ago
26
Postado em 26-08-2021
Arquivado em (Artigos) por vitor em 26-08-2021 00:29
O golpe dos quadrilheiros contra Moro
Foto: Adriano Machado/Crusoe

 

Perguntado sobre sua candidatura, Sergio Moro sempre respondeu que, até outubro, os partidos poderiam inventar um casuísmo para afastá-lo da disputa eleitoral.

Publicamos trezentos posts sobre o assunto. Em 14 de julho, por exemplo, avisei:

 

“Com o pretexto de afastar o general gordinho do palanque, o Centrão e o PT vão acabar arrumando um jeito de enfiar na lei um casuísmo capaz de barrar a candidatura de Sergio Moro, com uma quarentena retroativa.”

O golpe, porém, já estava sendo preparado desde o ano passado, quando Jair Bolsonaro chutou Sergio Moro. O procurador Júlio Marcelo de Oliveira disse:

“A regra de quarentena para a magistratura e o Ministério Público sempre foi de seis meses. Por que mudar agora? Toda mudança tem uma razão. O que aconteceu de novo no Brasil foi a Lava Jato, além do fato de Sergio Moro ter deixado a magistratura e poder se candidatar.”

Não há lei que não possa ser corrompida pelos quadrilheiros. Se eles respeitassem a lei, não seriam quadrilheiros.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos