DO CORREIO BRAZILIENSE

Jaime Lerner estava internado desde o último domingo (15), em um hospital de Curitiba

 {“uid”:”3″,”hostPeerName”:”https://www.correiobraziliense.com.br”,”initialGeometry”:”{\”windowCoords_t\”:-8,\”windowCoords_r\”:1032,\”windowCoords_b\”:736,\”windowCoords_l\”:-8,\”frameCoords_t\”:398.683349609375,\”frameCoords_r/:34

 

 (crédito: Heuler Andrey/AFP)

(crédito: Heuler Andrey/AFP)

Morreu, aos 83 anos, nesta quinta-feira (27/5) o ex-governador do Paraná e ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner. Ele estava internado desde o último domingo (23) no Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba. O enterro do político está marcado para às 15h na capital paranaense.

A morte de Lerner foi confirmada em nota pelo hospital. “É com imenso pesar que o Hospital Universitário Evangélico Mackenzie informa que às 5h10 desta quinta-feira, 27 de maio, o ex-governador Jaime Lerner veio a óbito em decorrência de complicações de doença renal crônica. Lamentamos a perda e desejamos conforto aos familiares, em nome do Senhor”.

Trajetória política

Jaimer Lerner nasceu em Curitiba (PR) em 17 de dezembro de 1937. Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), trabalhou no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) desde a sua criação em 1965.

  Lerner foi prefeito da cidade de Curitiba durante as décadas de 70, 80 e 90 (1971 a 1974; 1979 a 1983 e 1989 a 1993), sendo o primeiro mandato biônico, portanto, instituído durante a ditadura militar. No fim de seu primeiro mandato, o arquiteto ficou mundialmente conhecido pelo planejamento do transporte coletivo integrado na capital, instalando o sistema de transporte de BRT.

O curitibano também foi governador do estado por dois mandatos (1995 a 1998, e 1999 a 2002). Durante a gestão, Jaimer privatizou as principais rodovias do estado e o Banco do Estado do Paraná (Banestado). Em 2011 e 2013, o curitibano foi condenado a pagar muita devido a aditivos contratuais não previstos em licitações e por indenizações irregulares a donos de áreas desapropriadas da cidade de Cascavel, que fica a pouco mais de 500km da capital.

 Fora da política, o arquiteto se tornou consultor de assuntos de urbanismo da Organização das Nações Unidas (ONU), além de presidir a União Internacional de Arquitetos (UIA) (2002 a 2005). Desde 2003, Jaime desenvolveu projetos para capitais do Brasil, como Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, e por outros países como Angola, México e Panamá. Em 2018, o ex-governador foi eleito o 2° urbanista contemporâneo mais influente do mundo pela revista estadunidense Planetizen.

Por meio de nota, o ministro do STF, Edson Fachin, afirmou: “O Paraná e o Brasil perdem uma de suas melhores inteligências. Jaime Lerner traduziu em vida uma respeitável carreira acadêmica, profissional, e de vida pública desvelada ao sentido permanente da existência. Fica a memória de quem com sensibilidade compreendeu o efêmero e com serenidade se inscreveu na história.”

Políticos de todo o Brasil lamentam a morte do Lerner pelas redes sociais. 

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos