Por G1 BA


TV Bahia divulga a 1ª pesquisa Ibope para prefeitura de Salvador
 

TV Bahia divulga a 1ª pesquisa Ibope para prefeitura de Salvador

Pesquisa Ibope divulgada pela TV Bahia nesta segunda-feira (5) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de Salvador nas Eleições 2020:

  • Bruno Reis (DEM): 42%
  • Pastor Sargento Isidório (Avante): 10%
  • Major Denice (PT): 6%
  • Olívia Santana (PC do B): 6%
  • Bacelar (Podemos): 5%
  • Cézar Leite (PRTB): 3%
  • Hilton Coelho (PSOL): 2%
  • Rodrigo Pereira (PCO): 1%
  • Celsinho Cotrim (PROS): 0%
  • Branco/Nulo: 17%
  • Não sabe/Não respondeu: 8%

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

  • Pastor Sargento Isidório: 35%
  • Bacelar: 20%
  • Hilton Coelho: 18%
  • Olívia Santana: 16%
  • Major Denice: 14%
  • Cezar Leite: 12%
  • Bruno Reis: 11%
  • Rodrigo Pereira: 10%
  • Celsinho Cotrim: 9%

“Na Cara”. Bebel Gilberto e Mart`nália:para começar Outubro torcendo mais para A Porcaria se picar! Simplesmente sensacional!!! Saúde e Paz, meu povo!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueiras)

Deputados estaduais afirmam que, além de questões judiciais, o governador Rui Costa (PT) poderá encontrar problemas políticos para colocar em prática o plano de vender terrenos do estado em Salvador, como o antigo Centro de Convenções, o Parque de Exposições e uma área que compreende o Detran e a Rodoviária. O caso que até então causou maior repercussão entre parlamentares foi a eventual venda do Parque de Exposições.

A ideia de venda dos terrenos foi apresentada inicialmente há duas semanas pelo próprio chefe do Palácio de Ondina, como forma de custear a contrapartida estadual, orçada em R$ 1,5 bilhão, na construção da ponte Salvador-Itaparica.

“A gente tem que saber qual é a finalidade da venda de qualquer ativo. O Parque de Exposições sou contra [vender]. A agricultura e pecuária nunca foram prioridades no governo do PT, e essa é uma demonstração real. Sabemos da força do agronegócio, que tem sustentado o PIB da Bahia e do Brasil”, afirma o deputado Sandro Régis (DEM), líder da oposição. “Para isso, precisa ter voto na Assembleia. A oposição com certeza vai votar contra”, acrescenta.

Ex-secretário estadual de Agricultura e aliado do governador, o deputado Eduardo Salles (PP) acredita que haverá um “embate” entre a agropecuária baiana e o governo. “Ninguém pode vender um bem público sem passar pela Assembleia. Eu sou da base do governo, mas não concordo e estarei na primeira fila de qualquer ato contrário”, afirma.

O ex-titular da Seagri diz que, quando ocupava a pasta, no governo Wagner, chegou a ser debatida a possibilidade de implantar na área do parque um espaço multiuso, contra o qual associações do segmento não criariam nenhum empecilho. “Ninguém quer exclusividade. Agora, vender por si só…ninguém quer ser despejado para outro bairro”, afirma.

Centro de Convenções

O plano em relação aos terrenos foi reforçado nesta segunda-feira, 5, pelo governador. “Para valorizar os nossos imóveis, estamos fazendo uma primeira etapa, que é de convidar, publicizar nacionalmente, a venda dessas áreas. A PGE já deu o parecer final. Vamos publicar nos grandes jornais, convidando fundos de investimento, empreendedores, a conhecer a área e, eventualmente, daqui a alguns meses, fazer a venda”, declarou Rui, ao ser questionado especificamente sobre a operação envolvendo o Centro de Convenções, que desabou parcialmente há quatro anos.

“São áreas muito grandes. É diferente de vender um lote de pequeno terreno, onde o cara só vai construir um prédio e não precisa fazer grandes estudos para isso. Agora, se é uma área muito grande, onde vai ser montado um complexo, com prédio residencial, área comercial, enfim, numa área grande e cara, ele vai precisar de estudos, ter financiamento, articular fundos de investimento. Para alguém pagar R$ 200 milhões, R$ 400 milhões, numa área, precisa ter um estudo profundo do que vai fazer”, disse o chefe do Executivo baiano.

Segundo o governador, seria “fácil” a resolução de uma dívida trabalhista milionária da Bahiatursa com mais de 160 ex-funcionários. Em função disso, o Centro de Convenções foi penhorado pela Justiça. “Todo problema trabalhista o estado assume e resolve. Aquela área hoje já está transferida para o estado e será, sim, alienada”, reforçou Rui.

Só Kakay de máscara
 

No convescote da casa de Dias Toffoli, no sábado, só um dos convidados usava máscara.

O dia festivo com Augusto Aras e outras autoridades começou com um almoço e terminou em pizza no jantar, com as presenças de Jair Bolsonaro e Davi Alcolumbre.

Em tese, o comes e bebes foi convocado por Toffoli para comemorar a indicação de Kassio Marques, também presente na festinha, ao STF.

out
06
 

O presidente dos EUA, Donald Trump, ocultou os resultados de seu primeiro teste positivo para covid-19 e até concedeu uma entrevista sabendo que estava infectado, informou o “The Wall Street Journal”.

Uma fonte familiarizada com o assunto declarou ao jornal que, após ser diagnosticado pela primeira vez, Trump não revelou isso ao público. Além disso, pediu a ao menos um assessor que não revelasse nada sobre os resultados do primeiro teste rápido.

