jul
16
Posted on 16-07-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 16-07-2021
  • DO SITE O ANTAGONISTA
    •  
Na imagem, publicada no Instagram da primeira-dama, o presidente aparece ao lado de uma paciente no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo
Michelle publica foto de Bolsonaro no hospital: custoso demais
Foto: Reprodução

A primeira-dama Michelle Bolsonaro publicou hoje no Instagram uma foto do presidente Jair Bolsonaro ao lado de uma paciente que também está internada no Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo.

“Custoso demais”, escreveu Michelle, com emojis de risos.

 
Foto: Reprodução

Um boletim médico divulgado mais cedo informou que o presidente, diagnosticado com um quadro de obstrução intestinal, está “evoluindo de forma satisfatória clínico e laboratorialmente”, mas segue sem previsão de alta hospitalar. A equipe médica afirmou que manterá o tratamento “previamente estabelecido”.

Bolsonaro cancelou a viagem que faria para Manaus neste fim de semana e não fará sua tradicional transmissão ao vivo em redes sociais, que ocorre às quintas-feiras. Mais cedo, no Twitter, o presidente voltou a atacar a CPI da Covid. 

“Veracruz”, Plácido Dominguez: mágica interpretação do tenor espanhol em homenagem ao notável compositor mexicano Agustin Lara, gênio do bolero e da canção romântica, autor deste verdadeiro hino a Veracruz, seu maravilhoso porto de nascimento.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares) 

LC
Luiz Calcagno
 

 (crédito: TV Senado)

(crédito: TV Senado)

Em seu depoimento na Comissão Parlamentar de inquérito da Covid-19, o representante da Davati Medical Supply no Brasil, Cristiano Carvalho, teceu duras críticas aos militares lotados no Ministério da Saúde. Em uma das ocasiões, teve de explicar ao relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL) porque se referiu ao coronel da reserva Marcelo Blanco, ex-assessor do Departamento de Logística da pasta, como “fdp”.

A ofensa aconteceu em conversa privada com o vendedor autônomo de vacinas o policial militar mineiro Luiz Paulo Dominghetti, recrutado por Cristiano para oferecer vacinas ao governo federal. Ele voltou ao tema ao ser inquirido pela senadora Leila Barros (PSB-DF), e afirmou que os coronéis também não pareciam entender nada de comércio exterior. Senadores investigam suposto pedido de propina de integrantes do governo na compra dos imunizantes.

Calheiros perguntou a Cristiano se ele teve desentendimentos com servidores do Ministério da Saúde. O depoente respondeu que esteve no gabinete do coordenador-geral de planejamento da pasta, coronel Cleverson Boechat. “Se eu não me engano, é no segundo andar. Foi lá que ele nos recebeu. E o Coronel Pires e o Coronel Elcio Franco também nos receberam dentro do gabinete do Coronel Boechat. Dentro dessas tratativas e conversas dentro do Ministério da Saúde, não houve nada que desabonasse nenhum desses coronéis servidores públicos que estavam na reunião”, respondeu.

O relator retrucou. “Porque vossa senhoria afirmou, em mensagem a Luiz Paulo Dominghetti, aspas, que ‘só tem FDP nesse ministério’, após ele afirmar que a CPI chegaria às propostas que a Davati havia feito à pasta. A quem se referia, especificamente?”, inquiriu Calheiros, perguntando ainda o que teriam feito para que ele se referisse aos militares dessa forma. O depoente se desculpou e disse que se excedeu.

Conversas foram retiradas de celular

A conversa em que Cristiano usa o termo “fdp” foi retirada do celular do Dominghetti, que foi espelhado em outro aparelho, após ser apreendido pela comissão fim do depoimento do policial militar à CPI no início de julho.

“Sobre isso, acho que até me excedi, mas, na verdade, ao que eu estava me referindo era… Como eu passei a negociar com o senhor Blanco aqui, eu me referia aqui a esse tipo de negociação que tinha sido instaurada, que aparentemente o Roberto Dias havia indicado o Roberto Blanco para negociar comigo, porque ele falava em nome do Roberto Dias o tempo todo. Entendeu? Então, quando me referia ali, era a esta questão da interferência aqui do Blanco, de que não havia necessidade, então, por isso que eu me referia a isso”, justificou-se.

