

(crédito: Divulgação/Confederação Nacional dos Municípios )

Pré-candidato a presidente da República pelo PSDB, João Doria afirmou nesta quarta-feira (27/4) que não faz uma gestão partidária, e que a população brasileira precisa de paz, não de um “causador de problemas”.

A fala foi dada durante entrevista hoje, na 23ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, mediada pelo presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Zilkoski. No evento, Doria afirmou ainda que será um “presidente municipalista”.

“Tenho muito amor ao meu partido […] Mas eu não faço gestão partidária, eu faço gestão administrativa. É isso que a população quer. Que façam com, responsabilidade fiscal, mas com coragem para fazer”, afirmou Doria. Ciro diz que possui “ideias distantes” para acordo com terceira via

Em aceno aos prefeitos, vice-prefeitos e secretários estaduais presentes na Marcha, Doria afirmou que começou sua carreira como prefeito, e que seu governo em São Paulo também foi próximo aos municípios.

“O Brasil terá um presidente da República municipalista na verdade, na essência e na prática”, afirmou o pré-candidato. Ele disse ainda que, se eleito, apoiará a PEC 122/2015, que proíbe criação de novos encargos para municípios sem contrapartida de recursos.

“Não é possível seguir numa escalada que, principalmente o governo federal, aumenta as demandas aos municípios, mas diminui os recursos” disse Doria. “Nós vamos revisar todos os programas que puderem ser revistos, de maneira responsável, para garantir aos municípios brasileiros recursos para suas políticas públicas.”

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos