DO CORREIO BRAZILIENSE

Conhecida pelo grande público graças à participação em mais de 40 novelas, a artista estava internada há quatro meses para tratar de um câncer

JG
Jéssica Gotlib
 

Artista lutava contra um câncer pela segunda vez - (crédito: Montenegro & Raman/Divulgacao)

Artista lutava contra um câncer pela segunda vez – (crédito: Montenegro & Raman/Divulgacao)

Morreu neste domingo (16/1) a atriz Françoise Forton. Ela estava internada há quatro meses na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, para tratar de um câncer. A informação foi divulgada pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

Em 1989, quando gravava a novela Tieta, Françoise já tinha sido diagnosticada com outro tumor. Naquela época, ela recebeu tratamento para um câncer no útero. A atriz deixa o filho, Guilherme Forton Viotti, fruto do primeiro casamento com o físico Ênio Viotti, o marido, Eduardo Barata, e duas enteadas, Maria Eduarda e Maria Antônia.

Conhecida por atuar na TV em mais de 40 novelas, a artista fez sua última aparição na TV em 2019 na novela Amor sem Igual, da Record. Em 2018 o público pode assistir Françoise no filme Coração de Cowboy. Na Globo, são muitos os trabalhos memoráveis da artista, como a já citada participação em Tieta, além de Meu Bem, Meu Mal, Perigosas Peruas, Quatro por Quatro e O Clone.

” Fiz balé com a Norma Lillia, que foi madrinha do meu primeiro casamento. Estudei canto coral na UnB. Tudo começou em Brasília” Françoise Forton

Forte relação com Brasília

Carioca de nascimento, François pertence à geração de artistas que desenvolveu uma ligação com o Distrito Federal quando a capital do Brasil foi transferida para cá. Em março de 2018, ela concedeu uma entrevista Correio em que contou como “tudo começou” aqui. Na época, a artista comemorava o sucesso da novela Tempo de amar e retornava ao teatro com a peça Estúpido cupido.

“Comecei a fazer teatro amador com o Teatro Equipe de Brasília, do diretor Donato Donati. Eu tinha 7 anos e a gente fazia na Escola Parque teatro infantil e também um auto de Natal nas cidades satélites. Na Festa dos Estados, eu desfilava pela barraca de Brasília. Mas nunca fui modelo ou manequim, sempre fui atriz. Essa vontade começou em Brasília. Fiz balé com a Norma Lillia, que foi madrinha do meu primeiro casamento. Estudei canto coral na UnB. Tudo começou em Brasília”, contou.

Françoise lembrou como a relação com a cidade foi importante para o começo de sua vida artística. “Meu primeiro filme foi um curta para a BBC de Londres chamado Françoise dream, que era eu meio que bailando por Brasília para mostrar a cidade. Eu sou fruto da Brasília de uma época em que a cultura fervilhava e ainda fervilha. Mas, na minha época, tivemos muitos privilégios, como ver o Teatro Bolshoi na Concha Acústica, narrou.

“La Flor de la Canela”, Chabuca Granda: a magnífica e saudosa compositora e cantora peruana que foi ao hospital sm Lima, cantar para o poeta que sofrera um infarte enquanto participava de um encontro de intelectuais na capital peruana. Depois de cantar sua mais famosa canção, Chabubuca deu um diagnóstico ao poeta amazonense que acaba de partir: “Seu poema, poeta, é que seu coração é grande demais”. Grande Chabuca.

BOM DIA E BOM COMEÇO DE SEMANA!

(Vitor Hugo Soares) 

jan
17
Posted on 17-01-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-01-2022
Moro: “Capitalismo de compadres do petismo é sinônimo de atraso”
Foto: Daniel Medeiros/O Antagonista
 

Em resposta a uma publicação de Claudio Dantas no Twitter, Sergio Moro (foto), pré–candidato do Podemos à Presidência, comentou neste domingo (16) o modelo dos governos petistas, que apostou no capitalismo de compadrio, transferindo renda para os empresários amigos.

“O capitalismo de compadres do petismo é sinônimo de atraso. Só os empresários amigos se davam bem”, escreveu. 

 “Precisamos de uma economia moderna, competitiva, com inovação e geração de empregos. Apenas um Governo comprometido com reformas e com a qualidade das instituições pode fazer isso.”

jan
17
Posted on 17-01-2022
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-01-2022

 

Charge do Amarildo
Amarildo no blog do Noblat(portal Metrópoles)

jan
17

DO CORREI BRAZILIENSE

“Rezo em particular pelas vítimas e suas famílias e por aqueles que perderam suas casas. Que Deus sustente os esforços de todos aqueles que estão trazendo ajuda”, disse

AE
Agência Estado
 

 (crédito: Tiziana FABI / AFP)

(crédito: Tiziana FABI / AFP)

O Papa Francisco expressou seu apoio, neste domingo, às pessoas afetadas por enchentes causadas por fortes chuvas em diversas regiões do Brasil nas últimas semanas, durante a tradicional mensagem dominical na Praça de São Pedro, no Vaticano.

“Expresso minha proximidade com as pessoas atingidas pelas fortes chuvas e inundações em várias regiões do Brasil nas últimas semanas”, disse Francisco em uma aparição de uma janela do Palácio Apostólico com vista para a praça.

“Rezo em particular pelas vítimas e suas famílias e por aqueles que perderam suas casas. Que Deus sustente os esforços de todos aqueles que estão trazendo ajuda”, acrescentou.

Desde o final de novembro, o sul da Bahia e o norte de Minas Gerais enfrentaram as consequências de fortes inundações, com casas, escolas, hospitais e diversas infraestruturas destruídas ou danificadas.

(Com Associated Press)

  • Arquivos

  • Janeiro 2022
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31