jul
21
Posted on 21-07-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 21-07-2021
O vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, se reuniu com o presidente de Angola, João Manuel Lourenço, na semana passada
Angola rejeita receber delegação de parlamentares brasileiros pró-Universal

O presidente de Angola, João Manuel Lourenço, não quis receber uma delegação parlamentar brasileira para defender os interesses da Igreja Universal no país, diz a Folha. O pedido foi feito pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

A missão seria liderada pelo presidente do Republicanos, Marcos Pereira. A bancada evangélica tem cobrado o governo de Jair Bolsonaro para se engajar na defesa da Universal na Angola, onde a igreja enfrenta uma crise. Missionários brasileiros foram acusados de crimes financeiros e perderam o controle de templos no país africano.

 Mourão viajou a Luanda para a cúpula da CPLP (Comunidades dos Países de Língua Portuguesa) e teve uma reunião bilateral com Lourenço.

O vice-presidente também pediu que o governo angolano garantisse um “tratamento justo” à igreja em processos judiciais. Mourão, no entanto, não encontrou qualquer disposição de Lourenço de atender os pleitos da ala brasileira da igreja.

“Você não sabe”, Hebe Camargo: vídeo emocionante da rara interpretação, ao vivo, no especial Hebe Camargo, desta canção de Roberto e Erasmo Carlos, na qual deixa explodir, incontrolavelmente no palco, sua paixão por Roberto. Imperdível.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

jul
21

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

No entanto, a imunização contra o vírus não impede que se contraia a doença, mas evita formas mais graves e casos de internação.

IS
Ingrid Soares

 (crédito: Nelson Almeida/AFP)

(crédito: Nelson Almeida/AFP)

O presidente Jair Bolsonaro ironizou nesta terça-feira (20/7) o governador de São Paulo (PSDB), João Doria. O mandatário alegou que, apesar dos cuidados e de já vacinado com as duas doses de vacina contra a covid-19, o tucano foi reinfectado. No entanto, a imunização contra o vírus não impede que se contraia a doença, mas evita formas mais graves e casos de internação.

“Olha aí o governador de São Paulo. Vive aí, ditando regras de cumprimentar com o cotovelinho, máscara, talquinho Pom Pom no bumbum, duas Coronavac e foi reinfectado. Eu sempre falei que tínhamos que tratar a questão do desemprego e do vírus com a mesma responsabilidade. Porrada em cima de mim o tempo todo. Não errei nenhuma”, alegou.

O chefe do Executivo ainda teceu críticas às medidas de restrição adotadas em São Paulo na tentativa de conter os casos do novo coronavírus no país. 

“Agora, o bem maior que nós temos é a liberdade. Olha o que fizeram na pandemia. Covardia. Toque de recolher, lockdown, fechar comércio. Lá em SP, soldar portas de metal, que ignorância, covardia. “Ah, eu to defendendo a vida do povo”. Tá é defendendo os seus interesses, pô. Agora fechou, tirou emprego de muita gente e o povo ficou sem nada. Se não é o auxílio emergencial, que criticam até hoje.”, acrescentou.

O presidente completou que deverá aumentar o Bolsa Família para cerca de R$ 300 no final do ano. “Quem sabe qual é média do Bolsa Família? R$190. O auxílio emergencial começou com R$ 600. Está R$ 250 agora. Diminui porque a gente não tem como se endividar mais. Agora salvou o Pronampe, auxílio emergencial. Estamos acertando pelo menos 50% de reajuste para o Bolsa Família para novembro e dezembro e tem gente que quer a volta desse cara que arrebentou com o Brasil”, disse em referência à Lula.

“Vivia tirando foto com Fidel Castro, visitando Cuba, Maduro, Chavez. Olhem como está a Argentina. Como os seus irmão estão passando lá, para onde estão indo. Infelizmente, já falei isso há alguns meses atrás, já começou o pessoal da Argentina a sair de lá. É a interferência do Estado na economia. A inflação anual na Argentina já ultrapassou 50%. Aqui aumentou também porque essa política do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’, lembra que falavam muito isso? ‘Ah, ele é presidente. Está preocupado é com a economia, não está preocupado com a vida’. Estou, sempre estive preocupado com vida e com a economia também. O povo sem dinheiro, morre de fome, pô. Essa molecada, mais de um ano fora de sala de aula. Imagine o retrocesso. Onde nós vamos parar?”, concluiu.

jul
21
Posted on 21-07-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 21-07-2021



 

Bira, NO POETAL

 

jul
21

DO JORNAL DO BRASIL

O mais tradicional restaurante da boemia, de artistas e intelectuais do Rio de Janeiro, está de volta

Foto: CPDoc JB
Foto: CPDoc JB

Por Jornal do Brasil

Após ser fechada por conta da pandemia, um dos mais icônicos e tradicionais restaurantes da Zona Sul do Rio reabre suas portas no início de agosto.

