Lula lidera corrida eleitoral de 2022 e marca 55% contra 32% de Bolsonaro no 2º turno, diz Datafolha - Folha PE
Lula e Bolsonaro: bicadas de galos de briga.
ARTIGO DA SEMANA

Briga de Galos: Bolsonaro, Lula, Ciro (e Dó­ria)

Vitor Hugo Soares

Na segunda – feira passada, deste inconsequente mês de junho, – dia seguinte ao domingo 13, da celebração ao português Antônio, santo mais popular do Brasil, que produziu milagres e memoráveis pregações na italiana Pádua; day after também da abertura da Copa América, em Brasília, do tempo da pandemia – o presidente Jair Bolsonaro despertou como quem “dormiu de calça jeans” (no dizer soteropolitano). Saiu do Palácio da Alvorada ainda mastigando parte de sua ração de galo de briga, com sobras para distribuir com adeptos que invariavelmente o aguardam para as selfies, palmas e risos de aprovação, seja qual for a agressão, piada de mau gosto ou a tolice que disser. Dirigida a algum advers ário político ou à imprensa e seus profissionais, na quase certeza  de estar produzindo a manchete a ser replicada pelo bando de produtores de notícias falsas e mentiras deslavadas nas redes sociais. Afinal, assim tem sido desde o início de seu governo de parcas realizações, muitas intrigas, patuscadas e xingamentos, que proliferam e se tornam mais agressivos e irresponsáveis à medida que 2022 se aproxima.

Desta vez, Antônio e outros poderosos santos de junho (João e Pedro) – de força e prestígio especiais no Nordeste – nem de longe foram lembrados pelo mandatário meio católico e meio evangélico (a depender das circunstâncias e dos interesses imediatos). As primeiras provocações, na segunda, foram dirigidas à TV Globo – com o capitão dono do poder festejando a TVS, detentora nacional dos direitos de transmissão da copa continental de futebol, que ele “empenhou o canavial da sogra” para realizar no Brasil   (depois das recusas de Argentina e Colômbia) onde a catástrofe sanitária da Covid-19 se aproxima dos 500 mil mortos. O “galo” do Planalto também distribuiu bicadas e espo radas contra seu alvo preferencial, o atual líder das pesquisas eleitorais, Luís Inácio Lula da Silva, que ele chama de “nove dedos”, e o governador de São Paulo, João Doria Jr “aquele da sunguinha e da calcinha apertada”, segundo o presidente da República.

O pior, e mais desconcertante de tudo, é a maneira agressiva, e mais própria das rinhas de galos, como o ocupante do Palácio dos Bandeirantes, o tucano João Dória Jr, agora reage a essas ofensas e agressões. Bicada por bicada. Esporada por esporada. “Estranha esta fixação sexual do presidente por minhas sungas e calças apertadas. Estranho, muito estranho”, rebate Dória, deixando de lado seu habitual comportamento sóbrio e educado, de filho do refinado intelectual e sempre cortês democrata cristão da Bahia”, João Doria, pioneiro do marketing no Brasil.  

O grupo de “galos de rinhas”, pela “esquerda”, além de Lula tem seu ex-ministro, atual adversário, Ciro Gomes ( PDT), de bico e esporões ferinos e descontrolados, à moda das brigas moralistas da UDN versus PSD. Do tipo da que o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (recém expulso do DEM) se engalfinha com o presidente nacional do partido conservador, a quem ofende com agressões do tipo “novo Torquemada inquisidor”, “malandro baiano”, “baixinho atrevido”, que Neto responde com um sonoro “perdedor recalcado”.  Mas esta história fica para depois. Quem sabe com o nome de centro (ou  terceira via) já num debate democrático, com algum programa, ideia ou projetos para discutir com a sociedade. Esperemos um pouco mais. 

Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E – mail: vitors.h@uol.com.br

“America The Beautiful”, Ray Charles:Com o Ray. Sempre!!!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

jun
19
Posted on 19-06-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-06-2021

DO CORREIO BRAZILIENSE

Ex-presidente da República assistiu a vídeo com exaltação a perfil democrático e homenagens de Doria, Temer e Huck

JV
João Vitor Tavarez*
 

 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, completa 90 anos nesta sexta-feira (18/6). Para celebrar a data, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) promoveu, hoje, a live “FHC: o estadista e seus 90 anos”.

A série de vídeos retrata três momentos importantes da trajetória de FHC: sua militância política, o Plano Real e as duas passagens pela Presidência da República. Amigos, admiradores, lideranças políticas, artistas e intelectuais prestaram homenagem ao estadista. Os governadores João Doria (SP), Eduardo Leite (RS), Flávio Dino (MA) estão entre os políticos que prestigiaram o ex-presidente.

“Se não for capaz de entender o outro, você não entende nada. Às vezes, eu penso que 90 anos é muita idade. Mas estar vivo ainda é a melhor solução, sentindo o momento. Muito obrigado a todos pela generosidade em homenagear o velho que está em casa e, quado pode, lê”, disse FHC ao final do encontro.

FHC

Fernando Henrique Cardoso é professor, escritor, sociólogo e presidente de honra do PSDB. Formou-se em Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP) em 1952, tornando-se doutor na mesma área em 1961. Entre 1993 e 1994 recebeu o convite para ser ministro da Fazenda no governo de Itamar Franco. Nesse período, FHC coordenou a implantação do Plano Real no Brasil, cujo principal objetivo foi estabilizar a economia brasileira. Foi presidente da República por dois mandados consecutivos: de 1995 a 2002.

Confira a íntegra das homenagens:

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

jun
19
Posted on 19-06-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-06-2021



 

 J. Bosco, NO JORNAL

 

jun
19
Posted on 19-06-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-06-2021

RO

DO CORREIO BRAZILIENSE

A polícia entrou nesta sexta-feira (18/6) no 10º dia de buscas ao criminoso. Ontem, ao comentar sobre o fugitivo, Bolsonaro aproveitou para defender o porte de armas e disse não dormir sem uma ao lado

IS
Ingrid Soares
 

 (crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

(crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O vice-presidente Hamilton Mourão comentou nesta sexta-feira (18/6) o caso do serial killer Lázaro Barbosa Sousa, 32 anos, principal suspeito de assassinar uma família, em Ceilândia Norte. O general comparou as buscas ao criminoso à uma caça de leão na selva.

“A polícia tem tropa especializada, principalmente na área em que ele está, de mato cerrado, não é simples você achar uma pessoa. Uma área larga, você tem que isolar. Primeiro, se faz um cerco longo, depois você vai dividindo por quadrante e vai vasculhando até achar o cara. É igual a buscar leão na selva, vai batendo mato, operação demorada”, explicou o general.

Ontem, ao comentar sobre o fugitivo, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou para defender o porte de armas e disse não dormir sem uma ao lado. 

“Tem um maníaco na região do DF e de Goiás cometendo barbaridade, matando gente, estuprando… Esse elemento tentou entrar numa chácara e foi repelido porque o cara tinha uma calibre 12 lá dentro.
Os bandidos estão armados, você não tem paz nem dentro de casa. Eu não consigo dormir, apesar de uma segurança enorme aqui no Alvorada, sem ter uma arma do meu lado”, apontou Bolsonaro, emendando que  “arma não mata; quem mata é o elemento que está atrás dela”.

A polícia entra, hoje, no 10º dia de buscas. No entanto, a procura seguia sem resultados até o início da madrugada. Na quinta-feira (17), dois habitantes de Girassol, povoado de Cocalzinho (GO), disseram ter visto o fugitivo. À tarde, houve troca de tiros entre o acusado e policiais militares.

  • Arquivos