O depoente voltou a pedir desculpas “por ter mencionado o servidor público desta forma”. “Mas foi a sensação que eu tive por ter mais uma pessoa no negócio, e não havia necessidade. Ele já não era mais um servidor público desde janeiro, porém, a impressão que me deu é de que ele continuava assessorando o Roberto Dias. Foi essa a impressão que me passou. É a única pessoa a quem eu tenho que me referir que me trouxe alguma coisa, vamos dizer assim… Vamos dizer assim: está estranho. Fora isso, não teve absolutamente mais nada”, garantiu Cristiano.

O depoente disse que não teve problemas com o então diretor do Departamento de Logística Roberto Dias, e só soube das suspeitas de propina “através das denúncias do Dominghetti”. “Inclusive, os senhores tiveram acesso ao celular do Dominghetti, antes da oitiva dele aqui aos senhores, eu ainda deixei claro por mensagem: ‘Você tem certeza do que está falando? Ocorreu esse jantar?’ O senhor será acareado com o Roberto Dias’. E ele me respondeu: ‘Estou tranquilo’”, narrou.

Mercado internacional

O termo voltou à baila após uma pergunta da senadora Leila Barros. Ela quis saber se, por “fdp”, Cristiano se referia a um grupo específico, ou a um indivíduo. Então, o depoente admitiu que não criticava apenas Blanco. “Eu me referi especificamente a algumas pessoas. No caso acho que do Laurício, criou-se uma expectativa dentro da empresa, da Davati, de até gerar documentos apoiando a Senah. Isso achei que não coube muito bem à função que ele ocupava no Ministério. E a segunda pessoa que eu mencionei, que volto a mencionar, que eu achei que, vamos dizer assim, tinha uma posição meio dúbia ali era o Coronel Blanco, porque ele era ex-assessor e continuava assessorando, mas não era nem um militar da ativa e nem um servidor no exercício da função”, lembrou.

Leila lembrou a Cristiano que ele foi convocado por conta da pandemia e dos indícios de corrupção no governo na compra de vacinas. Ela quis saber o que o depoente achou do corpo técnico do Ministério da Saúde com que teve contato para negociar vacinas. “Essas pessoas entendiam de saúde?”, questionou. “No contato que eu tive com a cúpula dos coronéis, vamos dizer assim, no dia que eu estive em Brasília, eu percebi que eles não conheciam de comércio exterior”, respondeu Cristiano. “Era a minha segunda pergunta, saúde e comércio exterior”, afirmou a parlamentar.

“Parecia que eles desconheciam absolutamente tudo sobre comércio exterior, o que me surpreendeu, inclusive, porque eu ficava pensando como é que eles estavam negociando vacinas com os fabricantes se eles não tinham aquelas informações básicas. Pelo outro grupo, talvez o mais capacitado ali, que conhecesse um pouco mais, era o Roberto Dias. Ele que tinha um pouco mais de conhecimento”, afirmou o representante da Davati. A senadora fez ainda mais uma pergunta, a pedido do senador Jorge Kajuru (Podemos-GO). Quis saber, “caso esta CPI prove culpados, criminosos e corrupção”, se o depoente ficaria surpreso. “Dados os fatos, provas apresentadas e indícios, não vai ser nenhuma surpresa para mim”, disse.

jul
16
Posted on 16-07-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 16-07-2021



 

 Bruno Aziz, no jornal

 

jul
16
VO
Victória Olímpio
 

 (crédito: Miami Beach/Reprodução)

(crédito: Miami Beach/Reprodução)

famosa Mansão Versace se tornou palco de investigações após policiais de Miami Beach encontrarem dois homens mortos dentro de um dos quartos. De acordo com o TMZ, a polícia afirma que recebeu ligação na tarde desta quarta-feira (14/7) após a equipe de limpeza encontrar os cadáveres. 

Detetives ainda estão investigando o caso. Não se sabe, por exemplo, se os óbitos têm relação com o aniversário de morte de Gianni Versace, que foi baleado em 15 de julho de 1997. Após o crime, a mansão foi transformada no The Villa Casa Casuarina, um hotel boutique de luxo com 10 quartos.

Segundo o boletim de ocorrência obtido pelo TMZ, os policiais encontraram os homens mortos após serem baleados na cabeça. “A investigação preliminar os leva a acreditar que o incidente foi um aparente suicídio duplo”, informou o site.

A polícia foi informada que a causa oficial da morte será determinada pelo Gabinete do Examinador Médico de Miami.

  • Arquivos