mar
01
Postado em 01-03-2022
Arquivado em (Artigos) por vitor em 01-03-2022 00:06

DO CORREIO BRAZILIENSE

Fechamento do espaço aéreo pela maioria dos europeus já causa repercussões, como o cancelamento da participação do diplomata Sergey Lavrov à reunião na ONU

CB
Correio Braziliense
 

Registro do prédio do Ministério das Relações Exteriores da Rússia com um emblema soviético no centro de Moscou - (crédito: Alexandre Nemenov/AFP)

Registro do prédio do Ministério das Relações Exteriores da Rússia com um emblema soviético no centro de Moscou – (crédito: Alexandre Nemenov/AFP)

A Rússia fechou seu espaço aéreo para transportadoras de 36 nações nesta segunda-feira (28/2). Segundo o comunicado divulgado por Moscou, é uma resposta ao fechamento do espaço aéreo de membros da União Europeia e outros países do ocidente. A proibição de desembarque de voos civis saídos do país é parte das sanções impostas após a invasão da Ucrânia.

“Em resposta à proibição, por parte dos Estados europeus, de voos de aeronaves civis para companhias aéreas russas e/ou registradas na Rússia, introduziu-se uma restrição de voos de companhias aéreas de 36 Estados”, informou a agência russa de transporte aéreo, Rosaviatsia.

Canadá, Reino Unido e países da zona do Euro estão entre os afetados. A estatal informou que voos dessas localidades podem ocorrer se as autoridades locais concederem uma autorização especial para o pouso. Esta é a tentativa de Moscou de retaliar os vizinhos pela proibição a voos saídos da Rússia anunciada no domingo (27/2).

 Segundo informações do canal de TV Rússia-1, o ministro das Relações Exteriores da Federação Russa, Sergey Lavrov, não participará de uma reunião do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra devido às restrições. A estatal informa que ele se recusou a fornecer os documentos necessários para permitir sua participação.

Com informações da AFP.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos