Câmara aprova inclusão de Ulysses Guimarães e Ayrton Senna no Livro de Heróis da Pátria - Notícias - Portal da Câmara dos Deputados

Lições de Ulysses: “deixem o povo votar”.

ARTIGO DA SEMANA 

Poder das urnas e o pudim de Ulysses

Vitor Hugo Soares

Computados os votos, de todas urnas do país continente, dá gosto ver mais uma vez o desempenho, presteza e confiabilidade das maquininhas eletrônicas feitas no Brasil – que contaram a vontade do eleitor, nelas digitada, em mais uma eleição – permitindo ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Roberto Barroso, respirar aliviado ao promulgar os resultados, do dia 29, em apenas 4 horas, “queimando a língua” de muita gente que insiste em falar mal e tentar destruir a credibilidade do voto eletrônico, sem provas e com argumentos mambembes, a exemplo do que tem feito o presidente Jair Bolsonaro, desde sua campanha para a presidência, na luta contra esses modernos equipamentos, uma das maiores conquistas da Justiça Eleitoral no Brasil. 

Restam  dúvidas e incertezas sobre quem efetivamente ganhou, perdeu (ou empatou), no emaranhado infernal de candidatos, siglas, tendências e sonhos visionários de todos os lados. Principalmente dos que se recusam a reconhecer derrotas – o que não é coisa apenas do presidente Donald Trump – pois sobram maus perdedores também por aqui.
 Mesmo no caso do PT – que praticamente sumiu do mapa eleitoral com os resultados de domingo 29, – aparece a deputada Gleisi Hoffman, presidente nacional do partido (que até o Governo Dilma esbanjava votos nas capitais e outras cidades de médio porte) para justificar que “não foi bem assim”, como os fatos e abatimento de seus maiorais atestam. Mas estas são dúvidas e questões mais razoáveis que o tempo, senhor da razão poderá aclarar.

Ainda assim – ou talvez por isso mesmo – uma certeza salta aos olhos da nação, do meio de tudo, mesmo neste ano pavoroso da Covid-19: as eleições municipais se consagram mais uma uma vez, como a celebração por excelência da participação popular na democracia brasileira. Da grande “festa  do interior” – como eram tidos esses pleitos, na minha infância  na beira do Rio São Francisco – tornou-se também acontecimento marcante da democracia, nas capitais.

Do confronto “de esquerda” entre os primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) pelo mando em Recife (vencido pelo bisneto de Miguel Arraes); ao embate, em São Paulo, – que agrega dois nomes significativos ao cenário da política nacional – do progressista Bruno Covas (PSDB) contra o “ultra- esquerdista” Guilherme Boulos (PSOL, a grande revelação da urnas), vencida com folgas pelo jovem político da melhor linhagem tucana.
Na chuva de votos que se deu em Salvador – para o eleito Bruno Reis (DEM), sob as asas de ACM Neto, em ascensão nacional – que já força o senador Jaques Wagner (PT) se mover para marcar posição na corrida pela sucessão de Rui Costa, em 2022. E em Belo Horizonte, com Alexandre Kalil (que se projeta para além das Minas Gerais) triunfante com esforço próprio e ajuda de competente equipe na gestão.

No fim é preciso lembrar as sábias afirmações de Ulysses Guimarães, (criador e timoneiro do antigo MDB na resistência democrática à ditadura), para reafirmar a sua permanente convicção de que “a Nação detesta tutela e tutores, quer democracia”. Nunca é demais repetir aquela considerada uma de suas 100 melhores frases, segundo coletânea feita por D. Mora, publicada no livro Rompendo o Cerco:
 “Deixem o povo votar. Ainda que erre acabará acertando. Pela receita não se sabe o gosto do pudim. É preciso prová-lo”, recomendava o ilustre cavalheiro da resistência em seus discursos e entrevistas. Na mosca.

Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitors.h@uol.com.br

“Koto Song”, Dave Brubeck:De repente, a TSFJAZZ sugere Dave Brubeck e o baiano nascido Bossa Nova encaminha para o BP!

BOM DIA!

(Gilson Nogueira)

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

A Serpente Marinha, com 22 metros de comprimento e feita com bronze, o Pelicano e alguns Atobás sumiram do espaço, ponto turístico da capital, durante essa semana

Emmanuel Bento/ Diário de Pernambuco
 (crédito: Roderick Jordão/Cortesia e Reprodução da Internet))
(crédito: Roderick Jordão/Cortesia e Reprodução da Internet))

Nas vésperas do aniversário de um ano da morte de Francisco Brennand, falecido em 19 de dezembro de 2019, obras do célebre ceramista, escultor e artista plástico foram furtadas do Parque de Esculturas, localizado em frente ao Marco Zero, no Bairro do Recife, e com acesso pelo bairro de Brasília Teimosa. A Serpente Marinha, com 22 metros de comprimento e feita com bronze, o Pelicano e alguns Atobás sumiram do espaço, ponto turístico da capital, durante essa semana. A Serpente Marinha contava com placas de metal que sustentavam o monstro marinho no chão e dava a impressão de um movimento ondulatório criado pelo rabo, cinco arcos formando o corpo e cabeça.

A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer (Seturel) informa que já fez o levantamento das obras que foram furtadas do Parque das Esculturas e acionou a Secretaria de Defesa Social para que os fatos sejam apurados e a segurança do Parque reforçada. Com relação às denúncias, eles afirmam que uma equipe irá ao local para analisar os reparos imediatos necessários. “A iluminação do parque foi alvo de investimento recente da Prefeitura do Recife, sendo concluída a instalação de luminárias LED no último dia 9 de novembro e de ações para evitar o furto das fiações. A limpeza do local é feita diariamente”, diz a nota.

A Secretaria ainda ressaltou que “a Guarda Civil Municipal do Recife monitora o Parque das Esculturas via câmera instalada no Marco Zero e da Ronda do Turismo, que pode ser acionada em caso de necessidade, bem como trabalha em parceria com a Polícia Militar”. A Polícia Civil informou que “abordagens são feitas com frequência, especialmente à noite”. “Nas últimas semanas, pessoas suspeitas de furtos e vandalismo do patrimônio foram detidas. Outras pessoas foram abordadas pela PMPE logo após o ocorrido, mas a escultura ainda não foi localizada. A Delegacia de Boa Viagem já iniciou as investigações, para, no menor tempo possível, identificar possíveis responsáveis”, completa a nota.

Relato

Roderick Jordão, 40, é responsável pelo projeto de cicloturismo urbano La Ursa. Foi ele quem publicou as primeiras imagens que repercutiram nas redes sociais sobre o ocorrido. “Foi exatamente fazendo as atividades de ciclismo, que tinham ponto de encontro no Parque, que vimos as esculturas se deteriorando e depois sendo furtadas”, diz o recifense. “Em relação à Serpente, primeiro sumiram os moldes do corpo. Na última segunda-feira (30) levaram o resto. Eu acreditava, na verdade, que fazia parte de uma manutenção. Mas na segunda-feira pela noite, durante um passeio de barco na lua cheia, desembarcamos no Marco Zero e eu comecei a escutar um barulho metálico e vi uma luz, que parecia ser uma lanterna. Perguntei aos barqueiros o que era. Eles disseram que provavelmente estavam roubando as esculturas”, continua.

O Parque das Esculturas foi inaugurado em 2000 como parte do projeto “Eu vi o mundo… ele começava no Recife”, em comemoração aos 500 anos do descobrimento do Brasil. Antes dos roubos e da depredação, o espaço reunia 90 obras de Brennand, com destaque para a Coluna de Cristal, que tem 32m de altura e foi confeccionada em argila e bronze. O local pode ser acessado pela água, usando embarcações que saem do Marco Zero, e por terra, pela Avenida Brasília Formosa.

Vandalismo constante

A última revitalização completa do Parque foi realizada em 2013. Na época, a obra foi viabilizada pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) e contemplou a recuperação das peças, além de serviços de iluminação. Francisco Brennand, ainda vivo, participou do processo de requalificação. Nesses seis anos sem uma grande ação de manutenção, o parque foi depredado pelo tempo e pelo vandalismo, com várias lâmpadas, fios e materiais diversos furtados e destruídos. Como já mencionado, uma nova instalação de luminárias LED foi realizada em novembro.

“Este importante atrativo é constantemente alvo de vandalismo. Somente para recuperar monumentos, pontes e edificações públicas que sofreram ações de pichação e vandalismo a Prefeitura chega a gastar aproximadamente R$ 2 milhões por ano “, diz a nota da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, divulgada nesta sexta-feira (4).

“É com profunda indignação, mais uma vez, que o Instituto Oficina Cerâmica Francisco Brennand tomou conhecimento de novo ato de vandalismo ao Parque das Esculturas Francisco Brennand, dessa vez o inconcebível furto de conjunto único de esculturas doadas pelo artista Francisco Brennand.

Projetado pelo artista a pedido da Prefeitura do Recife no marco dos 500 anos da chegada dos portugueses ao Brasil, o Parque das Esculturas Francisco Brennand foi inaugurado em 2000 – com mais de 90 obras – tornando-se um dos mais visitados pontos turísticos da cidade.

Desde sua inauguração, o espaço sofre recorrentemente com ações de vandalismo e depredações pela falta de zelo e manutenção do poder público, transformando o que seria um cartão postal da cidade em um lugar de abandono e insegurança.

O descaso com um patrimônio dessa dimensão, símbolo de uma cidade e situado no seu marco zero, é uma ofensa à população de Recife e um sintoma da incapacidade do poder público de zelar pelo bem comum.

dez
05
Posted on 05-12-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 05-12-2020


 

Jorge Braga, NO JORNAL

 

dez
05
DO SITE O ANTAGONISTA
Bonner e Renata são intimados pela Polícia Civil sobre caso Queiroz
Foto: Reprodução/ Redes Sociais
A Polícia Civil do Rio intimou os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, apresentadores do Jornal Nacional, para que deponham por suposto crime de desobediência a decisão judicial, com relação a publicações sobre o caso da rachadinha de Flávio Bolsonaro.

A informação é do UOL, que obteve cópia dos mandados expedidos a pedido do delegado Pablo Dacosta Sartori.

De acordo com os documentos, ambos devem comparecer à sede da DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta (9).
 
 Procurada, a TV Globo ainda não se manifestou sobre o assunto. A emissora foi proibida judicialmente de publicar informações sigilosas sobre o caso que envolve o senador e seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

A arbitrariedade é óbvia.

  • Arquivos

  • dezembro 2020
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031