DO JORNAL DO BRASIL

A avaliação positiva da gestão de Bolsonaro aparece abaixo de 20%, segundo levantamento realizado pelo Instituto Atlas, entre 23 e 26 de novembro.

Foto: reprodução
Credit…Foto: reprodução

Por JORNAL DO BRASIL

Yahoo Notícias – Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (29) mostra que a aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro despencou e atingiu o menor percentual desde o início do mandato, em janeiro de 2019.

A avaliação positiva da gestão de Bolsonaro aparece abaixo de 20%, segundo levantamento realizado pelo Instituto Atlas, entre 23 e 26 de novembro.

Na pesquisa, 19% dos entrevistas avaliaram o governo do atual presidente como ótimo e bom, enquanto 20% consideraram regular.

Os que classificaram o governo como ruim/péssimo são 60%. Enquanto 1% não soube opinar sobre o assunto.

Questionados sobre os principais problemas do país, 59% apontaram questões econômicas, como desemprego, inflação, desigualdade social e pobreza.

Na consulta anterior, em setembro, a avaliação positiva foi de 32%. A queda da popularidade de Bolsonaro já aparecia nas sondagens anteriores: 36% em agosto.

O levantamento foi o primeiro realizado após a conclusão da CPI da Covid no Senado, cujo relatório final pede o indiciamento de Bolsonaro por ao menos nove crimes, entre eles crime contra a humanidade, incitação co crime, charlatanismo e crimes de responsabilidade.

Para o cientista político Andrei Roman, CEO do AtlasIntel, esse recorde de impopularidade chama a atenção por não haver nenhuma crise específica, como notícias recentes de escândalos de corrupção, no caso das ‘rachadinhas’, por exemplo, ou queda de ministros.

Ou seja, o cenário aponta para uma questão “mais estrutural”, como a inflação e o desemprego, que atingem, inclusive o chamado “núcleo duro do bolsonarismo”, aponta o pesquisador. Mais de 13 milhões de brasileiros estão sem trabalho, e a inflação na casa de dois dígitos tem levado a um aumento de preço de mercadorias, como a gasolina, que superou os R$ 7.

“”Luz e Mistério”, Beto Guedes e Caetano Veloso: plenitude em poesia e melodia na composição de uma preciosidade da música brasileira, aqui em extraordinária interpretao ao vivo do grande autor mineiro em dueto com Caetano Veloso. Para aplaudir de pé.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

nov
30
Posted on 30-11-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-11-2021

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Tradicional cerimônia realizada pela revista France Football coroou o argentino como melhor jogador do mundo em 2021

{

VP
VICTOR PARRINI*
postado em 29/11/2021 18:39 / atualizado em 29/11/2021 19:00
 

 (crédito: Franck Fife/AFP)

(crédito: Franck Fife/AFP)

Vida longa ao maior vencedor do prêmio da Bola de Ouro. Lionel Messi precisará de mais espaço na sua galeria. Nesta segunda-feira (29/11), o craque argentino foi coroado pela sétima vez melhor jogador do mundo, pela revista France Football. O camisa 10 do Paris Saint-Germain agora abre dois títulos de vantagem em relação a Cristiano Ronaldo, maior concorrente por prêmios individuais.

Protagonista na seleção argentina, Messi foi peça fundamental na conquista da Copa América no Brasil. O título sobre a Seleção Brasileira, no Maracanã, teve um gosto especial para os Hermanos, pois deu fim ao jejum de 28 anos sem conquistas.

Emocionado, Messi revelou ter pensado que as duas temporadas anteriores seriam suas últimas. “É incrível voltar a estar aqui. Muitas vezes me perguntavam quando eu ia me aposentar, mas estou aqui novamente, em Paris”, disse.

“Estou muito feliz de estar nesse palco. Sou alguém que vai continuar lutando, quero novos desafios. Eu não sei quanto mais tenho pela frente, mas espero que muito, porque eu amo jogar futebol”, declarou.

Messi faturou a Bola de Ouro em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2019. Agora, com sete troféus, o argentino figura ao lado de Pelé que, após revisão de critérios da France Football, também aparece sete conquistas.

Reconhecendo a importância da concorrência no futebol, Messi elogiou o concorrente Robert Lewandowski, segundo colocado. O camisa 30 do PSG afirmou que o polonês deveria ter ganho a Bola de Ouro em 2020, na premiação cancelada em decorrência da pandemia de covid-19.

