Em editorial, o Estadão diz que o partido tenta reescrever a história do país para “edulcorar sua trágica passagem pelo poder”
“O PT não só pretende repetir os erros, como julga ter poder de apagar os crimes”
Foto: Lula Marques/Agência PT

 

Em editorial, o Estadão diz que o PT é incapaz de propor “uma agenda positiva” para o futuro do país e reconhecer os inúmeros erros do passado que resultaram na “maior crise econômica, política e moral da Nova República”.

Ao contrário, afirma que vai repeti-los, por exemplo, implodindo o teto de gastos que estancou a hemorragia fiscal deflagrada no governo Dilma Rousseff. 

Ainda pior, o PT não só pretende repetir seus erros de gestão, como julga ter poder de apagar os crimes dos quais foi cúmplice.”

O jornal cita também declarações recentes de Gleisi Hoffmann — propagadas pela militância lulopetista — de que nunca houve “corrupção sistêmica” na Petrobras, como revelado pela Lava Jato.

O despudor com que o PT tenta reescrever a história do País para edulcorar sua trágica passagem pelo poder rivaliza com o sistemático embuste bolsonarista, o que permite prever que a campanha de 2022, mantido o favoritismo de Lula e Bolsonaro, fará corar o próprio Pinóquio.”

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos