nov
10
Postado em 10-11-2021
Arquivado em (Artigos) por vitor em 10-11-2021 00:14

O apresentador e jornalista narrou o texto durante uma série de homenagem a cantora na edição do último domingo do Fantástico (7/11)

PG
Pedro Grigori
 

 (crédito: TV Globo/Reprodução)

(crédito: TV Globo/Reprodução)

A morte prematura da cantora Marília Mendonça continua arrancando lágrimas de fãs e admiradores da música sertaneja. No último domingo (7/11), foi a vez do jornalista e apresentador Pedro Bial emocionar os brasileiros com uma homenagem à “rainha da sofrência”.

“Marília, por que tanta pressa? Por que tão rápido?”, questiona Bial no texto que fez parte da série de homenagens que a cantora recebeu no Fantástico, da Rede Globo. “Você ainda tinha tanta história pra viver e ouvir e depois em versos nos contar, tanto canto a doar”, completa.

 
 Os fãs ficaram emocionados com as palavras do jornalista:
 

Confira a íntegra da crônica de Pedro Bial

Hoje, a gente olha pro céu e clama, “pra que tanta pressa? “; e reclama, cambaleante, sem o chão de tua voz.

Marília, por que tanta pressa? Por que tão rápido?

 

Você ainda tinha tanta história pra viver e ouvir e depois em versos nos contar, tanto canto a doar.

Por que tão rápido, pra que a pressa?

Que versos você escreveria pra explicar isso? Como termina essa canção, interrompida pelo estrondo de silêncio? Que música é essa em descompasso e desafino, onde dó é só padecimento?

Como toda história, uma canção tem começo, meio e fim. E alguém já disse que toda canção começa buscando um meio de chegar ao fim. A canção de sua vida parece foi interrompida antes de encontrar o meio. É tão anti-natural, chegar ao fim, sem nem acabar de começar. Arrancaram a flor, ficou seu sonoro perfume a consolar um jardim entristecido.

 

Pois, agora, você que falava das coisas fugidias da vida, essas coisas de amores e dores, encontros e adeuses, você que libertava as palavras, deixando que voassem passarinhas pra nos consolar e pra que a gente as acolhesse no ninho de nossas solidões; agora, Marília, seus versos se aquietaram, imóveis, como mão de mãe, suave, sobre cabeça de menino, pousados sobre nossa memória.

Hoje, a gente lhe pergunta: “Nunca mais, Marília?”.

E, com um sorriso mais manso do que triste, você nos responde que não, não é “nunca mais”. Dedilha o violão, compondo uma canção pros anjos, e diz, “É para sempre”.

“Marília está viva em todos nós!”

Além de Pedro Bial, uma série de artistas da música e da TV prestaram homenagens a Marília no Fantástico. Uma delas foi a cantora Roberta Miranda. Ao ser informada sobre a morte da amiga na última sexta-feira (5/11), Roberta passou mal e teve que ser internada às pressas em um hospital.

 

“A Marília não vai morrer, através da canção dela, da arte dela, a Marília tá viva em todos nós”, disse a cantora no programa da Rede Globo. Roberta recebeu alta do hospital ainda na sexta-feira.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2021
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930