Luiz Edson Fachin: O jurista das brigas difíceis agora no STF ...
Fachin: ministro prepara terreno no STF…
Fux vai inaugurar fase pró-Lava-Jato no Supremo - Politica ...

…antes de Fucs assumir o comando

ARTIGO DA SEMANA

STF e  Fura-Teto: Fachin ara terra para Fucs

Vitor Hugo Soares

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, começou a semana em seu terceiro internamento hospitalar, em Brasília, por complicações respiratórias durante seu mandato. E enquanto está a caminho o sempre esperançoso mês de setembro, mesmo no ano da Covid-19, da nossa desesperança – que segue implacável em seu rastro de mais de 105 mil mortos no País – os arados trabalham intensamente nos roçados do STF, em diferentes direções,  propósitos e interesses. É o preparo do terreno para a chegada do ministro Luiz Fucs na presidência da Corte maior de Justiça, no começo da Primavera no hemisfério sul. Vale sonhar, até porque sonhar não custa nada.

Talvez inspirado nos animadores resultados colhidos até aqui, pela agricultura em geral – e pelos abonados dividendos decorrentes do sucesso mundial do agronegócio, em especial – o ministro Edson Fachin surpreende a cada dia e a cada novo embate. Revela-se o mais ativo, antenado e atuante operador (simbolicamente falando) do milenar instrumento de preparação de terras para novos plantios e novas colheitas. E parece trabalhar sem descanso, sob aplausos efusivos de um lado e ataques duros (até impublicáveis) do outro, no jogo cada dia mais pesado de rearranjos no governo e no poder.

No meio deste labor, o presidente Jair Bolsonaro dá sinais cada vez mais evidentes de ter abdicado de seu papel constitucional de gestor e líder da nação indefesa, diante da mortal epidemia que a sufoca, para dedicar-se praticamente em tempo integral (mais de dois anos antes do fim de seu mandato) ao palanque político eleitoral que lhe assegure mais quatro anos de mando no Palácio do Planalto. Agora, tendo em seus calcanhares um adversário temível (por mais de um motivo meramente eleitoral) e, tudo indica, decidido a não facilitar os passos do capitão: o ex-juiz condutor da Lava Jato, Sérgio Moro, nome que assombra os atuais donos do poder, seus conselheiros e os novos aliados, os famintos do Centrão, neste agosto de 2020.

No STF,  o ministro Fachin negou pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para que  reconsiderasse a decisão que autorizou a força-tarefa da Lava Jato no Paraná a negar acesso aos dados da operação. Um chega pra lá (ao menos momentâneo) à pretensão do procurador-geral, Augusto Aras (com aprovação do presidente do STF, Tofolli), de ter acesso às informações sigilosas produzidas em seis anos de diligências investigativas da maior e mais ágil ação de combate a corruptos e corruptores no País em qualquer tempo. Agora o caso deve ser resolvido pelo pleno do STF, muito provavelmente já sob nova direção. Ponto.

No governo em desalinho, enquanto isso, durante visita a Rodrigo Maia, presidente da Câmara, na terça-feira, o ministro Paulo Guedes reconheceu a “debandada” de seus auxiliares inconformados com o (não) andamento das reformas. Bateu firme na mesa, em severa reprimenda a colegas do primeiro escalão que chamou de “fura-teto de gastos”, num alerta também ao próprio mandatário.  “Os conselheiros do presidente que o estão aconselhando a pular a cerca e furar teto vão levar o presidente para uma zona sombria, uma zona de impeachment, de irresponsabilidade fiscal”, bradou Guedes . Precisa desenhar?
Como se vê – e se escuta – o barco faz água em agosto. Setembro promete! A conferir!
Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitors.h@uol.com.br

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • agosto 2020
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31