ago
09
Posted on 09-08-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 09-08-2021
  • DO SITE O ANTAGONISTA
    Redação O Antagonista
A empresa chinesa Peak se manifestou sobre o fato de os jogadores da seleção brasileira de futebol esconderem o agasalho
“Alguém precisa ser punido”, diz patrocinador do COB
 

Patrocinadora do Comitê Olímpico do Brasil (COB) a empresa chinesa Peak se manifestou sobre o fato de os jogadores da seleção brasileira de futebol subirem ao pódio sem o agasalho oficial.

Em publicação nas redes sociais, a marca afirmou que “alguém precisa ser responsabilizado”.

 

Parabenizamos o time brasileiro de futebol. No entanto, esperamos que este conflito não esteja nas manchetes de amanhã (…). Alguém precisa ser responsabilizado por isso, e por colocar a Nike em uma situação embaraçosa. Nós somos Peak, eles são Nike. Esta é a nossa cerimônia de pódio para o time de futebol. Esperamos que tudo esteja claro agora. De qualquer forma, os atletas estão de parabéns”, diz comunicado publicado nas redes sociais.

Como mostramos, o COB repudiou a atitude dos jogadores e prometeu “medidas” contra a CBF.

“Love song to a stranger”, Joan Baez: com amorosa doçura na voz, a insurgente e maravilhosa cantora referencial dos anos 60/70 interpreta com alma plena de sentimentos esta maravilhosa canção romântica. Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

ago
09
 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio teve show de fogos, desfile de delegações, menção à covid-19 e passagem do bastão a Paris

JV
João Vítor Marques – Enviado especial a Tóquio
 

 (crédito: Miriam Jeske/COB)

(crédito: Miriam Jeske/COB)

A exemplo do que ocorreu na Cerimônia de Abertura, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) decidiu enviar uma delegação enxuta para o encerramento. Foram apenas seis pessoas, entre atletas, técnicos, dirigente e médica. A porta-bandeira foi a ginasta Rebeca Andrade, campeã olímpica no salto e vice-campeã no individual geral. O outro competidor presente foi Hebert Teixeira, ouro no boxe e mais animado nas danças durante o evento.

Os atípicos Jogos Olímpicos de Tóquio, realizados em meio à pandemia de covid-19, terminaram com resultados históricos para o Brasil. No Japão, o país bateu o recorde de pódios conquistados e alcançou o melhor lugar (12º) no quadro de medalhas entre todas as edições de Olimpíada na Era Moderna, iniciada em 1896.

Fotos da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio - foto: AFP
Fotos da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio – foto: AFP (foto: AFP)

Ao longo dos dias de disputa, atletas do Time Brasil foram ao pódio 21 vezes no Japão – duas a mais do que nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Atletas brasileiros conquistaram sete medalhas de ouro (igualando o recorde de cinco anos atrás), seis de prata e oito de bronze – veja a lista completa de vencedores no quadro.

Os vitoriosos Jogos Olímpicos de Tóquio para o Brasil foram um dos mais controversos da história. Realizado em meio ao avanço da pandemia de covid-19 no Japão, enfrentou sérias críticas da população local. Nesse cenário, os organizadores e o governo japonês listaram 70 páginas de regras no “Playbook”, espécie de guia de comportamento para evitar a propagação do vírus.

Mesmo assim, a covid-19 fez parte dos Jogos Olímpicos. Ao longo das três semanas de competições, foram 436 casos positivos de coronavírus – 286 residentes no Japão e 150 estrangeiros. Do total de contaminados, 33 são atletas atletas. Nenhum brasileiro está na lista.

Fotos da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio - foto: AFP
Fotos da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio – foto: AFP (foto: AFP)

A maioria da população japonesa (entre 60% e 80%, segundo pesquisas anteriores aos Jogos) foi contra a realização do evento durante um momento em que a pandemia se agrava no país. Os favoráveis, porém, estiveram nas instalações olímpicas e fizeram filas para ser fotografados em frente aos arcos do Estádio Olímpico. Neste domingo, uma multidão se aglomerou do lado de fora do local para tentar acompanhar a Cerimônia de Encerramento – embora os fogos de artifício fossem o máximo que pôde ser visto de lá.

