mar
25

Decisão atende pedido da Procuradora-Geral da República (PGR). O ministro da Educação foi flagrado em uma gravação dizendo que iria priorizar amigo de pastor, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, no repasse de verbas do MEC

LP
Luana Patriolino
 

 (crédito: Credito Valter Campanato/Ag?ncia)

(crédito: Credito Valter Campanato/Ag?ncia)

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito contra o ministro da Educação, Milton Ribeiro. A decisão atende a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Os pastores envolvidos no escândalo de tráfico de influência para direcionar recursos do Fundo Nacional da Educação (FNDE) também serão investigados.

 

Cármen foi escolhida relatora do caso por prevenção, pois já estava responsável por petições apresentadas por parlamentares contra Ribeiro. Ao enviar o caso ao STF, o procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou que os acusados sejam ouvidos pela Polícia Federal.

A ministra autorizou que Milton Ribeiro e os religiosos sejam ouvidos pela Polícia Federal. Segundo a magistrada, o Ministério da Educação e a Controladoria-Geral da União (CGU) também devem apresentar, “no prazo máximo e improrrogável de quinze dias”, o “cronograma de liberação das verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e os critérios adotados”.

 

“No presente caso, em que pese já ter sido determinada a abertura de Inquérito para investigar a conduta de Milton Ribeiro, Ministro da Educação, tem-se que os fatos a ele imputados estão intimamente conexos com a sua própria fala sobre a eventual participação de Jair Messias Bolsonaro, Presidente da República”, escreveu a magistrada.

Em outra decisão, ela também deu 15 dias para a PGR dizer se vai querer investigar o presidente Jair Bolsonaro, indicando que ele também deverá ser alvo da apuração. Ainda segundo a ministra, a investigação de Milton Ribeiro é indispensável: “Nos autos se dá notícia de fatos gravíssimos e agressivos à cidadania e à integridade das instituições republicanas que parecem configurar práticas delituosas”.

 

Entenda

Em gravação divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, na última segunda-feira (21/3), o ministro Milton Ribeiro afirma: “Minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”. Ele ainda diz se tratar de um pedido do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na conversa, o ministro revela que o presidente teria feito um “pedido especial” para que municípios indicados pelos pastores fossem priorizados na distribuição de verbas da Educação. 

O “pastor Gilmar” citado no áudio se trata de Gilmar Silva dos Santos, 61 anos, nascido em São Luís (MA), que comanda o Ministério Cristo Para Todos, uma das várias ramificações da igreja Assembleia de Deus, em Goiânia (GO).

“Arrasta a sandália e outras maravilhas”, Trio Esperança:Viva Elas e Ele !!! Na linha da saudade boa de sentir !!!

Bom dia !!!

(Gilson Nogueira)

mar
25
Posted on 25-03-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 25-03-2022

DO CORREIO BRAZILIENSE

A Copa do Mundo do Catar será a despedida do locutor esportivo na televisão

CS
Cecília Sóter
 

 (crédito: Reprodução/TV Globo)

(crédito: Reprodução/TV Globo)

Galvão Bueno confirmou nesta quinta-feira (24/3), que vai sair da Globo no fim do ano após 41 anos na emissora. O contrato do locutor esportivo com a casa termina no fim de 2022 e não será renovado. 

O último trabalho dele como narrador na televisão será na Copa do Mundo do Catar, entre novembro e dezembro. O apresentador fará outros trabalhos, mas não vai assinar com uma nova emissora.

No Twitter, Galvão anunciou a saída. “Jogo de despedidas. Último jogo da Seleção no Brasil antes da Copa! Último jogo de Tite no Brasil como técnico da Seleção! Meu último jogo da Seleção no Maracanã em televisão!”, escreveu o principal narrador da televisão brasileira.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta quinta-feira, ele confirmou o fim do contrato, mas ressaltou que deixará as portas abertas.

