dez
18
Postado em 18-12-2020
Arquivado em (Artigos) por vitor em 18-12-2020 00:38

O órgão dirigente do futebol premia com The Best o artilheiro do Bayern, campeão da Bundesliga, da Champions e das Supercopas da Europa e da Alemanha

Lewandowski posa com os troféus de 2020.
Lewandowski posa com os troféus de 2020.GETTY IMAGES
 

A FIFA coroou Lewandowski nesta quinta-feira com os melhores. O prêmio, que visa a premiar o melhor desempenho individual da temporada 2019-20, preenche a lacuna deixada pela Ballon d’Or, cuja entrega foi cancelada pela France Football devido à pandemia covid-19. Também representa um elo entre duas eras. Entre a era de Messi e Cristiano Ronaldo e um futuro desconhecido que, certamente, pouco terá a ver com Lewandowski mas, talvez, seja muito semelhante a tudo o que o Bayern de Munique encarnou.

 
The Best é uma forma de reconhecer o clube que melhor lutou contra a inclemência da pandemia. Campeão da Bundesliga, da Copa da Alemanha, da Champions League e das Supercops da Alemanha e da Europa com estatísticas inéditas nos cenários mais tristes da história da competição, o Bayern se tornou uma máquina de esmagar adversários graças a virtudes pouco relacionadas com individualismo. O mérito do Bayern, expresso em campo com toda a força de uma instituição que faz da consistência o grande objetivo, foi transformar cada jogador na expressão máxima do altruísmo no futebol. Sem ser mentalmente o mais rápido, sem ter os melhores pés executantes, sem a engenhosidade de outras equipes, os jogadores da seleção da Baviera nunca se cansaram de se ajudar. A generosidade para defender e oferecer opções de passe, o esforço constante e a simplicidade de atuação, fizeram do Bayern uma das equipas mais laboriosas da história. O esporão era Lewandowski.

Consulta em Tegensee

Uli Hoeness, técnico de longa data do Bayern, diz que a transformação que levou Lewandowski a marcar mais gols a cada ano começou a ocorrer no verão de 2016, uma temporada antes do término de seu primeiro contrato. Aparentemente perturbado com a vontade de assinar pelo Real Madrid, o jogador chamou o intermediário Pin Zahavi para forçar uma negociação. Preocupado, Hoeness o chamou para sua casa perto do Lago Tegensee. Lá Lewandowski pediu-lhe que falasse com Zahavi. “Tudo bem”, disse Hoeness, “muito bem, encantado, A partir de 1º de setembro [dia do fim da janela de negociação], quando você quiser, podemos conversar.”

Naquele dia Lewandowski soube que o Bayern estava disposto a deixá-lo ir de graça em 2020, em vez de transferi-lo em troca de dinheiro para um oponente direto. “Naquele dia”, diz Hoeness, “ele soube que somos um grande clube”. Em Munique, eles presumem que o nascimento de sua filha Klara, três anos atrás, definitivamente contribuiu para a mudança em seu temperamento. Ele se resignou a considerar o Bayern seu último destino esportivo. Quatro anos depois, já marcou 251 gols na Bundesliga. Apenas Klaus Fischer (269) e Gerd Müller (365) pontuaram mais.

Matthäus apontou Lewandowski como o auge do desempenho: “Ele ganhou o Campeonato Alemão, ele ganhou a Champions League, ele ganhou a Copa da Alemanha; ele foi o artilheiro da Bundesliga [34], o artilheiro da Champions League [15] e o artilheiro da Copa [6]. É o mais completo!”

Os eleitores devem ter pensado algo semelhante. The Best é o resultado da votação dos 211 selecionadores nacionais e seus capitães, 200 jornalistas especializados de todo o planeta e dos torcedores que participaram de uma pesquisa digital após a identificação dos 11 indicados.

Os 11 indicados foram Lewandowski, Messi, Cristiano Ronaldo, Thiago, Kevin de Bruyne, Sadio Mané, Mbappé, Neymar, Sergio Ramos, Salah e Virgil van Dijk. Junto com Lewandowski, que recebeu 52 pontos, contra 38 de Cristiano e 35 de Messi, o único jogador do Bayern que passou no penúltimo filtro foi Thiago Alcântara. Com apenas 10 jogos na Champions League e 24 na Bundesliga na temporada passada, o talento natural do espanhol ?o jogador mais brilhante do Bayern? teve o favorecimento dos eleitores contra o trabalhador Joshua Kimmich, uma síntese do espírito trabalhador do clube alemão.

Na festa da FIFA, realizada online em Zurique, um onze ideal foi nomeado: Alisson; Alexander-Arnold, Van Dijk, Sergio Ramos, Davies; Kimmich, De Bruyne, Thiago; Messi, Lewandowski e Cristiano. A espanhola Vero Boquete entrou no onze feminino. O melhor treinador foi Jürgen Klopp; e Emanuel Neuer foi agraciado com o prêmio de melhor goleiro do ano, apesar de não entrar no onze ideal.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2020
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031