jun
18
Postado em 18-06-2021
Arquivado em (Artigos) por vitor em 18-06-2021 00:37
 
LC
Luiz Calcagno
JM
Jonatas Martins*
 

 (crédito: Karlos Geromy / Agência Maranhão de Notícias)

(crédito: Karlos Geromy / Agência Maranhão de Notícias)

O governador do Maranhão, Flávio Dino, anunciou que irá se desfiliar do PCdoB. A informação foi publicada nas redes sociais do político na tarde desta quinta-feira (17/6). Publicamente, Dino, que está no segundo mandato à frente do estado, desejou êxito à legenda, na caminhada “em defesa de uma Pátria Livre e Justa”.

“Uma grande Frente da Esperança é um vetor decisivo para um novo ciclo de conquistas sociais para o Brasil. A tal tarefa seguirei me dedicando. Agradeço ao PCdoB a acolhida fraterna nesses 15 anos de militância. Diferenças que hoje temos, de estratégia e tática políticas, são menos importantes do que o meu reconhecimento ao papel histórico do partido na defesa de um novo projeto nacional de desenvolvimento para o Brasil”, postou Dino.

A expectativa é de que Dino se filie ao PSB O governador já vinha participando de sucessivos encontros com o presidente do partido, Carlos Siqueira. O último deles ocorreu há cerca de 15 dias. O governador do Maranhão também escreveu uma carta à presidente do PCdoB, Luciana Santos, onde ele declara que tem “visões diferentes” sobre o caminho que o partido vem tomando. O texto, no entanto, foi escrito em tom de rompimento cortês.

“Registro minha gratidão pela fraterna convivência por 15 anos”, escreveu o governador. Os motivos dessa decisão já foram apresentados às instâncias partidárias, reiteradamente. Meu apreço pelo PCdoB e pela sua militância me impõe respeitar ritmos e processos internos em relação aos quais tenho visões diferentes. Desejo êxito ao PCdoB na sua caminhada com a qual, em larga medida, sigo convergindo, em defesa de uma pátria livre e justa”, afirma Dino no texto.

O governador encerra a carta fazendo referência ao governo Bolsonaro. “Derrotar o projeto antinacional e antipopular que se instalou no Brasil é tarefa central e emergencial, que seguirá nos unindo sempre”, afirmou.

Siqueira disse ao Correio que há a expectativa de filiação de Flávio Dino, mas não há data definida. Ele também admitiu que conversa com outros parlamentares, de diversos partidos, mas não entrou em detalhes sobre nomes e legendas.

A saída

O anúncio acontece no mesmo dia em que o governo maranhense divulgou que Alcântara (MA) é a primeira cidade brasileira com 100% da população adulta vacinada com pelo menos a primeira dose pelo Programa Nacional de Imunização. “Esperança vencendo as trevas e a tristeza”, escreveu o governador nas redes sociais. A marca foi possível porque o município é formado, em sua maioria, por grupos quilombolas, grupo prioritário da vacinação contra a covid-19.

Pelo partido, Flávio Dino também foi deputado federal em 2007. Em 2010, desistiu da reeleição e concorreu ao governo do Maranhão, sendo derrotado por Roseana Sarney. Sem mandato, Flávio Dino foi nomeado para o cargo de presidente da Embratur. Em 2014, foi novamente candidato e conseguiu se eleger ao governo do estado. Nas eleições de 2018, o político foi reeleito.

O deputado Marcelo Freixo, que deixou o PSol para concorrer ao governo do Rio de Janeiro em 2022, também irá se filiar ao PSB. A solenidade ocorrerá em 22 de junho, às 11h. Ele anunciou a saída em 11 de junho último. Como Dino, Freixo destacou que encerra um ciclo e que seguirá “na mesma trincheira de defesa da vida, da democracia e dos direitos do povo brasileiro”.

Reações

A saída de Dino da legenda gerou reações entre políticos e eleitores. Orlando silva (PCdoB-SP), deputado federal e ex-ministro do Esporte, comentou: “Com emoção, vivi momentos sensíveis, pra ele e pra mim. Triste com a saída do PCdoB! Partido Comunista é como um trem, tem um destino. Avante, camaradas! Abraço, Flávio!”

Deputados da esquerda comentaram a saída de Dino do PCdoB nas redes sociais. A colega de partido, Perpétua Almeida (AC), destacou que o governador do Maranhaõ construiu, com o partido, “uma página de luta e beleza na história centenária do PCdoB”. “Sua decisão indica a necessidade de atitudes urgentes pela honra do legado, pela luta presente e pelo tributo ao futuro que cabem ao Partido Comunista do Brasil. Seremos sempre camaradas”, afirmou. O petista Reginaldo Lopes (MG) desejou sorte.

O perfil oficial do PCdoB no Instagram publicou uma nota da ex-deputada Manuela D’Ávilla, lamentando a decisão do colega de partido. “Lamento a saída de meu amigo Flávio Dino do PCdoB. Sei que nos encontraremos na luta em defesa de um Brasil justo e desenvolvido. Alguns perguntam e especulam sobre o meu destino: não acredito em saída individual para dilemas coletivos. Sou dirigente do PCdoB e sei que encontraremos solução para os nossos desafios”, afirmou.

O presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, disse que “diferenças de leituras e rumos em dada conjuntura não nos afastam de objetivos e compromissos comuns”.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) também se pronunciou sobre o assunto e afirmou que o governador é um dos melhores do país. “Desejo boa sorte ao Flávio Dino na sua nova casa e vamos lutar pela aprovação da federação, em defesa do PCdoB”, disse Teixeira.

*Estagiário sob supervisão de Ed Wanderley

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos