jan
25
O apoio ao impeachment de Jair Bolsonaro, segundo o Atlas Político, voltou ao patamar de abril do ano passado – o período da demissão de Sergio Moro.

Entre uma coisa e outra, houve muito Centrão, muita cloroquina e muito coronavoucher.

 
 

“Fuimos”(Fomos), Adriana Varela: a voz feminina do tango portenho por excelência, aqui no auge de sua força e talento interpretativos, brinda a todos que amam a boa música, com uma de suas mais belas gravações. Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

jan
25
Posted on 25-01-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 25-01-2021

do correio braziliense

Economia

A ala mais radical do governo promete marcação cerrada sobre o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Com o movimento pelo impeachment ganhando corpo — as manifestações nas ruas só crescem —, esse grupo acredita que Mourão já está se preparando para vestir a faixa presidencial de Jair Bolsonaro.

 

“Qualquer um que prestar atenção no comportamento de Mourão nos últimos dias verá que ele vem se posicionando como contraponto ao presidente”, diz um aliado de Bolsonaro. “A sensação que temos é a de que ele vê chances reais de se sentar na cadeira mais importante do Palácio do Planalto”, acrescenta.

A visão de que Mourão já teria sido picado pela mosca azul parte, sobretudo, dos filhos de Bolsonaro. Eles não gostam de Mourão e sempre alimentam o clima de conspiração, de que o vice joga contra o presidente.

Quem conhece Mourão a fundo, no entanto, afirma que não há a menor possibilidade de ele trair Bolsonaro. “Muito pelo contrário. Mesmo sendo maltratado pela ala ideológica do governo, mesmo sendo perseguido pelos filhos do presidente, o vice mantém a lealdade a Bolsonaro”, frisa um amigo.

Esse mesmo amigo ressalta, porém, que também Bolsonaro tem agido de forma, no mínimo, desrespeitosa em relação a Mourão. Os dois pouco se falam. O vice quase nunca é chamado para participar de decisões importantes do governo.

“Com certeza, há um temor de uma ala do Planalto de que Mourão traia Bolsonaro como Michel Temer traiu Dilma Rousseff. A teoria da conspiração corre solta entre os filhos do presidente e entre integrantes do grupo ideológico”, diz uma fonte com assento no Planalto.

Para essa fonte, Mourão deve se preparar para o aumento do tiroteio contra ele à medida que o debate sobre o impeachment de Bolsonaro esquentar. “Ninguém se espantará se esse grupo ideológico disser que o vice está por trás das articulações para afastar o presidente do poder”, ressalta.

jan
25
Posted on 25-01-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 25-01-2021


SID, NO PORTAL DE HUMOR A CHARGE ONLINE

jan
25

DO CORREIO BRAZILIENSE

 A ação veio em resposta a um pedido do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública

AE
 

 (crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF)

(crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF)
A juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe, da 1.ª Vara da Justiça Federal no Amazonas, decidiu no sábado (23), em caráter liminar, que quem recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 furando a fila de prioridades não terá direito a tomar a segunda dose.
De acordo com a magistrada, “em razão da falta de explicação para os casos de pessoas que tomaram indevidamente a vacina, ficam todos proibidos de tomar a segunda dose, podendo ficar sujeitos à prisão em flagrante delito em caso de insistirem no ilícito”.
A ação veio em resposta a um pedido do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública. “Nosso próximo passo é buscar a transparência das listas, mais restrições em lockdown no Estado e pagamento de um auxílio para os que ficarem sem renda neste período”, destacou o Defensor Geral Rafael Barbosa. O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), chegou a anunciar nas redes sociais nesta quarta-feira, 20, que baixaria uma portaria proibindo as pessoas de postarem fotos do momento da vacinação.
O Plano Nacional de Imunização, elaborado pelo Ministério da Saúde, definiu como grupos prioritários os idosos e deficientes residentes em institutos de longa permanência, profissionais de saúde e indígenas aldeados. No plano, o ministério recomenda uma “ordem de priorização” entre os profissionais de saúde, com as equipes de vacinação, trabalhadores de asilos e funcionários de serviços de saúde público e privados que atuam na linha de frente do combate à covid-19 em primeiro lugar. Estados e municípios podem, dentro dessas categorias, “adequar a priorização conforme a realidade local”.
ASTRAZENECA
No início da noite de sábado, o Amazonas recebeu 132,5 mil doses da vacina da Univerdade de Oxford e da AstraZeneca enviadas pelo Ministério da Saúde. Segundo a assessoria dogoverno, serão destinadas, prioritariamente, aos idosos acima de 75 anos e para completar a vacinação de profissionaisda linha de frente no combate à covid-19 nas unidades de saúde.
 

  • Arquivos