Apesar de saber o diagnóstico, Trump concedeu uma entrevista à emissora Fox News, onde informou sobre o contágio de sua assistente Hope Hicks.

Contudo, o presidente norte-americano optou por não avisar ao apresentador Sean Hannity de que havia testado positivo para covid-19. Horas depois, após realizar novo teste, anunciou a notícia através do Twitter.

Desde o dia 2 de outubro, Trump está hospitalizado no Centro Médico Militar Walter Reed, nos arredores de Washington. Os médicos afirmam que o estado de saúde de Trump segue melhorando, podendo receber alta em breve.

“Tem sido uma viagem muito interessante, aprendi muito sobre a covid-19, aprendi com a escola real e não com livros, e entendo que é uma coisa muito interessante. Amamos os EUA e amamos o que está acontecendo”, declarou o presidente em uma mensagem enviada do hospital.(com agência Sputnik Brasil)

out
06
Posted on 06-10-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 06-10-2020


 

Cau Gomez, NO PORTAL

 

 

Família havia mudado para Brasília buscando um recomeço

TU
Thais Umbelino
postado em 05/10/2020 16:18 / atualizado em 05/10/2020 16:22
 

Pastor respondia em liberdade por assassinato de um rapaz - (crédito: Thais Umbelino/DA/CB Press)

Pastor respondia em liberdade por assassinato de um rapaz – (crédito: Thais Umbelino/DA/CB Press)

Luana Marques, 22 anos, mulher do pastor evangélico Francisco Antônio dos Santos Marques, que morreu enquanto ministrava um culto na QS 11, no Areal, em Águas Claras, contou que o marido respondia em liberdade por um assassinato cometido no passado.

A esposa contou que, em 2016, o casal se mudou para Brasília em busca de uma nova vida. “Ele matou um rapaz que estava envolvido com a ex-esposa dele para se defender”, conta. Ela disse que, na époc,a o rapaz teria o ameaçado.

Eles vieram para Brasília porque Francisco tinha familiares na cidade. “Aqui ele se converteu e fundamos juntos o ministério”, relatou Luana. Mesmo assim, Francisco tinha certeza de que alguém do passado o procuraria. “O pai do rapaz que morreu nunca deixou de procurá-lo. Ele tinha convicção que alguém ia atrás dele“, acrescentou Luana.

 

Francisco deixa a esposa e um filho de 2 anos.

Caso

A Polícia Civil investiga o assassinato da vítima, que teria se envolvido em um homicídio na cidade de Parnaíba (PI) e se mudado para Brasília com a esposa. O velório está marcado para a próxima terça-feira (6/10), às 9h, no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga.

DO EL PAÍS

Presidente usou o Twitter para dizer que deixava o hospital antes mesmo de sua equipe médica se pronunciar. Médico que o acompanha diz que é cedo para garantir recuperação total

 Yolanda Monge
Washington
O médico de Trump, Sean Conley, durante o anúncio da alta nesta segunda.
O médico de Trump, Sean Conley, durante o anúncio da alta nesta segunda.Chris Kleponis / POOL / EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu saltar todos os protocolos nesta segunda-feira e não esperar que sua equipe médica anunciasse sua alta médica. Via Twitter, claro, o presidente escreveu o seguinte: “Deixarei o hospital Walter Reed hoje às 18h30 (horário de Nova York). Me sinto muito bem! Não tenham medo da covid-19. Não deixem que domine a sua vida”, escreveu, apesar de mais de 210.000 norte-americanos terem morrido dessa doença, que contagiou mais de sete milhões nos EUA.

Trump continuará em convalescença na Casa Branca, mas não se sabe se estará em quarentena ou se vai se relacionar com sua equipe. Ele não perdeu a oportunidade de se vangloriar e nessa mesma mensagem declarou que sob sua Administração medicamentos muito bons foram desenvolvidos. “Sinto-me melhor do que há 20 anos!”, disse, como se tivesse bebido da fonte da juventude em vez de ter sido submetido a um tratamento experimental agressivo.

Pouco depois do anúncio do presidente veio a tão esperada coletiva de imprensa de sua equipe médica, que mais uma vez voltou a pisar em ovos. Quando questionado por repórteres se tinha alguma preocupação em relação à evolução da saúde de Trump, o Sean Conley afirmou que sim, embora com muitas nuances. Para o médico do presidente, isso ainda está “em território inexplorado” porque não se sabe como um paciente que recebe tratamentos tão agressivos como os que Trump recebeu (incluindo um coquetel experimental de anticorpos) evolui em um estágio tão inicial da doença. Para Conley, será crucial que ele passe o próximo fim de semana evoluindo bem. Apesar de os jornalistas insistirem em saber qual foi o último teste negativo de Trump, Conley se recusou a responder, citando a proteção da informação.

O presidente Donald Trump queria retornar à Casa Branca no domingo, sem parecer se importar que teve que receber oxigênio na última sexta-feira e sábado e que estava sendo tratado com drogas que demonstram a gravidade da situação que está vivendo. Segundo fontes citadas pela CNN, “Trump estava farto do hospital” e, em sua opinião, isso o fazia parecer “fraco”. Talvez seja por isso que a Casa Branca embarcou em uma comunicação confusa sobre a saúde do presidente, cheia de contradições e que lhe rendeu críticas muito fortes. Somente pelo fato de ser um presidente viciado em holofotes e alheio ao bem-estar dos outros é que se pode explicar sua ousadia de dar uma volta vitoriosa de carro diante de apoiadores que o aclamavam no Hospital Militar Walter Reed, nos arredores de Washington.

  • Arquivos

  • outubro 2020
    S T Q Q S S D
    « set    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031