O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, admitiu esta quinta-feira que as mortes por covid-19 “ultrapassaram o limite do bom senso”, após o país superar a trágica barreira de 300 mil mortes na pandemia de covid-19.

“Vamos enfrentar o que está aí e tentar, de todas as formas, reduzir o número de infetados e de mortes, que já ultrapassou o limite do bom senso”, disse Mourão em declarações aos jornalistas.

O vice-presidente afastou a possibilidade de um confinamento geral a nível nacional para conter o alto número de infeções e mortes durante o pior da pandemia no Brasil, mas demonstrou ser favorável às medidas de distanciamento social impostas por governadores e prefeitos.

As palavras de Mourão contrariam o discurso do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que apelou ao Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir que governadores regionais e municipais imponham medidas restritivas para impedir o avanço do novo coronavírus.

Bolsonaro, que continuamente desdenha da gravidade da doença, tenta moderar o tom diante das crescentes pressões contra a sua gestão errática da pandemia e declarou pela primeira vez “que a vida vem em primeiro lugar”, na quarta-feira.

O Presidente, porém, mais uma vez defendeu o chamado “tratamento precoce” contra o novo coronavírus, que inclui medicamentos como a cloroquina cuja eficácia no combate à covid-19 não foi comprovada cientificamente.

De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, o Brasil, um dos países do mundo mais afetados pela pandemia, acumula um total de 300.685 mortes e 12.220.011 casos da covid-19 desde o início da crise sanitária.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.745.337 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

“Wave”, João Gilberto:o silêncio que encanta! Em casa!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

mar
26
Posted on 26-03-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 26-03-2021

 

Na mesma sessão, os ministros vão deliberar se há perda de objeto do habeas corpus de Lula que aponta a suspeição de Sergio Moro no caso do triplex.

No início do mês, Fachin decidiu que o HC estava prejudicado com sua decisão, mas a Segunda Turma retomou o julgamento e, anteontem, concluiu pela parcialidade do ex-juiz.

Os ministros devem discutir, no entanto, se a perda do objeto, caso confirmada, desfaz a suspeição. A defesa de Lula também recorreu para manter válido o julgamento da suspeição.

O caso está pronto para julgamento desde a semana passada, mas Fux decidiu não pautar o caso nas sessões de ontem e hoje.

Na semana que vem, não haverá sessões no plenário, em razão do feriado da Semana Santa.

mar
26
Posted on 26-03-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 26-03-2021
 


 

Sponholz, NO

 

 

mar
26
Posted on 26-03-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 26-03-2021
DO CORREIO BRAZILIENSE

O mandatário emendou que a liberação da medida depende apenas da aprovação do Orçamento que deve ocorrer nesta quinta-feira (25/3)

Ingrid Soares
 

 (crédito: AFP / EVARISTO SA)

(crédito: AFP / EVARISTO SA)

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (25/3) que vai liberar a antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A declaração ocorreu durante solenidade no Palácio do Planalto, na qual a Caixa anunciou a redução de juros a Santas Casas e hospitais filantrópicos. O mandatário emendou que depende apenas da aprovação do Orçamento que deverá ocorrer também hoje.

Mais cedo, durante audiência pública virtual da Comissão Temporária de Covid-19, no Senado, o ministro da Economia, Paulo Guedes também falou sobre a liberação da medida. “Aprovado o orçamento, podemos disparar imediatamente a antecipação dos benefícios de aposentados e pensionistas. Ou seja, R$ 50 bilhões vem de dezembro para agora”, ressaltou.

Auxílio emergencial

O chefe do Executivo também comentou sobre o auxílio emergencial e completou que a ajuda será paga a partir de abril. Ele alegou que apesar do valor baixo, o montante será de ajuda para quem realmente precisa.

“É na dificuldade que um governo mostra sua força. O ano passado foi muito difícil para todos nós. Vida e emprego. Essa foi uma preocupação do nosso governo desde o início da pandemia, quando ela deu os seus primeiros sinais em fevereiro do ano passado. Executamos o maior programa social do mundo com o auxílio emergencial. 68 milhões de pessoas foram beneficiadas. Em grande parte, aqueles que não tinham carteira de trabalho e viviam na formalidade. Eram os invisíveis, os esquecidos. Esse governo não os deixou para trás. Iniciaremos agora no início do mês de abril um prolongamento desse programa que, em média, equivale a R$ 250. Sabemos que pode não ser muito, mas representa algo para quem de fato necessita”, destacou.

“É um governo mostrando a sua sensibilidade sabendo que o desemprego, o fechamento de empresas parte diretamente de quem pratica o lockdown. Fazemos e faremos tudo o possível para manter empregos. Também o nosso conhecido ‘Bem’ está em vias de entrar em campo pela segunda vez fazendo com que aproximadamente 11 milhões não percam o seu emprego. Também o nosso Pronampe que vai atender, entre outras categorias, o pessoal de bares e restaurantes que tem sofrido muito com decretos estaduais e municipais que têm fechado esse comércio”.

  • Arquivos