No fim do evento, Tóquio passou o bastão para Paris, sede dos Jogos Olímpicos de 2024. O Estádio Olímpico ganhou as cores da bandeira francesa: azul, branco e vermelho.

ago
09
Posted on 09-08-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 09-08-2021



 

 J. Bosco, NO JORNAL

 
AE
Agência Estado
 

 (crédito: PAU BARRENA)

(crédito: PAU BARRENA)
Com a presença da mulher, Antonina, e dos filhos, Messi voltou ao Barcelona neste domingo para uma entrevista de despedida do clube. Do lado de fora do Camp Nou, uma multidão de torcedores para dizer “muito obrigado” ao astro que defendeu o clube por 21 anos. No último pronunciamento, muita emoção e caloroso aplauso para o camisa 10 que não conseguiu renovar o contrato por causa do fair play financeiro na Espanha.
Antes mesmo de começar a falar, Messi já não segurava a emoção e as lágrimas. Respirou fundo, enxugou o rosto e demonstrou toda a sua gratidão pelo clube no qual passou mais da metade da vida. Falou sobre a carreira, não quis anunciar sua equipe futura, agradecer torcedores e, claro, fez bela declaração de amor ao clube catalão no qual ainda sonha retornar.
“Nos últimos dias, pensei muito sobre o que iria dizer. A verdade é que não posso dizer nada, é tudo muito difícil depois de todos esses anos aqui neste clube. Eu não estava preparado para isso” iniciou. “Foram muitos anos aqui, cheguei muito jovem, aos 13 anos, e depois de 21 anos vou embora com minha esposa e meus três filhos catalães-argentinos. Esta é nossa casa.”
O argentino não escondeu estar de coração partido. Se em 2020 buscou sair, desta vez acabou pego de surpresa após ter deixado a renovação toda encaminhada em reunião com o presidente Joan Laporta.
“É uma tristeza. Muita tristeza por ter que sair desse clube que eu tanto amo. E em um momento que eu não esperava”, lamentou. “Sempre fui direto e falei a verdade. No ano passado eu quis ir embora, este ano não foi assim, daí a tristeza”, afirmou. “Laporta já explicou tudo. Tudo já estava acordado, mas não pôde acontecer devido ao fair play financeiro. Tínhamos um acordo fechado, eu fiz tudo o possível, o clube me explicou as questões de La Liga, mas escutei muitas coisas do porquê não seguirei.”
O argentino pode vestir a camisa do Paris Saint-Germain em breve, se reencontrando com o amigo Neymar. Mas não confirmou sua ida para Paris. Sobre a chance de formar novo trio arrasador, com o brasileiro e o francês Mbappé, não cravou, disse apenas que é uma das tantas boas possibilidades.
“O PSG é uma possibilidade, mas neste momento não tenho nada fechado com ninguém. Quando o comunicado da minha saída foi divulgado, recebi várias ligações de clubes interessados. Nada está fechado ainda, estamos conversando”, disse.
Messi não escondeu seu apreço pelo clube e a torcida e prometeu voltar um dia para novamente ajudar o Barcelona de alguma forma. “Espero poder um dia voltar a este clube, seja como for. Espero poder contribuir para que o Barça continue a ser o melhor clube do mundo”, enfatizou.
E, claro, não esqueceu do apoio das arquibancadas. “Eu gostaria de ter me despedido de outra forma, nunca pensei nisso, mas teria gostado de tê-lo feito com a torcida, no estádio”, previu. “Gostaria de ouvir uma última ovação da torcida. Eu senti tanto a falta deles durante a pandemia, queria ouvir deles uma ovação com meu nome.”
Messi conquistou todos os títulos possíveis com a camisa do Barcelona e não quis destacar qual o maior momento de glória na Espanha. Seria injusto diante de uma carreira tão brilhante.
“É muito difícil destacar um único momento, foram muitos anos, muitas coisas vividas. Acredito que o momento que mais desfrutei foi o caminho como um todo, foi tornar meu sonho realidade”, discursou. “Vivi aqui muitas coisas lindas, também algumas ruins, mas tudo isso me fez crescer. Dei tudo por este clube e por esta camisa desde o primeiro dia que cheguei até o último. Estou saindo mais que satisfeito.”
Após o pronunciamento, o astro argentino ficou bastante emocionado, perdeu a voz e os olhos ficaram mais uma vez marejados. Os aplausos calorosos foram para agradecer seu último ato pelo Barcelona.

  • Arquivos