out
02
Posted on 02-10-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-10-2021

 

 

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e em pé

Sábado, 2 de setembro, em sol de primavera: no começo da tarde, na Fonte Nova, a terceira dose de reforço da vacina contra a Vovid 19, desta vez da Pfizer no braço esquerdo deste editor do Bahia. O registro fotográfico é da cunhada e querida amiga do peito, Graça Tonhá. Agradecimentos de coração ao SUS e aos seus heroicos e eficientes servidores. Viva!!!  

 

O jantar de 3 horas em SP entre Moro, Doria e Mandetta "#Acesse Política" %%sep%% #Acesse Política | O site de política mais acessado da Bahia!
Jantar em São Paulo: Moro, Dória e Mandetta acertam ponteiros da Terceira Via
 ARTIGO DA SEMANA

Moro 2022: segue acesa a chama da 3ª Via

 Vitor Hugo Soares

Um mês mais distante a decisão – transferida de outubro para novembro  – seguem de pé as chances de se concretizar a candidatura, à presidência da República em 2022, do ex-juiz federal, Sérgio Moro, condutor da Lava Jato (a mais importante operação de investigação, julgamento e punição de corruptos e corruptores País). Na sua recente passagem pelo Brasil – agora ele mora e trabalha nos Estados Unidos – o ex-ministro da Justiça participou de reunião com a cúpula do Podemos, em Curitiba, jantou com o governador João Dória JR. (PSDB-SP) e ex-ministro da Saúde, Luiz  Mandetta, conversou com lideranças sociais do MBL, e informou que, por motivos éticos, irá cumprir o contrato, que termina esse mês, com a empresa Alvarez e Marsal, à qual presta consultoria, antes de anunciar se será candidato ao Palácio do Planalto.  

Segue, portanto, a possibilidade de efetivação, – a deduzir pelas manifestações de entusiasmo de Moro (segundo fontes próximas a ele, a exemplo do senado Álvaro Dias), – da opção desejável – pelo que indica pesquisa do Podemos que lhe foi apresentada esta semana. Os dados sinalizam a favor de uma candidatura de centro democrático (ou terceira via), que indica Moro como nome preferido para se interpor com igual intensidade e apelo político e eleitoral, contra a tendência de polarização entre o atual dono do poder, Jair Bolsonaro, à “direita”. e o ex,  Lula, à “esquerda”.

O resto, ficou claro nos encontros, é a disponibilidade do ex-magistrado para “meter o pé na estrada, comer poeira e melar os sapatos na lama, no sertão mais profundo” (no dizer do nordestino da beira do rio São Francisco), em campanha, tão essencial quanto desgastante pelo voto, mas tonificante para o candidato e para o País. Até novembro é o tempo que o ex- juiz da Lava Jato – que segue causando calafrios em muita gente graúda, com malfeitos e contas a acertar com a polícia e a justiça  – acredita necessário para ter um programa básico de governo para apresentar, além de empunhar a bandeira anticorrupção, que deverá ser um dos motes  da sua campanha. É o tempo também de que  Moro precisa para colocar o ponto final no livro que está escrevendo, sobre bastidores da sua trajetória profissional, que ele espera lançar em breve. Nada melhor que um livro polêmico – recheado de verdades incômodas, para governantes farsantes e políticos desonestos e oportunistas, – para esquentar e impulsionar uma campanha majoritária.
Mas o que motivou o ex-juiz, nesta vinda ao Brasil, foram os dados da pesquisa de qualidade que recebeu na reunião com a cúpula do Podemos, em Curitiba. Pela pesquisa de imagem Moro-Lula-Bolsonaro, o ex-juiz contaria, hoje, com a simpatia de 31% do eleitorado, e seria rejeitado por 28%. Outros 41% se declararam neutros. Bolsonaro é rejeitado por 65% dos entrevistados, e Lula por 48%. No levantamento também foi medida a migração de votos do atual mandatário para seu ex-ministro da Justiça, o que daria a Moro entre 10 a 12% do eleitorado bolsonarista, em eventual segundo turno com Lula.

Moro ficou contente – e a cúpula do Podemos também – com os números da pesquisa. Mas ele ainda vai conversar com a família e amigos confiáveis, para pesar os riscos da volta ao País para uma dura campanha presidencial. Foi aconselhado, pelos mais apressados, a não protelar demais a decisão, sob pena de perder espaço, tempo e oportunidade, e demonstrar fraqueza. O resto a conferir.

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail: vitors.h@uol.com.br

“Dores de Amores”, Luiz Melodia: elegância e perfeição vocal do grande Melodia, em apresentação ao vivo de um de seus maiores sucessos de sempre. Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

out
02
Organizadores dos atos deste sábado pagaram R$ 100 mil para alugar o carro de som com 24 metros de comprimento e “estrutura luxuosa”
Vaquinha via Pix para o trio da Ivete contra Bolsonaro na Paulista
 

Organizadores do ato contra Jair Bolsonaro amanhã, na avenida Paulista, alugaram por R$ 100 mil o trio elétrico Demolidor, usado por anos no carnaval de Salvador por Ivete Sangalo.

Segundo o Estadão, o valor será pago por meio de uma vaquinha via Pix.

 

O trio tem “estrutura luxuosa”, detalha o jornal: “24 metros de comprimento que abrigam camarins com luz de cromoterapia, decoração interna baseada no feng shui, área VIP, quatro banheiros, caixas de som com 343 mil watts de potência e elevadores hidráulicos”.

A Prefeitura de São Paulo proibiu a montagem de um palco fixo na Paulista, “ideia inicial para evocar as manifestações das Diretas-Já”, acrescenta a reportagem.

Os atos deste sábado, em todo o país, serão liderados pela esquerda. Em São Paulo, o protesto contará com a presença dos presidenciáveis Ciro Gomes e Alessandro Vieira, além de lideranças do MDB, do DEM, do Novo e do PSDB

out
02
Posted on 02-10-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-10-2021



 

 Genildo, NO PORTAL DE HUMOR GRÁFICO

 

out
02
Posted on 02-10-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-10-2021

DO CORREIO BRAZILIENSE

Teste para detectar a presença do novo coronavírus foi feito na quinta-feira (30/9). Ministro da Saúde segue isolado em Nova York, onde está desde o último dia 19

ME
Maria Eduarda Cardim
 

 (crédito: Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (foto: Walterson Rosa/MS))

(crédito: Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (foto: Walterson Rosa/MS))

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a testar positivo para o novo coronavírus em teste feito em Nova York, nos Estados Unidos, onde está isolado desde que viajou para acompanhar o presidente Jair Bolsonaro, na Assembleia-Geral da ONU. O ministro está no país desde 19 de setembro. Ele descobriu que estava infectado no dia 21, prestes a voltar ao Brasil. 

O teste para detectar a presença do novo coronavírus foi feito na quinta-feira (30/9). “Infelizmente, o exame RT-PCR que fiz ontem continua positivo, o que me impede de retornar ao Brasil ainda hoje”, disse o ministro por meio das redes sociais nesta sexta (1º/10). 

Hoje, o ministro completa 10 dias em isolamento, mas, como o teste ainda aponta a infecção, Queiroga ainda não pode deixar os EUA e continuará isolado. “Sigo trabalhando a distância para acelerar a imunização dos brasileiros. Agradeço a todos que estão torcendo por mim. Estou sem sintomas e logo logo estarei de volta”, completou. 

O ministro foi uma das quatro pessoas infectadas que integravam a comitiva do presidente Jair Bolsonaro em viagem a Nova York. Além de Queiroga, testaram positivo um diplomata que preparou a viagem do presidente ao local, o filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães

O presidente Jair Bolsonaro, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e os ministros Anderson Torres (Justiça e Segurança Pública), Gilson Machado (Turismo), Joaquim Leite (Meio Ambiente) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral da Presidência) testaram negativo para o vírus.

  • Arquivos