dez
15
Postado em 15-12-2021
Arquivado em (Artigos) por vitor em 15-12-2021 00:20

 DO CORREIO BRAZILIENSEd

Ex-juiz defendeu a tese de que sua candidatura à Presidência em 2022 será um diferencial pelo “real compromisso” no combate à corrupção em entrevista à CBN Goiânia nesta terça-feira (14/12)

BL
Bernardo Lima*

 (crédito: Evaristo Sá/AFP; Fabrice Coffrin/AFP)

(crédito: Evaristo Sá/AFP; Fabrice Coffrin/AFP)

Pré-candidato pelo Podemos, Sergio Moro diz que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) são “muito parecidos”. Para o ex-ministro da Justiça, seus dois potenciais adversários na corrida presidencial de 2022 são contra o combate à corrupção.

Ao ser questionado, nesta terça-feira (14/12), se sua candidatura seria um “bolsonarismo sem Bolsonaro”, Moro respondeu que é muito diferente do atual chefe do Executivo, que, de acordo com ele, é muito parecido com o ex-presidente Lula.

“Eu sou muito diferente tanto do Bolsonaro quanto do Lula. A gente tem até visto os dois muito parecidos. O Bolsonaro foi criticar a Lava-Jato, mentir contra o Deltan Dallagnol, que foi o procurador da força-tarefa, e é a mesma coisa que o Lula faz. Ambos são contra o combate à corrupção”, disse em entrevista à CBN Goiânia.

Em seguida, Moro reforçou oposição a Bolsonaro e criticou Lula e os governos petistas, que segundo ele, patrocinaram o “maior esquema de corrupção da história”.

“Um teve lá o maior esquema de corrupção da história [referindo-se a Lula e o PT] e o presidente atual desmantelou o combate à corrupção. Eu respeito muito a Polícia Federal, mas hoje ela não é a mesma da época da Lava-Jato. O combate à corrupção foi estancado. Então, a minha proposta é totalmente diferente”, afirmou.

Pesquisas

Lula e Bolsonaro hoje lideram as intenções de voto para o primeiro turno das eleições presidenciais de 2022 e são os principais adversários políticos de Moro. A pesquisa Quaest/Genial, divulgada na quarta-feira passada (8), também mostrava o petista na frente, com 46%, contra 23% do atual presidente. Na briga pela terceira via, Sergio Moro aparecia à frente de Ciro Gomes (PDT), com 10% das intenções de voto, enquanto Ciro tinha 5%. João Doria (PSDB) aparecia com 2% e Rodrigo Pacheco (PSD), com 1%, assim como Felipe d’Avila (Novo). 

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2021
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031