“Globo é minha casa. Então, a nossa conversa nesse momento é: o que irá acontecer, como deixaremos as portas abertas e que porta será utilizada depois de 18 de dezembro. É impossível você dizer no mundo ‘não, nunca mais’. A vida me ensinou isso. Mas neste momento eu diria, narração em TV aberta, não mais”, disse.

“Estamos negociando outras coisas. Outros caminhos. E, muito provavelmente, muita coisa nesse mundo digital e outras plataformas dentro do Grupo Globo. A Globo é minha casa”, reforçou o narrador, dando a entender que focará em trabalhos nas redes sociais.

“Eu diria que hoje tenho uma consciência de que seria minha última Copa do Mundo narrando em TV. Tudo tem seu tempo. Mas, ao mesmo tempo, que termina o contrato para essa minha sequência de 41 anos na Globo, com trabalho do dia a dia, programa, narração de jogos, com essas coisas, a tendência nessa conversa é que isso pare depois da Copa do Mundo”, finalizou Galvão.

mar
25
Posted on 25-03-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 25-03-2022
Duke no jornal oO Tempo(MG)

 DO JORNAL DO BRASIL

Foto: reprodução de vídeo
Credit…Foto: reprodução de vídeo

Por POLÍTICA JB

Uma das perguntas mais retumbantes nas redes sociais desde a explosão do caso de corrupção das rachadinhas no gabinete do então deputado estadual pelo Rio de Janeiro e hoje senador Flávio Bolsonaro (PL) foi respondida nesta semana. (o esquema consiste no repasse da maior parte dos salários dos assessores-fantasmas para o parlamentar ao longo dos anos da legislatura na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

Em entrevista concedida à revista “Veja”, o ex-assessor e ex-motorista Fabrício Queiroz – apontado pelas autoridades como o operador do esquema no gabinete do filho Zero Um do presidente – se justificou pelo depósito de R$ 89 mil na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro, mulher do presidente da República Jair Bolsonaro (PL). Ele e Queiroz mantêm amizade há quase quarenta anos.

Na versão dele, Bolsonaro lhe fizera um empréstimo de R$ 20 mil para cobrir um rombo em seu cheque especial. Em seguida, mais dois empréstimos foram feitos, de R$ 30 mil e de R$ 40 mil para a suposta compra de dois carros.

“O Jair me emprestou, eu com a maior vergonha de pedir o dinheiro. Ele é assim (exibe a mão fechada). Esse cara não olha nem para mulher na rua, é de casa para o trabalho. Foi um pai para mim”, declarou.

Queiroz disse que o montante foi devolvido na conta da primeira-dama em cheques fracionados. Mas por que o valor foi devolvido na conta de Michelle, e não na do próprio Bolsonaro, à época deputado federal pelo Rio de Janeiro?

“Você não confia na tua mulher, não? Deputado não tem tempo para nada. Não é melhor dar um cheque para a mulher e todo mês você tem lá o seu chequinho?”, indagou.

Outro depósito vultuoso chamou a atenção dos investigadores: o de R$ 25 mil na conta da mulher de Flávio, a dentista Fernanda.

Queiroz foi visto fazendo a transação em dinheiro vivo na boca do caixa – as imagens constam nos autos da investigação conduzida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

De acordo com a revista, ele deu a entender que o dinheiro era do próprio Flávio.

“Na hora de depositar uma determinada quantia, é preciso dar o CPF. Eu fiquei ligando para o Flávio para pegar o número do documento dele, mas estava no plenário e não me respondia. Aí perguntei para o caixa: posso botar o meu CPF? E botei o meu. Juro pela felicidade das minhas filhas”, declarou.

Segundo a publicação, durante a entrevista, o amigo pessoal de Bolsonaro se irritou quando questionado sobre as transações imobiliárias do ex-patrão, um dos eixos da investigação do MP do Rio em relação ao dinheiro supostamente desviado por Flávio.

“Isso é problema dele lá, negócio de imóveis. Não tem nada a ver comigo”, concluiu Queiroz.(com agência Sputnik Brasil)

  • Arquivos