Resultado de imagem para alexandre de Moraes x Daniel Silveira

 Alexandre de Moraes (STF) manda prender deputado Daniel Silveira…
Resultado de imagem para Camara decide manter Daniel Silveira na prisão

…Câmara referenda decisão do STF por larga margem

ARTIGO DA SEMANA

STF, um basta nas provocações (Daniel de que?)

Vitor Hugo Soares

Quarta-Feira de Cinzas, 17 de fevereiro de 2021, começa a Quaresma, tempo de meditação. Período mais que propício para a histórica decisão do Supremo Tribunal Federal, por unanimidade de seus 11 membros, de referendar e manter na cadeia o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso na véspera pela Polícia Federal por ordem do ministro Alexandre de Moraes. Com a palavra a Câmara Federal para decidirá se manda soltar o “Daniel de que?” (na sintomática expressão do presidente da corte suprema de Justiça, Luiz Fux) – pondo mais gás na fogueira acesa no último dia do carnaval, fortalecendo o bolsonarismo desvairado, – ou se desdobra em panos quentes para apagar o fogo que se alastra. Perigosamente e em muitas direções.

A provocação na política, nos governos e nas relações pessoais, por princípio, é sempre (ou quase) uma linha tênue e imperceptível entre a crítica democrática, –  necessária à convivência salutar dos regimes e dos indivíduos em sociedade  – e a agressão ameaçadora e ofensiva às autoridades constituídas e às instituições, que as democracias verdadeiras não podem tolerar sob pena de, irremediavelmente, desaguar no caos e na anarquia destrutiva. Quem viu ou sofreu na pele os anos loucos pré – ditadura militar, de 1964, ou o período do AI-5, em 1968, sabe bem do que fala o jornalista: de gente estranha e suspeita, surgida do nada, não se sabe como nem de onde. Como no caso deste deputado e seus vídeos provocadores, postados e mantidos nas redes sociais até o “parlamentar das cavernas ( ou das casernas?)” ser preso, em flagrante delito, por ação do ministro.Este é o fato, Sua Excelência O Fato, de que falava o estadista Charles de Gaulle.

A largada para o que viria a seguir, no fim do pseudo carnaval deste ano, começou num
vale-tudo  com “cascas de bananas” jogadas para eventuais escorregos, distribuição de favores, cargos e até partilhas de nacos do poder federal, em ministérios de orçamentos multibilionários – entre o Palácio do Planalto e as duas casas do Congresso (de cabeças cortadas entregues de bandeja, segundo protesto do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia). A senadora Simone Tebet (MDB) também denunciou a disputa desleal e desproporcional, na correlação de forças, sem princípios ou respeito às regras e praxes partidárias e parlamentares.

Na escalada provocadora entra, também, a folia do presidente Jair Bolsonaro e seu bloco de familiares, amigos e integrantes do Centrão, que deixaram Brasília para promover desacatos em Santa Catarina, em desrespeito ao bom senso, normas de convivência democrática e até  sanitárias em tempo de pandemia que se alastra, mortífera, no País.  Entre banhos de mar, passeios de barco, pescarias e aglomerações nas praias, promoveu sessões de esculachos contra “as esquerdas”, ao ex-colega Lula e ao governador João Dórea (SP). Atacou de forma grosseira e intolerante a imprensa e os jornalistas, seus atuais alvos e exaltou sua ideia fixa de continuar no Palácio da Alvorada em 2022.

Das provocações, chegamos aos crimes que levaram o deputado Daniel à cadeia e à grave crise política e institucional que ameaça desabar sobre o Brasil, a depender dos próximos passos e atitudes. O comando da Câmara dos Deputados enfrenta seu primeiro e grande impasse. A ver.

Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitors.h@uol.com.br

“Papel Machê, João Bosco: uma pequena grande amostra do talento e força poética de José Carlos Capinan, o baiano notável e referencial na cultura brasileira, que neste 19 de fevereiro comemorou triunfal chegada aos 80. Parabéns, Vivas e votos muitos mais aniversários com saúde, vigor, resistência e plenitude criativa. Viva Capinan!!!

