O anúncio foi feito por Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa. “É a melhor homenagem que a cidade pode prestar a Carlos do Carmo.”

O fado “Lisboa Menina e Moça”, eternizado na voz de Carlos do Carmo, que morreu sexta-feira, vai passar a ser a canção oficial da cidade de Lisboa, revelou esta segunda-feira Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Numa breve nota publicada na sua página da rede social Facebook, Fernando Medina avança que esta “é a melhor homenagem que a cidade pode prestar a Carlos do Carmo, durante anos o grande embaixador do fado”.

Segundo o autarca, trata-se de uma decisão tomada “com o acordo unânime” dos vereadores do município e que perpetua a importância do fadista para Lisboa.

Ainda segundo Fernando Medina, a câmara, em articulação com a família do fadista, irá encontrar uma “forma complementar de o homenagear” atribuindo o seu nome a uma rua ou a um equipamento da cidade.

As cerimónias fúnebres do fadista Carlos do Carmo realizam-se hoje, coincidindo com o dia de luto nacional decretado pelo Governo.O velório teve início às 10.00 horas e a missa de corpo iniciava-se para as 15.00 horas.

Segundo a editora do fadista, a Universal Music, “a cerimónia será aberta a todos os que queiram prestar uma última homenagem ao fadista”, mas terá “as devidas regras de segurança sanitária”.

“O funeral será realizado num cemitério em Lisboa, cerimónia esta reservada à família e amigos mais próximos”, acrescenta a Universal.

Carlos do Carmo morreu na sexta-feira, aos 81 anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Nascido em Lisboa, em 21 de dezembro de 1939, era filho da fadista Lucília do Carmo (1919-1998) e do livreiro Alfredo Almeida, proprietários da casa de fados O Faia, onde começou a cantar, até iniciar a carreira artística, em 1964.

Distinguido com o Grammy Latino de Carreira, em 2014, entre outros galardões, o seu percurso passou pelos principais palcos mundiais, do Olympia, em Paris, à Ópera de Frankfurt, na Alemanha, do ‘Canecão’, no Rio de Janeiro, ao Royal Albert Hall, em Londres.

 

O cantor despediu-se dos palcos em 09 de novembro de 2019, com um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

A publicação do seu derradeiro álbum, “E Ainda?”, prevista para o passado mês de novembro, foi anunciada para este ano, pela editora Universal Music.

“Futuros Amantes”, Quarteto em Cy: Portentosa composição  de Chico Buarque de Holanda para uma maravilhosa interpretação das baianinhas em CY, de suprema harmonia no canto.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

jan
05

Por Sandra Cohen

Especializada em temas internacionais, foi repórter, correspondente e editora de Mundo em ‘O Globo’


Donald Trump, presidente dos EUA, em foto de 12 de dezembro na Casa Branca — Foto: Cheriss May/Reuters

Donald Trump, presidente dos EUA, em foto de 12 de dezembro na Casa Branca — Foto: Cheriss May/Reuters

 

“Eu só quero encontrar 11.780 votos porque nós ganhamos o estado.” Na expressão do desespero do presidente Donald Trump estava implícita também a ameaça ao secretário de estado da Geórgia, o republicano Brad Raffensperger, para reverter o resultado das urnas em seu favor. Por telefone, durante uma hora, mais uma vez o presidente americano tentou intimidar uma autoridade de seu próprio partido, para atender aos seus próprios interesses.

Em outra frente, uma tropa de conspiradores articulada por Trump tentará, na quarta-feira (6), tumultuar no Congresso o processo de certificação do presidente eleito, Joe Biden, e perpetuar entre a base leal ao presidente a tese de que a eleição foi roubada.

Numa sessão conjunta que tradicionalmente se traduz como mera formalidade, uma dúzia de senadores e 140 deputados republicanos pretendem encenar um espetáculo político deprimente que, desde já, se anuncia como fracassado: atrasar a ratificação de Biden como presidente dos EUA para uma auditoria das alegações infundadas de fraude maciça.

A maioria democrata na Câmara e um grupo de republicanos, que não lê a mesma cartilha do presidente, certamente impedirão o desfecho almejado pela ala dos fiéis de Trump. Biden será declarado o 46º presidente dos EUA, mas o efeito devastador desta eleição ainda pairará, por um bom tempo, sobre o país.

 

Os 50 estados já certificaram o resultado eleitoral, e cerca de 60 contestações à vitória de Biden foram rejeitadas por tribunais americanos. Ainda assim, Trump se mostra irascível com a derrota, como é comprovado no áudio vazado pelo jornal “Washington Post” do diálogo com Raffensperger.

“O povo da Geórgia está com raiva, o povo do país está com raiva”, vociferou. “E não há nada de errado em dizer, você sabe, hum, que você recalculou.”

Trump pressiona pra que "encontrem mais votos na Geórgia"
 

Trump pressiona pra que “encontrem mais votos na Geórgia”

O tom intimidatório do presidente remete a outro diálogo, mantido com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a quem ameaçou com cortes na ajuda militar ao país caso não iniciasse uma investigação de Joe Biden e de seu filho, Hunter.

Como sintetizou num tuíte o deputado democrata Adam Schiff, ex-promotor do julgamento do impeachment e um dos principais desafetos de Trump no Congresso, o seu desprezo pela democracia foi novamente exposto e gravado.

Principal autoridade eleitoral da Geórgia, o secretário Raffensperger resistiu friamente às investidas de Trump, que anteriormente pressionou o governador Brian Kemp, outro correligionário republicano, chegando até a defender a sua renúncia.

Em nove semanas, Trump reduziu o status do Partido Republicano ao de terra arrasada. A erosão põe de um lado a legião de bajuladores do presidente e de outro os detratores que rejeitam desde já a trama do golpe político e do abuso de poder que emana da Casa Branca.

jan
05
Posted on 05-01-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 05-01-2021


 

Jorge Braga, NO JORNAL

 

jan
05
Posted on 05-01-2021
Filed Under (Artigos) by vitor on 05-01-2021

 

ico continua respirando por ventilação mecânica com o auxílio de remédios e sem perspectiva de receber alta

Agência Estado
 

 (crédito: Marco Viera/ Divulgação)

(crédito: Marco Viera/ Divulgação)
Genival Lacerda, 89, está internado com covid-19 na UTI do hospital Unimed I, na cidade de Recife, em Pernambuco. A internação do cantor teve em início em 30 de novembro do ano passado e seu estado é considerado grave.
De acordo com boletim médico repassado nesta segunda-feira (4/1) ao Estadão por João Lacerda, filho de Genival, o músico continua respirando por ventilação mecânica com o auxílio de remédios e sem perspectiva de receber alta.
Recentemente, chegou a ter perspectivas de melhora, mas apresentou piora novamente poucos dias depois.
Em maio de 2020, Genival Lacerda também já tinha sido internado após sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) isquêmico, recebendo alta dias depois.

Confira a íntegra do boletim médico

“O sr. Genival Lacerda permanece internado na UTI em estado grave. Encontra-se no 33° dia de ventilação mecânica, em uso de drogas vasoativas.
Vem em uso de antibiótico e não há perspectiva de alta deste setor.
04/01/21
Dr. Bruno Grangeiro”

  • Arquivos

  • Janeiro 2021
    S T Q Q S S D
    « dez    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031