A La Fiorentina é um verdadeiro point carioca, e se tornou referência na gastronomia e na cultura da cidade. Com público diversificado, é frequentado também por intelectuais, artistas, empresários e turistas. O ambiente é um verdadeiro museu cultural, com pilastras autografadas e paredes com fotografias de artistas nacionais e internacionais que passaram por lá e frequentam o local. Além da excelência no serviço e na comida, é grande parceira e incentivadora da arte e da cultura cariocas, tendo apoiado mais de 500 projetos.

Por iniciativa do produtor cultural Caio Bucker, a Fiorentina voltará a alegrar as noites cariocas, com novidades diversas nesta nova fase.

Veja nossa entrevista com Caio.

QUAIS MOTIVOS TE LEVARAM A TOMAR A DECISÃO DE FICAR À FRENTE DA FIORENTINA?

Caio Bucker: Em primeiro lugar, porque a Fiorentina é uma das principais referências culturais da cidade, e de um tempo pra cá, muitos espaços culturais, restaurantes e casas de shows tradicionais do Rio foram fechando. A Fiorentina não poderia ter este destino, jamais! Em segundo lugar, porque faz parte da minha vida há mais de 10 anos, quando comecei a frequentar e compartilhar momentos com amigos e parceiros de trabalho. Não só pela gastronomia de qualidade, mas também pelos encontros que existem ali, e acaba se tornando um point da cultura carioca. E por fim, temos um enorme contingente de clientes e frequentadores que esperam ansiosamente por seu retorno. Conheço muito bem o público, a equipe e o que precisa de ajuste ou renovação, então aceitei o desafio de assumir essa nova gestão. Em breve!

 E O PROCESSO DE TOMBAMENTO, COMO FOI?

A Fiorentina estava num momento muito delicado por conta da pandemia, e como todos sabem, prejudicou muito tudo que envolve público. Me disponibilizei a ajudar, e uma ideia que tivemos foi pedir o tombamento, para garantir o espaço como patrimônio histórico e cultural do Rio de Janeiro. Nada mais justo e merecido, né? Fizemos uma petição on-line que teve mais de três mil assinaturas, e ainda um abaixo assinado por diversos artistas, intelectuais e influenciadores, pedindo o tombamento. Prontamente, o prefeito Eduardo Paes enquadrou o restaurante no Cadastro de Negócios Tradicionais e Notáveis do Rio de Janeiro, e na sequência, a vereadora Monica Benicio deu entrada no PL 343/2021 para tombamento do local, que segue em tramitação na Câmara. Isso tudo prova que o La Fiorentina é um templo da gastronomia e da cultura carioca.

E O PROBLEMA DO LEILÃO DO IMÓVEL, NÃO ATRAPALHA A REABERTURA?

Não. São duas coisas distintas. A propriedade do imóvel é uma coisa totalmente separada do negócio La Fiorentina. Existe uma grande briga judicial entre o proprietário em torno do imóvel, contra o Banco Cédula, banco que foi condenado por estelionato em ação já transitada em julgado no STJ. Essa ação ainda terá grande repercussão nacional, quando o Banco Central tomar conhecimento dessa condenação, segundo me disse o proprietário do restaurante. Essa é uma briga que não nos pertence. Claro que existe uma preocupação e quero que tudo se resolva logo, até porque existem veículos da mídia sensacionalista que ficam botando lenha na fogueira sem antes pesquisar e saber o que realmente está rolando. Mas agora o foco é outro, a energia está voltada para este retorno. Vamos reabrir a Fiorentina sem esse problema. Dedicação total para esta nova fase!

E COMO VAI SER ESTA NOVA FASE? ALGUMA NOVIDADE?

Resposta: Uma coisa é certa: a Fiorentina vai continuar sendo um restaurante de excelência e seguirá fazendo seu papel sociocultural, apoiando peças de teatro e shows, realizando pequenos eventos, como saraus de poesia, debates e lançamentos de livros, e fomentando a cultura e o turismo da cidade. O tradicionalismo e a gastronomia se mantêm, óbvio. Mas voltaremos de forma reposicionada e atualizada no mercado, mais por dentro do mundo digital e tecnológico que vivemos, com novidades no cardápio, como os pratos veganos, novas assinaturas na tradicional pilastra do restaurante, e novas ações e parcerias. Importante frisar que, neste momento que ainda vivemos, seguiremos todos os protocolos de saúde para a prevenção da covid-19. Sigam nosso perfil no instagram (@restaurantelafiorentina) e fiquem por dentro, que vem muita coisa boa por aí, com todo o carinho e respeito que a Fiorentina e o público merecem.

  • Arquivos