“Quero também dizer ao Robert que é uma honra lutar ao lado dele, acho que ano passado todo mundo concordava que você foi o ganhador. Robert, você ganhou ano passado merecidamente, e espero que a France Football possa outorgar esse prêmio a você, porque você foi o ganhador justo e merece levar esse prêmio para casa”, ressaltou.

Em 2020/21, Messi jogou 47 partidas pelo Barcelona, balançando as redes 38 vezes e servindo os companheiros com 12 assistências. Pelo clube catalão, o único título conquistado foi a Copa do Rei. Pela seleção argentina, disputou 13 jogos e somou seis gols e cinco assistências.

Representante brasileiro, o craque Neymar não figurou sequer no top 10 dos melhores jogadores do mundo. O atacante do Paris Saint-Germain ficou com a 16ª colocação no ranking da revista francesa.

O prêmio Bola de Ouro é entregue desde 1956. Nesta 65ª edição da cerimônia, 180 jornalistas de todas as partes do mundo, participaram da votação. O evento realizado pela revista France Football não possui relação com o The Best, entregue pela Fifa.

Confira como o top 10 da premiação da France Football:

1 – Messi
2 – Lewandowski
3 – Jorginho
4 – Benzema
5 – Kanté
6 – Cristiano Ronaldo
7- Salah
8 – De Bruyne
9 – Mbappé
10 – Donnarumma

*Estagiário sob a supervisão de Marcos Paulo Lima

nov
30
Posted on 30-11-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-11-2021



 

Amarildo, NA

 

nov
30

 

Do Correio Braziliense

Esses cientistas afirmam que não têm conseguido trabalhar seguindo padrões acadêmicos. Segundo eles, a Capes não defende mais avaliação dos programas de pós-graduação

AE
Agência Estado
 

 - (crédito: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil)

– (crédito: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil)

Cinquenta e dois pesquisadores ligados à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) anunciaram renúncia coletiva de suas funções na diretoria de avaliação do órgão. Esses cientistas afirmam que não têm conseguido trabalhar seguindo padrões acadêmicos. Também dizem que a Capes não tem atuado para defender a avaliação dos programas de pós-graduação, suspensa em setembro pela Justiça, e que há uma “corrida desenfreada” para abertura de novos cursos de pós a distância.

A Capes é uma agência de fomento à pesquisa, ligada ao Ministério da Educação (MEC), que tem como missão avaliar os cursos de pós-graduação no Brasil e divulgar informações científicas. Desde abril deste ano, a Capes é presidida pela reitora do Centro Universitário de Bauru, Claudia Mansani Queda de Toledo.

Os pesquisadores que pediram renúncia de suas funções são das áreas de matemática e física. Para conduzir as avaliações dos cursos de pós, são montadas comissões em cada uma das áreas do conhecimento. Há 49 áreas de avaliação na Capes. Em cada uma delas, são convocados, por meio de um processo público, três coordenadores que trabalham pro-labore em um mandato de quatro anos. Esses coordenadores, por sua vez, contratam consultores especialistas em suas áreas.

Na área de matemática/probabilidade e eEstatística, além dos três coordenadores, havia 28 consultores. Na área de astronomia/dísica, eram os três coordenadores e 18 consultores. Todos eles pediram renúncia. Com isso, as áreas de matemática, física e astronomia da Capes ficam sem pesquisadores para avaliação dos programas de pós, e a Capes terá de reestruturar as equipes que fazem a avaliação nessas duas áreas. Procurado sobre como conduzirá esses processos, o órgão ainda não se manifestou.

“Gostaríamos de poder trabalhar com previsibilidade, respeito aos melhores padrões acadêmicos, atenção às especificidades das áreas e, principalmente, um mínimo respaldo da agência. Tais condições não têm se verificado nos últimos meses”, afirmam os pesquisadores da Matemática que assinam um dos documentos, divulgado nesta segunda-feira, 29.

A função desses pesquisadores é definir a nota de cada um dos programas de pós-graduação na avaliação quadrienal conduzida pela Capes. A cada quatro anos, a Capes avalia esses cursos em todo o Brasil. Essa avaliação é crucial para monitorar as pós-graduações — a avaliação pode levar, por exemplo, ao descredenciamento de instituições que deixam de atingir os critérios de qualidade. Também serve de parâmetro para a liberação de bolsas de pesquisa.

