DO EL PAÍS

Pesquisa Ibope divulgada na noite desta quarta-feira pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S.Paulo – o primeiro levantamento do instituto no segundo turno das eleições paulistanas – mostra que o atual prefeito Bruno Covas (PSDB) lidera as intenções de voto, com 47%, frente aos 35% registrados por seu adversário Guilherme Boulos, do PSOL. Os votos brancos e nulos somam 14%, e outros 4% dos entrevistados não souberam ou preferiram não responder.

A pesquisa tem uma margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. Isso significa que Covas tem entre 50% e 44%, enquanto Boulos está no patamar entre 38% e 32%.

Se forem levados em conta apenas os votos válidos, excluindo brancos, nulos e as abstenções, o candidato tucano aparece com 58%, frente aos 42% de Boulos – uma vantagem de 16 pontos percentuais.

Com vocês, ele, Roberto Carlos, cantando As Curvas da Estrada de Santos, para recordar o tempo em que ainda se namorava no portão!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

nov
19
Posted on 19-11-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-11-2020
DO SITE O ANTAGONISTA
Coronavac chega amanhã ao Brasil
Instituto Butantan. Local: São Paulo/SP Data: 26/03/2019 Foto: Governo do Estado de São Paulo

As 120 mil primeiras doses da Coronavac chegam amanhã em São Paulo. A previsão é que o avião comercial que trará as vacinas aterrisse pela manhã no aeroporto de Guarulhos.

Inicialmente, o desembarque estava previsto para sexta, mas foi antecipado.

Até o final do ano, devem chegar ao país mais 5.880.000 doses produzidas na Sinovac, além de insumos necessários para produção de mais 40 milhões no próprio Instituto Butantan.

As vacinas só poderão ser usadas se, após os testes clínicos, ainda em andamento, a Anvisa registrar e aprovar a vacina. Depois, o Ministério da Saúde ainda terá de comprar e inclui-la no programa nacional de imunização.

O objetivo de antecipar a importação e produção nacional é ter estoque para imunizar a população assim que o registro sair e a compra for autorizada.

As primeiras doses deverão ser aplicadas em pessoas do grupo de risco: profissionais de saúde, idosos e portadores de comorbidades.

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

A denúncia foi feita pelo Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região (CREF1) por um vídeo que atriz publicou em seu Instagram coordenando uma aula de exercícios físicos ao lado de seu marido, Jarbas Homem de Mello

CB
Correio Braziliense
 

 (crédito: Reprodução/Instagram)

(crédito: Reprodução/Instagram)

Após denúncia do Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região (CREF1), a Polícia Civil de São Paulo abriu investigação contra a atriz Claudia Raia por exercício ilegal da profissão de educadora física. A denúncia está relacionada a um vídeo que a atriz publicou em seu Instagram, em março, fazendo exercícios físicos ao lado do marido, Jarbas Homem de Mello.

De acordo com informações do portal Uol, em depoimento, a artista disse que tudo foi feito com acompanhamento do seu personal trainer, Marcos Prado, formado em educação física.

Ainda segundo Claudia, a ideia de fazer um vídeo com atividades físicas foi um pedido dos seus seguidores. A atriz, que tem quase 7 milhões de seguidores em seu perfil no Instagram, afirmou à polícia que o objetivo da publicação era incentivar a atividade física no momento de pandemia, e que não tinha a intenção de obter lucros financeiros em cima disso.

A notícia-crime foi protocolada contra a atriz em 23 de julho deste ano. Segundo o CREF1, o órgão recebeu diversas denúncias. “Essa modalidade de exercício ilegal da profissão tem dificultado a atuação do CREF1, uma vez que, não sendo profissionais de educação física, o CREF1 não possui nenhum meio de identificar, localizar e fiscalizar tais infratores, nem mesmo a sociedade em caso de qualquer dano à saúde ou mesmo à vida”, diz o documento.

A prática pode se enquadrar no Art.47 da Lei de Contravenções Penais (Lei nº 3.688/1941), que estipula pena de 15 dias a 3 meses de prisão ou multa para quem “exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições a que por lei está subordinado o seu exercício”.

Até a mais recente atualização desta reportagem, a atriz não havia se pronunciado publicamente sobre o caso.

nov
19
Posted on 19-11-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 19-11-2020


 

Duke , NO JORNAL

 

nov
19

CB/ Apagão

O assunto também foi ignorado em seu discurso no evento, em que o governo entregou títulos de terras a assentados da região

AE
Agência Estado

 (crédito: Isac Nóbrega/PR)

(crédito: Isac Nóbrega/PR)
O presidente Jair Bolsonaro ignorou nesta quarta-feira, 18, perguntas sobre o novo apagão no Amapá, ocorrido nesta terça, 17, quinze dias depois da população do Estado ficar completamente no escuro. Na primeira vez, o presidente demorou quatro dias para se pronunciar e, quando o fez, em transmissão pelas redes sociais, isentou o governo federal de responsabilidade sobre o problema.
Nesta quarta-feira, 18, Bolsonaro foi questionado sobre o assunto por jornalistas em duas oportunidades durante cerimônia que participou em Flores de Goiás (GO), cidade a 234 km de Brasília. Em ambas, o presidente não parou para responder.
O assunto também foi ignorado em seu discurso no evento, em que o governo entregou títulos de terras a assentados da região.
Na noite de ontem, um novo blecaute atingiu todo o Estado, deixando a população de ao menos 13 cidades sem energia elétrica. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontou como possível causa a falha em uma linha de transmissão da empresa responsável pela distribuição no Estado, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).
No último dia 9, quando voltou a falar sobre a falta de energia no Amapá nas redes sociais, Bolsonaro havia dito que o problema estava sendo normalizado e que 70% do Estado a energia já havia sido restabelecida. O fornecimento, no entanto, nunca chegou a ser completamente restabelecido e desde então vinha funcionando em esquema de rodízio. Como mostrou o Estadão, a vida de moradores afetados pelo apagão seguia repleta de improvisos e dificuldades por causa da situação.
Na ocasião, Bolsonaro reforçou as críticas à empresa fornecedora de energia no Estado e disse que o Ministério de Minas e Energia ainda estava apurando o que havia ocorrido. “Essa energia lá não é responsabilidade do Estado nem da União. É de uma empresa lá que ganhou a concessão”, afirmou, em live transmitida no último dia 9.
Nesta quarta-feira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) enviou ofícios ao ONS, à Companhia de Eletricidade do Amapá e à concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) cobrando explicações sobre o apagão no Amapá de ontem.

  • Arquivos

  • novembro 2020
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30