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

fev
20
Posted on 20-02-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 20-02-2021

 

Bolsonaro indica general Silva e Luna como presidente da Petrobras

O anúncio foi publicado nas redes sociais pelo mandatário nesta sexta-feira (19/2), com uma nota do Ministério de Minas e Energia. Joaquim Silva e Luna também é ex-ministro da Defesa

Ingrid Soares
 

 (crédito: Evaristo Sa/AFP - 17/12/20)

(crédito: Evaristo Sa/AFP – 17/12/20)

O presidente Jair Bolsonaro decidiu indicar o presidente da Itaipu Binacional, o general Joaquim Silva e Luna, como o novo presidente da Petrobras. O anúncio foi publicado nas redes sociais pelo mandatário, com uma nota do Ministério de Minas e Energia. Luna também é ex-ministro da Defesa.

O anúncio ocorre após o mandatário criticar o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco. Mais cedo, o mandatário reafirmou que haveria mudança na Petrobras, mas que isso não representaria interferência na política de preço dos combustíveis da estatal. Assim como na live da última quinta-feira, o mandatário não havia fornecido maiores detalhes. 

 

“Anuncio que teremos mudança, sim, na Petrobras. Jamais vamos interferir nessa grande empresa, na sua política de preço. Mas o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes. Faça-os, mas com previsibilidade. É isso que queremos”, declarou nesta sexta após o acionamento das comportas do trecho do Ramal Agreste, em Sertânia, Pernambuco.

Em indireta ao presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, Bolsonaro disse também que “exige e cobra transparência de todos aqueles que tem responsabilidade de indicar“. “Se lá fora aumenta o barril do petróleo e aqui o dólar está alto, sabemos das suas repercussões no preço do combustível. Mas isso não vai continuar sendo um segredo de estado. Exijo e cobro transparência de todos aqueles que tenho responsabilidade de indicar”, completou.

Após ser pressionado pelos caminhoneiros e pela população, o presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem que a partir de 1º de março zerará os tributos federais incidentes no gás de cozinha de forma permanente. Sobre o diesel, as alíquotas de PIS/Cofins serão zeradas por dois meses. O congelamento, no entanto, veio depois de um reajuste superior a 27% no combustível neste ano. É o quarto aumento na gasolina e o terceiro do diesel em 2021.

Na data, Bolsonaro repetiu que apesar de não interferir na estatal, “alguma coisa vai acontecer lá nos próximos dias”. Ele também disse que Castello Branco afirmou que “não tem nada a ver com caminhoneiros” e que a fala dele “terá consequência”. As falas do presidente causaram reação negativa no mercado e as ações da Petrobras caíram mais de 7%.

Quem é Silva e Luna

Aos 71 anos, o pernambucano de Barreiros (PE) tem formação acadêmica no Exército. É doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (1987/88), mestre em Operações Militares pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (1981) e pós-graduado em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (1998) e em Projetos e Análise de Sistemas pela Universidade de Brasília (1995).

Como oficial-general, foi comandante da 16; Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé (AM), de 2002 a 2004. Em Brasília, foi diretor de Patrimônio, de 2004 a 2006; chefe do Gabinete do Comandante do Exército, de 2007 a 2011; e chefe do Estado-Maior do Exército, de 2011 a 2014. Como oficial superior, comandou o 6; Batalhão de Engenharia de Construção, em Boa Vista (RR), de 1996 a 1998. No Ministério da Defesa foi ainda secretário-geral da pasta, onde também foi secretário de Pessoal Ensino, Saúde e Desporto.

No exterior, foi membro da Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai e Assessor de Engenharia, de 1992 a 1994, e Adido de Defesa, Naval, do Exército e Aeronáutico em Israel, de 1999 a 2001. Ainda em Israel, fez o curso Combate Básico das Forças de Defesa de Israel no Instituto Wingate Israel (2000). Paranaense, foi deputado federal, senador, governador do estado do Paraná e prefeito de Curitiba. Foi presidente da Itaipu Binacional por quase dois anos.

fev
20
Posted on 20-02-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 20-02-2021


C

 

Luscar, NO PORTAL

e.

DO SITE O ANTAGONISTA

Foto: Reprodução, Twitter de Alberto Fernández
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, afastou do cargo seu ministro da Saúde, Ginés González García, após García ser acusado de facilitar o acesso de pessoas próximas à vacina da Covid-19, furando a fila da imunização, informa o jornal Clarín.

O escândalo da “vacinação VIP” eclodiu depois de uma entrevista de rádio do jornalista Horacio Verbitsky, ex-assessor da vice-presidente (e ex-presidente) Cristina Kirchner.

Na entrevista, Verbitsky disse ter sido vacinado contra o novo coronavírus graças aos esforços do ministro da Saúde argentino, de quem é amigo pessoal.

  • Arquivos

  • Fevereiro 2021
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728