Em setembro deste ano, uma decisão da Justiça Federal suspendeu a avaliação quadrienal da Capes, sob justificativa de que houve mudança na forma de aplicação dos critérios de ranqueamento dos cursos de pós-graduação. O cronograma da Capes previa a divulgação dos resultados entre o fim de dezembro e início de janeiro do ano que vem.

Para os pesquisadores que pediram renúncia, não houve vontade da Capes em defender a retomada da avaliação. “Isto ficou patente nas várias manifestações da presidência e contrasta fortemente com os posicionamentos favoráveis à retomada da avaliação vindos de diversas entidades”, escrevem os coordenadores da Matemática.

“Chama-nos a atenção que a recente tentativa de suspensão da liminar tenha sido apresentada pela Capes sem qualquer urgência, apenas depois de dois meses”, continuam os pesquisadores. Para o grupo, “é quase impossível” que a avaliação quadrienal seja retomada em um futuro próximo. “Tampouco nos é evidente que a avaliação, se de fato ocorrer, atenderá aos padrões de qualidade que a área preconiza.”

Os pesquisadores também criticam o edital de abertura de novos cursos, em meio à paralisação da avaliação quadrienal. Segundo Roberto Imbuzeiro, um dos coordenadores que assina o ofício de renúncia na área da Matemática, a avaliação deveria preceder a abertura de novos cursos. “Não temos tido abertura de cursos novos há anos, mas a avaliação (quadrienal) é que forneceria subsídios para avaliar novos programas também. Temos de comparar os novos com os que já existem.”

Conforme Imbuzeiro e outros coordenadores, a Capes também pediu que o grupo refizesse a regulamentação do ensino a distância na pós em um prazo de dois dias. “No entanto, estabelecer parâmetros para a expansão com qualidade do EaD não é tarefa para uns poucos dias de trabalho”, escrevem, na carta. Os pesquisadores pontuam, ainda, que o EaD não é a modalidade de ensino dos melhores programas de pós- graduação no mundo.

“Meu medo é que sejam tomadas atitudes que, em vez de prezar pela qualidade da pós-graduação, sejam atitudes em prol da quantidade (de cursos), para universidades abrirem programas sem tantos critérios, abrirem programas a distância. Poderíamos ter, por exemplo, aumento das universidades particulares e vemos muitos programas que não prezam pelo mérito científico”, diz Imbuzeiro, ao Estadão. “Me parece que o sistema está se tornando mais vulnerável a esse tipo de problema.”

Além de Imbuzeiro, que é pesquisador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), também renunciaram na Matemática os coordenadores Gregório Pacelli Feitosa Bessa, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), e Sandra Augusta Santos, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Entre os consultores que assinam a carta de renúncia estão matemáticos ligados à Universidade de São Paulo (USP), à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e outras instituições.

Já um ofício de renúncia enviado pelos pesquisadores da Física à presidente da Capes aponta que, nos últimos dias, o grupo tem assistido a uma “corrida desenfreada para que se cumpra um calendário de ajuste dos documentos de APCN (Análise de Propostas de Cursos Novos) para cursos EaD a um formulário que, com o argumento de atender a portarias recentes, não contempla as particularidades de todas as áreas”.

Segundo os pesquisadores da Física, a pressão feita para que se cumpra o calendário “não aponta na direção da promoção da qualidade” na pós-graduação. “Isso é inédito. Antes, poderia sair um ou outro pesquisador, mas demissão em bloco nunca teve”, diz Alberto Vazquez Saa, coordenador da Física que pediu renúncia de suas funções na Capes. Professor da Unicamp, Saa também defende que a abertura de novos cursos também ocorra depois da avaliação quadrienal.

Os ofícios com os pedidos de renúncia coletiva foram enviados na quarta-feira, 24, e nesta segunda-feira, 29, à presidência da Capes. Até o fim da manhã desta segunda, os pesquisadores não haviam recebido resposta oficial da instituição sobre os pedidos de desligamento. O Estadão apurou que novos pedidos de renúncia na Capes podem ocorrer nos próximos dias e que há pelo menos seis meses os pesquisadores têm se manifestado contrários às deliberações na autarquia.

