DO CORREIO BRAZILIENSE

Presidente tirou férias e está em Santa Catarina com a família e disse que não pretende retornar antes do previsto

RF
Raphael Felice
 

 (crédito: Reprodução/Rede Sociais)

(crédito: Reprodução/Rede Sociais)

Enquanto curte férias em Santa Catarina, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi duramente criticado nas redes sociais. Na última terça-feira (28) internautas subiram a hashtag “#BolsonaroVagabundo”, em alusão à ausência dele durante as buscas na Bahia. O presidente da República enviou quatro ministros para o estado nordestino, mas afirmou ao portal UOL que não pretende retornar de sua folga antes do previsto.

De acordo com bastidores do Planalto e no Congresso, o contraste da devastação baiana com o presidente se divertindo enquanto anda de jetski no sul do país constrangeu aliados e até membros do governo. Para tentar amenizar a imagem do presidente da República, integrantes do poder Executivo rebateram as críticas a Bolsonaro.

O Ministério da Defesa postou vídeos das ações do governo federal em território baiano. Diversos ministros, como Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Rogério Marinho (Desenvolvimento Social), Anderson Torres (Justiça) e Gilson Machado (Turismo) também fizeram publicações em defesa ao presidente da República.

Marinho, por exemplo, publicou nas redes sociais um vídeo em que participa de uma entrevista coletiva. Ele afirma que virou “vale tudo” para criticar Bolsonaro.

“O presidente foi à Bahia e foi criticado. O presidente mandou os ministros e foi criticado porque mandou os ministros. Acho que se o presidente descobrir a cura do câncer ele vai ser criticado porque descobriu a cura do câncer”, disse

“An Affair to Remember”, Ray Anthony s sua orquestra: a magia melódica de uma linda canção do cinema e o toque personalíssimo de Ray Anthony e sua grande  orquestra no quase fim de 2001.

Ray Anthony & His Orchestra, na vitrola da saudade do BP, ontem, hoje e sempre!

Bom dia!

(Gilson Nogueira)

dez
30

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Em abril, o STF declarou que o então juiz Sergio Moro foi parcial em suas ações contra o ex-presidente Lula.

BL
Bernardo Lima*
 

 (crédito: Saulo Rolim/Podemos)

(crédito: Saulo Rolim/Podemos)

O pré-candidato à Presidência e ex-juiz Sergio Moro (Podemos) declarou nesta quarta-feira (29/12) que a Operação Lava-Jato combateu o PT de maneira eficaz e efetiva, mas, em seguida, mudou de tom.

Em entrevista à Rádio Capital FM, de Mato Grosso, Moro discutia o apoio de parlamentares de seu partido ao governo do presidente Jair Bolsonaro. “Como é que a gente pode defender um governo desse? Com pessoas [com fome] na fila de ossos, um governo que foi negligente com as vacinas, um governo que ofende as pessoas, um governo que desmantelou o combate à corrupção.”

O ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro complementou: “Tudo isso por medo do quê? Do PT? Não. Tem gente que combateu o PT na história de uma maneira muito mais efetiva, muito mais eficaz. A Lava -Jato.”

Logo depois, porém, Moro recuou e disse que a operação apenas descobriu “os esquemas de corrupção e mostrou o que o PT verdadeiramente é”.

Antes de abandonar a magistratura para assumir o Ministério da Justiça de Bolsonaro, Moro ficou conhecido por comandar, entre março de 2014 a novembro de 2018, em primeira instância, a análise dos processos relacionados aos crimes identificados na Operação Lava-Jato, envolvendo grande número de políticos, empreiteiros e empresas.

Neste ano, o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu que Sergio Moro, então juiz da 13ª Vara Federal, foi parcial ao condenar o ex-presidente Lula (PT) no processo do triplex do Guarujá. A decisão sobre a parcialidade de Moro foi estendida às outras ações, que acabaram suspensas, como a do sítio de Atibaia e Instituto Lula.

Em novembro, o Ministério Público Federal do Distrito Federal pediu o arquivamento do processo em que o ex-presidente Lula chegou a ser condenado por supostamente ocultar ser o proprietário de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral paulista. Segundo a Procuradoria, a possibilidade para uma eventual pena prescreveu.

*Estagiário sob supervisão de Vinicius Nader

dez
30
Posted on 30-12-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-12-2021
Algumas das charges políticas de hoje nos jornais : r/brasil

Amarildo, na Gazeta Online.

dez
30
Posted on 30-12-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-12-2021
Rodrigo Morais vai exercer a função de oficial de ligação da PF junto à Força Tarefa de El Dorado, no escritório da Homeland Security Investigations
PF envia aos EUA delegado que investiga facada em Jair Bolsonaro
Foto: Adriano Machado/Crusoé
 

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, assinou uma portaria designando o delegado Rodrigo Morais Fernandes, responsável por comandar a investigação sobre a facada em Jair Bolsonaro, para trabalhar por dois anos em Nova York, nos Estados Unidos.

Segundo a portaria, datada do último dia 8, Morais vai exercer a função de oficial de ligação da Polícia Federal junto à Força Tarefa de El Dorado (El Dorado Task Force), no escritório da Homeland Security Investigations.

 

A missão é considerada transitória

  • Arquivos

  • dezembro 2021
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031