DO JORNAL DO BRASIL

Colunistas | Iesa Rodrigues

Virgil Abloh

 

Foto: rerodução
Credit…Foto: rerodução

Por IESA RODRIGUES

A moda perde mais um talento: Virgil Abloh partiu neste domingo, aos 41 anos, por um tumor raro no coração. O criador que chamou a atenção com a grife própria, a Off White, aberta em 2012em Milão, foi convocado como diretor de criação da Louis Vuitton, em 2018, marca que já havia tentado vender algo além das famosas bolsas com a assinatura do Marc Jacobs nos anos 1990.

O americano Virgil entrou pela linha masculina, onde deu certo com o estilo inspirado no streetwear, misturado ao sportswear, , incluindo os moletons e hoodies coloridos, sem perder o requinte e o luxo da marca francesa. Estendeu a criação aos acessórios, desencadeando sonhos de consumo às linhas de calçados, com tênis decorados com o logotipo LV famoso e os chinelos em cores luminosas. O apresentador brasileiro Marcos Mion exibiu recentemente um tênis da nova coleção Louis Vuitton durante seu programa na TV.

Virgil Abloh fez parte de um grupo renovador da moda, como Kanye West na Adidas, Demna Gvasalla, Josephus Thimister (Balenciaga) e Olivier Rousteing, na Balmain. Também se destacou por ser o primeiro criador preto na alta moda parisiense.

 “Nathalie”, Julio Iglesias: no YouTube e no BP, um talento grandioso na arte de cantar! E como!

BOM DIA E BOA SEMANA!

(Gilson Nogueira)

Moro pode enterrar Bolsonaro
 

Neste domingo, o tema da imprensa é um só: Sergio Moro pode atropelar Jair Bolsonaro.

Elio Gaspari:

 “Se nos próximos meses Moro encostar ou ultrapassar Bolsonaro nas pesquisas, provocará uma migração para seu ninho. Ela terá tudo para virar debandada”.

Metrópoles:

“Jair Bolsonaro está apreensivo com a possibilidade de Sergio Moro chegar, até o fim do ano, a 15% das intenções de voto no primeiro turno de 2022. O presidente já foi alertado por aliados do risco que Moro significa para sua candidatura: ser enterrada já antes do segundo turno”.

Estadão:

“Se o ex-juiz confirmar o viés de alta, Jair Bolsonaro terá necessariamente que voltar a crescer, alertam governistas. Para eles, o pior cenário para o presidente seria terminar 2021 em quase empate técnico com Moro”.

Até recentemente, a candidatura de Sergio Moro (foto) era desprezada pela imprensa. Só agora o pessoal que alimenta os jornalistas – de esquerda, de direita e do Centrão – entendeu seu alcance.

nov
29
Posted on 29-11-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-11-2021



 

Cellus, NO PORTAL

 

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Não há confirmação se o caso é da variante Ômicron. O passageiros já está em isolamento e é vacinado

FS
Fernanda Strickland
 

 (crédito: Ina FASSBENDER / AFP)

(crédito: Ina FASSBENDER / AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), identificou neste domingo (28/11), um passageiro brasileiro com passagem pela África do Sul, que testou positivo para covid-19. Ele desembarcou em Guarulhos no sábado (27/11), em um voo da Ethiopian Airlines. No sábado, a Agência já havia fechado as fronteiras com mais 4 países. 

A Agência afirmou que está fiscalizando e exigindo, por meio de portaria interministerial, que o viajante apresente exame PCR negativo para covid-19 realizado em, no máximo, 72 horas antes do voo internacional (na origem do voo). Pois o passageiro em questão chegou ao Brasil com teste negativo, assintomático.

No entanto, após sua chegada a Anvisa foi informada às 21h12 do dia 27/11 sobre o resultado positivo de novo teste de RT-PCR, realizado pelo laboratório localizado no aeroporto de Guarulhos.

Segundo a Agência, diante do resultado, ela notificou o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) nacional, estadual e municipal, às 1h07 do dia 28/11. A Vigilância epidemiológica do Município de Guarulhos também foi acionada para acompanhamento do caso.

O paciente foi colocado em isolamento e já cumpre quarentena residencial, após testar positivo. A agência informou que os órgãos de saúde estadual e municipal passam a fazer o monitoramento do caso. O Ministério da Saúde acompanha o caso.

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 ... 15 16

  • Arquivos

  • novembro 2021
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930